Grêmio desconhece liberação de Ronaldinho Gaúcho pelo Milan


Italianos dizem que o jogador atuará no futebol brasileiro em 2011

A informação de que Ronaldinho Gaúcho estaria liberado pelo Milan para voltar ao futebol brasileiro não é de conhecimento do Grêmio. Quem garante é César Cidade Dias, integrante do departamento de futebol do clube gaúcho.

– Nos últimos dias, não tivemos nenhuma posição oficial do Milan. Esta é mais uma notícia que surgiu na Itália. Estamos aguardando. Mas ficamos tranquilos com as informações que o Assis tem nos passado – disse César Cidade Dias.

A expectativa da diretoria do Grêmio é de que alguma novidade mais forte apareça a partir da semana que vem:

– Devemos ter alguma novidade a partir da semana que vem. Mas a definição acho que fica para depois do dia 15 de janeiro – afirmou o dirigente.

A data estipulada pelo dirigente gremista é mais um indicativo de que entre Ronaldinho e Grêmio está tudo apalavrado. A partir do dia 15 de janeiro, o jogador já pode assinar um pré-contrato e deixar o Milan em junho de graça.

– Existem vários clubes disputando o jogador. Mas a nossa bandeira e a nossa camisa significam muito para o Ronaldinho. Temos nossas armas e vamos lutar até o fim. Acredito em final feliz – encerrou César Cidade Dias.

Grêmio faz oferta por Coates

Imprensa uruguaia diz que clube gaúcho será o destino do zagueiro


O zagueiro uruguaio Sebástian Coates, de 20 anos e 1,96m, é o nome preferido do Grêmio para reforçar a zaga em 2011. O diretor de futebol do Nacional-URU, Alex Saul, revelou na tarde desta quarta-feira que já recebeu uma proposta do clube gaúcho pelo jogador. O time do país vizinho só aceita vender o atleta.

— Existe a possibilidade de que o Coates vá para o Grêmio, mas ele tem outras sondagens do Brasil e da Europa. Não conversamos com o Grêmio, mas já temos uma oferta que foi apresentada pelo procurador do jogador. O Nacional só aceita vender. É um jogador de alto nível. Ou faz uma boa transferência ou fica por aqui. O valor mínimo para vender o jogador é de US$ 5 milhões (cerca de R$ 8,46 milhões) — disse.

O Nacional é apenas um dos donos do passe do jogador, que também pertence a empresários. É justamente isto que está atrapalhando o Grêmio, que não consegue chegar a um acerto com todos os proprietários dos direitos do atleta.

Coates já foi convocado uma vez para a seleção principal do Uruguai, mas ficou no banco de reservas. O Grêmio conta com a ajuda da Traffic para concretizar a negociação.

Após reunião com Milan, Assis promete novidades nos próximos dias

Irmão de Ronaldinho diz que terá novo encontro com vice-presidente italiano para decidir possível volta do craque ao futebol brasileiro

O encontro entre o irmão de Ronaldinho Gaúcho, Assis, e o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, no Rio de Janeiro nesta terça-feira terminou sem uma definição sobre o futuro do craque. Segundo o empresário, nada ficou resolvido sobre a possível volta do camisa 80 ao futebol brasileiro.- Não teve nada, vai ficar para os próximos dias. Nos próximos dias teremos novidades. Por enquanto, nada – disse Assis.

Perguntado sobre o que foi conversado na reunião, o ex-jogador afirmou que não poderia revelar o conteúdo da conversa. Segundo Assis, um novo encontro com Galliani acontecerá ainda nesta semana no Rio para continuar a negociação.

O primeiro encontro entre Assis e o dirigente italiano estava marcado para segunda, mas o irmão de Ronaldinho chegou no Rio de Janeiro apenas à noite e a forte chuva que caiu na cidade acabou adiando a reunião. Galliani está no Brasil passando férias e no último sábado viu o show de Roberto Carlos na praia de Copacabana.

Enquanto aguarda a definição sobre seu futuro, Ronaldinho está concentrado com o Milan em Dubai. A equipe italiana começou a treinar nesta terça, mas o brasileiro deixou a atividade com apenas 30 minutos alegando problemas intestinais.

Três clubes brasileiros sonham com Ronaldinho em 2011: Grêmio, Flamengo e Palmeiras. O clube gaúcho é o mais confiante e diz ter garantias de Assis de que o irmão voltará ao time que o revelou caso consiga a liberação do Milan.

Assis considera difícil definição do futuro de Ronaldinho nesta segunda

Empresário tem primeiro encontro com vice-presidente do Milan para encaminhar o retorno do jogador ao futebol brasileiro

A negociação envolvendo o retorno de Ronaldinho Gaúcho ao futebol brasileiro terá um importante capítulo nesta segunda-feira. No Rio de Janeiro, Assis, irmão e empresário do jogador, reúne-se com o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani. O dirigente italiano passa férias na cidade e assistiu em Copacabana ao show de Roberto Carlos.

Apesar de confirmar o encontro, Assis não acredita em um desfecho da negociação nesta segunda-feira. Porém, também não descarta uma definição.

– Será a minha primeira conversa com a direção do Milan. Não sei dizer se já conseguiremos encaminhar alguma definição nesta segunda-feira. Acho difícil, mas tudo pode acontecer — disse o empresário, em entrevista ao Zero Hora.

Confira o vai e vem do mercado

O presidente do Grêmio, Paulo Odone, já confirmou o acerto com o jogador e garante que falta apenas a liberação do clube italiano para Ronaldinho assinar contrato de quatro anos e ser anunciado como reforço tricolor.

Assis, entretanto, garantiu que Ronaldinho se reapresentará ao Milan e participará da pré-temporada da equipe em Dubai. O atleta tem mais seis meses de contrato com o clube italiano. Além do Grêmio, Flamengo e Palmeiras já confirmaram interesse no jogador.

Torcedores do Mazembe tornam-se gremistas e ironizam os colorados

Vice-cônsul e o primo, universitário, comemoram classificação sobre o Inter

No Mercado Público de Porto Alegre, um dos prédios mais tradicionais da capital gaúcha, dois torcedores do Mazembe almoçaram tranquilamente na tarde desta quarta-feira. Alheios à tristeza da metade vermelha do Estado, e em sintonia com a alegria da outra metade – o lado azul dos pampas, comemoraram na terra do Inter a vitória de 2 a 0 que levou o time da República Democrática do Congo à decisão do Mundial de Clubes da Fifa.

Yves Mumbala e Francis Mwanza torcedores do Mazembe em Porto AlegreYves Mumbala e Francis Mwanza, torcedores do Mazembe (Foto: Eduardo Cecconi / GLOBOESPORTE.COM)

Yves Mumbala é o vice-cônsul do país no Rio Grande do Sul. O escritório, onde encaminha relações comerciais com empresas brasileiras – principalmente de avicultura – tem sede em Santa Cruz do Sul, cidade cerca de 200 quilômetros distante da capital. Mas abater os colorados transformou-o em estrela do dia seguinte, e Mumbala foi até Porto Alegre conceder entrevistas.

E o vice-cônsul não festejou sozinho. Encontrou-se com o primo Francis Mwanza, estudante de Computação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ambos sorridentes, não se furtaram a declarar a torcida pelo rival do Inter, em retribuição ao carinho dirigido pelos gremistas desde a vitória de terça:

– No meu país sou Mazembe. Quando morei em Brasília, torci pelo Santos. Mas agora sou do Grêmio – garante Mumbala.

Em Santa Cruz do Sul eles assistiram ao jogo na casa de um empresário, que chegou a confeccionar camisas brancas com a inscrição ‘Mazembe’ em preto. Mais de 50 pessoas participaram do encontro, considerado ‘pé-quente’.

– Foi muito quente mesmo a nossa sorte – disse Mumbala.

Da República Democrática do Congo, ele recebeu mais de dez telefonemas.

– Foram mais de dez ligações dos amigos e parentes. Eles sabem que moro em uma cidade gaúcha, queriam saber como foi minha torcida aqui – contou.

Francis foi ainda mais longe: tirou sarro dos colorados na sala de aula, apoiado pelos colegas tricolores.

– Fizemos muito barulho na aula. Os colorados começaram a fugir, eles se esconderam de mim – lembrou, provocando risos no primo.

Renato Gaúcho, sobre a eliminação do Inter: ‘Estou feliz, como sempre’

Treinador do Grêmio prefere não tripudiar do rival, mas deixa transparecer
a felicidade pela eliminação do Internacional do Mundial de Clubes

A derrota do Internacional para o Mazembe e a consequente precoce eliminação do Mundial de Clubes da Fifa frustrou os planos dos colorados, mas deixou feliz a metade azul do Rio Grande do Sul. E, é claro, que entre satisfeitos com o resultado está Renato Gaúcho, um dos maiores ídolos da história do Grêmio e atual treinador do clube.De férias no Rio de Janeiro, o técnico acompanhou a partida pela televisão, mas preferiu não tripudiar do rival. No entanto, em tom irônico, deixou transparecer nas entrelinhas a felicidade pelo fracasso do Internacional em Abu Dhabi.

– Não tenho nada para falar sobre o jogo. Mas estou feliz, como sempre – disse Renato, por telefone, ao GLOBOESPORTE.COM.

Considerado uma espécie de semideus para os tricolores gaúchos, justamente pela conquista de um Mundial de Clube, em 1983, quando marcou os dois gols da vitória gremista por 2 a 1 sobre o Hamburgo, da Alemanha, Renato admitiu a secada no rival mas, mais uma vez, preferiu fugir do assunto.

– É claro que eles nunca vão torcer pelo Grêmio, e nós sempre torceremos contra eles. Mas esquece isso. Deixa pra lá – concluiu.

Diretoria tricolor não fará loucuras por André Lima, Fábio Santos e Lúcio

Empresários dos respectivos jogadores querem maior valorização pela renovação, porém orçamento para 2011 terá de ser respeitado

As primeiras propostas de renovação oferecidas pelo Grêmio para André Lima, Fábio Santos e Lúcio não agradaram aos empresários dos jogadores, que exigem mais valorização. A direção quer a permanência dos três, que também projetam ficar no Olímpico, mas o vice de futebol, Antônio Vicente Martins, avisa que não fará loucuras.

– Devemos ter alguma resposta na semana que vem. Podemos ter alguma dificuldade, porque vamos obedecer ao orçamento e, se algum desses jogadores entender que deve ter uma valorização muito acima das estabelecidas, poderemos ter dificuldades. Assim, teremos que ir ao mercado procurar alternativas.

Quem faz as tratativas com os empresários é o diretor executivo, Cícero Souza. Vicente Martins destaca que as dificuldades iniciais são normais de qualquer renovação.

– Eles têm conversado com o Cícero, mas é normal, é um processo de renovação, a gente sabe como funciona. O interesse o Grêmio é que permaneçam, e eles também querem ficar. Mas há uma diferença entre nossas possibilidades e as necessidades dos jogadores. Eles podem merecer, mas temos limites orçamentários.

Já em janeiro, o Grêmio entra na disputa da pré-Libertadores. Passando pelo Liverpool, do Uruguai, entra para a fase de grupos. O vice de futebol também se utiliza da visibilidade que a Libertadores dá a um jogador. Apesar de seguir o orçamento, sobre o qual Vicente Martins não divulga valores, o dirigente não descarta investir alto em alguma grande contratação, caso ela apareça.

– O atleta vai ter uma visibilidade diferente disputando a Libertadores. Nós traçamos um orçamento e vamos obedecer. Um exemplo: o orçamento do Grêmio é, vamos supor, R$ 3 milhões, mas surge uma oportunidade de contratar um Messi, por mais R$ 300, R$ 400 mil. Evidente que o Grêmio vai contratar. O que nós temos que ter bem claro é que o orçamento tem que ser obedecido. Não vou contratar 15 jogadores por R$ 400 mil porque não tem como pagar.