Emoção não pode prejudicar o nível técnico, afirma Tcheco

Capitão diz que polêmica racista não vai atrapalhar o Grêmio

Tcheco afirma que o Grêmio tem que apresentar um bom futebol (Ricardo Rimoli)

Tcheco afirma que o Grêmio tem que apresentar um bom futebol (Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

Tomar as encrencas do jogo do Mineirão como motivação, mas sem esquecer de mostrar um bom futebol. Essa é a fórmula do Grêmio para reverter o 3 a 1 imposto pelo Cruzeiro no primeiro confronto e conquistar o direito de ir à final da Libertadores.

Ela foi exposta por Tcheco nesta segunda-feira, após o primeiro trabalho na semana para a grande decisão de quinta-feira, no Olímpico. O capitão revelou que a idéia de equilibrar os fatores emocionais e técnicos saiu de uma conversa do técnico Paulo Autuori.

— A gente está trabalhando em cima do que o Cruzeiro fez, naquela polêmica sobre racismo. Aquilo ultrapassou os limites. Mexeu com os nossos brios. Mas o Paulo enfatizou que essa energia não pode influir negativamente no principal, que é a necessidade de jogar bem. Só com bom futebol vamos alcançar a classificação, ele disse, e eu estou de acordo – contou Tcheco.

O problema, pelas entrevistas de Autuori e dos dirigentes, é que o Grêmio cria as chances mas não consegue convertê-las em gols. No Mineirão, também foi assim. Segundo o diretor de futebol Luís Meira, só na Libertadores foram 25 oportunidades desperdiçadas.

Então, com um ataque tão decepcionante, como resolver o problema? Tcheco garante que dessa vez será diferente.

— Estamos no topo da concentração, desde a semana passada. Então, se criarmos as chances, tenho certeza de que essa concentração vai nos ajudar a converter. Além do mais, de tanto que durou, sinto que está na hora de esse problema terminar.

Victor volta ao Grêmio e tem missão complicada pela frente

Goleiro foi campeão da Copa das Confederações com a Seleção

Victor volta para reassumir a camisa 1 do Grêmio na Copa Libertadores (Crédito: Paulo Sérgio)

Victor volta para reassumir a camisa 1 do Grêmio na Copa Libertadores

O goleiro Victor, campeão da Copa das Confederações pela Seleção, já está de volta ao Brasil e chega a Porto Alegre nesta segunda-feira. A missão do camisa 1 é reassumir a posição e ajudar o Grêmio no duelo contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira, pelo jogo de volta da semifinal da Copa Libertadores.

Depois de perder o primeiro jogo por 3 a 1, no Mineirão, o Grêmio fazer 2 a 0 para se classificar para a final da competição. Victor, que não atuou na África do Sul, está preparado para entrar em campo.

– Estou pronto. É um jogo importante e espero ajudar o Grêmio a conseguir a classificação.

Saída de Ruy seria por indisciplina

Lateral estava insatisfeito com a reserva no Grêmio

Ruy não estaria satisfeito com a reserva e deixa o Grêmio(Ricardo Rimoli)

Ruy não estaria satisfeito com a reserva e deixa o Grêmio(Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

Por que Ruy está deixando o Grêmio? Segundo o vice-presidente de futebol, André Krieger, o jogador e o clube chegaram ao consenso de que essa era a melhor solução. A rescisão de contrato foi feita nesta segunda-feira.

— O Ruy não estava satisfeito com a reserva. Nessas situações, é mesmo melhor o atleta tomar outro caminho. Houve consenso – disse Krieger.

Na verdade, a saída do lateral-direito, seis meses meses antes do final de seu contrato de um ano, pegou de surpresa até o seu empresário, Márcio Bittencourt.

— Ele até tinha comprado apartamento em Porto Alegre, dizia que gostava do clube e da cidade – disse Márcio.

Nos bastidores do Olímpico, comenta-se que o tal consenso só existe nas palavras diplomáticas dos dirigentes. Ruy teria criticado Paulo Autuori, pelo fato de este escalar o zagueiro Thiego em seu lugar, no jogo contra o Cruzeiro – e, segundo essa versão, suas palavras chegaram aos ouvidos do técnico.

Herrera: ‘Jogaremos até a morte para vencer o Cruzeiro’

Atacante pede entrega total na decisão por vaga na final da Copa Libertadores

Herrera garante que está pronto para ser escalado nesta quinta-feira (Crédito: Ricardo Rimoli)

Herrera garante que está pronto para ser escalado nesta quinta-feira

LANCEPRESS!

A derrota por 3 a 1 para o Sport, neste domingo, na Ilha do Retiro, parece ter motivado o Grêmio para o duelo decisivo contra o Cruzeiro, quinta-feira, pelo jogo de volta da semifinal Copa Libertadores. Pelo menos é o que transparece no discurso do argentino Herrera, que afirma que o time precisa jogar até a morte para avançar na competição.

– Tem que ter atitude. Tem que jogar até a morte, porque é um jogo decisivo. Temos que nos matar para conseguir a classificação – disse à Rádio Gaúcha.

Na primeira partida, no Mineirão, o Grêmio perdeu por 3 a 1. O técnico Paulo Autuori preferiu deixar o atacante no banco ao escalar a dupla formada por Maxi López e Alex Mineiro, que não marcava há 125 dias. Herrera garante que tem bom entrosamento com o também argentino Maxi López.

– A característica do Maxi é parecida com a minha. Nós sempre tentamos correr, sem desistir nunca das jogadas – disse, afirmando que está pronto caso seja escalado para iniciar o jogo no Olímpico.

– Estou sempre pronto. Não tive essa condição ainda de jogar cinco ou seis jogos em sequência. Estou sempre à disposição, sou muito profissional nisso, sempre treinando. Sempre quero jogar, treino para jogar os noventa minutos.

Grêmio perde na Ilha do Retiro

Leão sai da zona do rebaixamento. Tricolor segue sem vencer fora de casa


Foi corrido, lá e cá, e no fim das contas o Sport bateu o Grêmio por 3 a 1, neste domingo, na Ilha do Retiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Fabiano, aos 18 minutos do primeiro tempo, abriu o placar para o Leão. No entanto, no mesmo minuto, só que dá etapa complementar, Jonas empatou. Mas Élder Granja, aos 39, e Fumagalli, aos 43, fecharam a conta a favor da equipe pernambucana. O mesmo Jonas, que marcou o gol tricolor, foi expulso infantilmente. Com o resultado, o Sport sai da zona do rebaixamento e fica na 15ª posição, com oito pontos, enquanto o Grêmio cai para 13º com nove.

Um problema no gerador do estádio da Ilha do Retiro prejudicou a iluminação e atrasou o início do jogo. De acordo com o árbitro Marcelo de Lima Henrique, a partida não começaria enquanto a luz não fosse completamente estabelecida. Após uma conversa do trio de arbitragem com o delegado da partida, a bola rolou com aproximadamente dez minutos de atraso.

Na próxima rodada, o Sport enfrenta o Santos, sábado, na Vila Belmiro, às 18h30m. Já o Grêmio recebe o Atlético-PR, domingo, no Olímpico, às 16h. Ambos com horários de Brasília.

Grêmio tem gol anulado, e o Sport sai na frente

Logo no primeiro minuto, Fabiano apareceu pelo lado direito e cruzou rasteiro. Helder se antecipou ao ataque do Sport e afastou para o Grêmio, que foi escalado no esquema 3-5-2, que não é o preferido de Paulo Autuori. Na sequência, após uma cobrança de falta para a área tricolor, o volante Sandro Goiano, que mais uma vez reencontrava a sua ex-equipe, cabeceou sobre a meta de Marcelo Grohe.

Se o Sport partiu para cima criando duas oportunidades com menos de cinco minutos, a equipe gaúcha não deixou por menos. Herrera arrancou da intermediária, invadiu e rolou para quem chegava de trás. Jonas dominou e finalizou. Fabiano cortou em cima da linha, evitando o gol tricolor. Aos 15, após cobrança de falta para a área pernambucana, Jonas escorou de cabeça, para o fundo da rede. O árbitro anulou o gol, marcando falta do uruguaio Orteman.

O Sport chegou novamente em duas cobranças de escanteio. Na primeira, Wilson apareceu no primeiro pau, de cabeça, e Marcelo Grohe espalmou. Em seguida, Fabiano testou, mas o arqueiro não deu o rebote. Aos 18, Ciro, que até então estava apagado, desceu pela esquerda, invadiu a área e rolou para trás. Fabiano escorou para a rede, abrindo o placar para o Leão.

Mal deu nova saída de bola, e o Grêmio por muito pouco não empatou. Depois de um chute cruzado de Maylson, Magrão não segurou. No rebote, Jonas cebeceou rente à trave. O lado direito da defesa gaúcha dava espaços, e a equipe pernambucana aproveitava. Aos 23, após mais uma jogada por aquele setor, Wilson fez o corta-luz, mas Fabiano finalizou fraquinho.

Aos 34, Douglas Costa cobrou falta, próxima à entrada da área, assustando Magrão. A cada ataque gaúcho, os pernambucanos devolviam na mesma moeda. Wilson fez a jogada e deixou com Sandro Goiano. O volante limpou a marcação, mas bateu pela linha de fundo. Aos 38, Fumagalli entrou no lugar de Hugo, que saiu com asma. Três minutos mais tarde, Maylson arrancou desde a intermediária e chutou forte, sobre o gol. Ciro respondeu aos 42, também sobre a meta.

Os últimos minutos do primeiro tempo preocuparam os departamentos médicos de Sport e Grêmio. O volante Hamilton sentiu contusão, enquanto o zagueiro Mário Fernandes alegava câimbras. Os técnicos pediram para os atletas segurarem, e o árbitro encerrou a primeira etapa.

Defesa vacila, mas Granja e Fumagalli dão a vitória ao Leão

Na etapa complementar, como era esperado, Emerson Leão e Paulo Autuori mexeram em suas equipes. No Sport, Dudé substituiu Hamilton, enquanto no Grêmio, o zagueiro Mário Fernandes deu lugar a Heverton; e Isael entrou na vaga de Douglas Costa. Aos quatro, Fabiano desceu pela direita e chutou cruzado, assustando Marcelo Grohe.

Muito marcados, os atacantes do Grêmio Jonas e Herrera pouco tocavam na bola na segunda parte. O Sport continuou explorando as jogadas pelas laterais. Aos 14, Wilson recebeu na pequena área, mas foi travado na hora do chute. Depois do escanteio, Dutra pegou o rebote, de fora da área, e acertou o travessão de Marcelo Grohe, quase ampliando para o Leão.

Mas aos 18, a linha do impedimento traiu a retaguarda do Sport. Isael cobrou falta para a área. A zaga saiu e deixou Jonas em posição legal, de frente para a meta. O atacante só finalizou na saída de Magrão, empatanto para o Grêmio. Aos 21, em um vacilo do lateral Helder, que jogou improvisado na zaga, Wilson quase deixou novamente o Sport em vantagem. Logo depois, Ciro foi substituido por Weldon e saiu revoltado.

Aos 25, o técnico Paulo Autuori deixou de lado o esquema 3-5-2 e apostou no 4-4-2, formação de sua preferência, ao sacar Helder e colocar o garoto Fernando. A equipe gaúcha melhorou, no entanto Jonas cometeu uma infantilidade. Depois de dividir com o zagueiro César, o atacante puxou o pé do adversário, sem bola, e acabou expulso. Paulo autuori ficou inconformado.

Aos 35, Herrera arriscou da entrada da área, assustando Magrão. Mas mais cedo ou mais tarde a expulsão de Jonas prejudicaria de alguma forma o Tricolor, e foi aos 39. Dutra recebeu o lançamento de Fumagalli e cruzou para a área. Weldon cabeceou, mas Marcelo Grohe deu o rebote. Élder Granja empurrou para o fundo da rede. Na sequência, o mesmo Élder Granja fez bela jogada, caiu na área, mas o árbitro não marcou o possível pênalti.

A defesa gaúcha se abriu de vez, e Fumagalli, após um passe de Wilson, decretou números finais ao jogo a favor do Sport.

Ficha técnica:

SPORT 3 x 1 GRÊMIO
Magrão; Élder Granja, César, Juliano e Dutra; Hamilton (Dudé), Sandro Goiano, Fabiano e Hugo (Fumagalli); Ciro (Weldon) e Wilson. Marcelo Grohe; Mário Fernandes (Heverton), Helder (Fernando) e Rafael Marques; Joilson, Maylson, Douglas Costa (Isael), Orteman e Jadílson; Jonas e Herrera.
Técnico: Emerson Leão. Técnico: Paulo Autuori.
Gols: Fabiano, aos 18 minutos do primeiro tempo. Jonas, aos 18 minutos do segundo tempo, Élder Granja, aos 39 e Fumagalli, aos 43.
Cartões amarelos: Hamilton, Hugo, Sandro Goiano, Fumagalli e Fabiano (Sport); Douglas Costa, Rafael Marques e Herrera (Grêmio). Cartão vermelho: Jonas (Grêmio).
Estádio: Ilha do Retiro. Data: 28/06/2009. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ). Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Luiz Carlos Câmara Bezerra (RN).
Renda e público: 14.883 torcedores / R$ 72.545,00

Sport recebe o Grêmio na Ilha do Retiro

Tricolor gaúcho deverá entrar com uma equipe mista

LANCEPRESS!

O Sport recebe o Grêmio neste domingo às 18h30 na Ilha do Retiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, pensando numa reabilitação, além da tentativa de sair da zona de rebaixamento. O Grêmio, que está focado na Copa Libertadores da América, deverá entrar com um time misto.

As duas equipes vivem situações distintas na competição, enquanto o Leão segura a vice-lanterna com cinco pontos, o Tricolor é o nono colocado com nove somados. Mas os times se assemelham em algo: não vencem há duas rodadas. Tendo o Sport vencido o Flamengo e o Grêmio superado o Náutico na quinta rodada.

O técnico Emerson Leão resolveu apostar num forte esquema defensivo, mesmo sendo o mandante do jogo. A equipe rubro-negra terá três volantes, com Hamilton, Sandro Goiano e Fabiano, que protegerão a zaga composta por César e Juliano, que substituem Durval e Igor, que estão suspensos.

– Temos que nos adaptar o mais rápido possível ao esquema de Leão, pois estamos jogando direito, mas não estamos conseguindo finalizar bem. A equipe lutará pela vitória, para darmos um presente para nossa torcida – disse o meia-atacante Hugo.

Embora ocupe um modesto nono lugar no Brasileiro, com apenas nove pontos em sete rodadas, o Grêmio só pensa no jogo contra o Cruzeiro, quinta-feira da próxima semana, quando terá de reverter a derrota de 3 a 1 sofrida no Mineirão, pelas semifinais da Libertadores. Por isso, não quer correr riscos: escalou um time todo de reservas para ir à Ilha do Retiro enfrentar o Sport.

Uma equipe de última hora. Tem improvisações – o lateral-esquerdo Hélder, por exemplo, será zagueiro, e o meia Maylson, cabeça-de-área. Até o esquema tático mudará. Depois de enterrado, o 3-5-2 estará de volta. Tudo para acomodar os reservas disponíveis.

— Poderemos enfrentar algum problema de entrosamento, mas vamos superar tudo com aplicação – disse o zagueiro Rafael Marques.

A grande novidade será Mário Fernandes. O zagueiro de 19 anos trazido do São Caetano enfrentou problemas psicológicos e chegou a sumir do clube, em abril. Mas hoje Mário se sente completamente integrado, e chama a atenção pela velocidade e pela técnica. Segundo alguns membros da comissão técnica, trata-se do “novo Lúcio”.

Maylson e Douglas Costa, jovens promessas do Tricolor – os dois integraram a Seleção Sub’20 campeã sul-americana em janeiro –, poderão atuar desde o início, uma raridade.

O ataque será formado por dois jogadores experientes, destaques nos treinos. Jonas, que era titular antes da chegada de Autuori, ainda é o artilheiro gremista na temporada. E Herrera costuma melhorar o rendimento do ataque quando entra durante as partidas – aliás, como se viu contra o Cruzeiro, quarta-feira.

Por isso, e como o adversário passa por fase ruim, o Grêmio B poderá fazer o que o A ainda não conseguiu neste Brasileiro: ganhar fora de casa.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)

Data/hora: 28.06.09 – 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Luiz Carlos Câmara Bezerra (RN)

SPORT: Magrão, Elder Granja, César, Juliano e Dutra; Hamilton, Sandro Goiano, Fabiano e Hugo; Wilson e Ciro.

Técnico: Emerson Leão.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Mário Fernandes, Rafael Marques e Hélder; Joílson, Orteman, Maylson, Douglas Costa e Jadilson; Herrera e Jonas.

Técnico: Paulo Autuori.

Douglas Costa deve ficar no Grêmio

Manchester não confirma acordo com jogador

Revelação deve ficar no Grêmio (Crédito: Ricardo Rimoli)

Revelação deve ficar no Grêmio

LANCEPRESS!

Ao contrário do que estava sendo especulado nos últimos dias, o meia Douglas Costa, tratado como uma jóia no Grêmio, não deve ir para o Manchester United.

Olheiro oficial há nove anos do clube inglês, John Calvert, que está em São Paulo, falou sobre a grande revelação do Tricolor Gaúcho.

– É um grande jogador. Douglas Costa tem um potencial incrível, mas tem jogado muito pouco no Grêmio. Por isso, não dá para fazermos uma avaliação melhor – afirmou o dirigente, que evitou comparar o jogador com Cristiano Ronaldo.

– São jogadores totalmente diferentes. Para começar o Douglas Costa mede 1,70m e o Cristiano Ronaldo 1,86m – ressaltou John Calvert

Segundo o jornal The Times, o Manchester teria oferecido ao Grêmio 20 milhões de libras para ter o jogador (R$ 64milhões).

– Sinceramente, acho uma proposta muito alta e sequer fui consultado sobre o jogador – finalizou Calvert

Pela Seleção Brasileira, Douglas Costa foi campeão Sul Americano Sub-20.

Grêmio lança nota garantindo segurança do Cruzeiro

Presidente Duda Kroeff quer melhorar o clima entre as equipes

Maxi López é o pivô da desavença entre Grêmio e Cruzeiro

Maxi López é o pivô da desavença entre Grêmio e Cruzeiro

LANCEPRESS!

A relação entre Grêmio e Cruzeiro não ficou boa depois do episódio em que o tricolor Maxi López foi acusado de racismo pelo cruzeirense Elicarlos. Para melhorar esse clima, e garantir ao Cruzeiro que a segurança da equipe mineira será total, o presidente Duda Kroeff lançou nota oficial nesta sexta-feira. A nota diz o seguinte:

“O GRÊMIO FOOT BALL PORTO ALEGRENSE, em toda sua existência de mais de cento e seis anos, sempre pautou sua postura pela relação respeitosa com seus adversários, nos mais diversos certames que disputou e disputa. Assim sendo, O GRÊMIO FOOT BALL PORTO ALEGRENSE assegura, reitera e garante ao Cruzeiro E.C. e sua torcida que absolutamente toda a segurança será levada a efeito na próxima semana, na decisiva partida das semifinais da Copa Libertadores 2009”

O presidente, cujo nome completo é Fernando Antônio Kroeff, assina a nota.

Ruy pode deixar o Grêmio depois da Libertadores

Mauro Galvão confirma interesse de outro clube brasileiro

Ruy atrae interesse de clube brasileiro e não vai a Recife (Crédito: (RICARDO RIMOLI))

Ruy atrae interesse de clube brasileiro e não vai a Recife

LANCEPRESS!

O lateral Ruy está bem perto de deixar o Grêmio. Mauro Galvão confirmou o interesse de outro clube brasileiro no jogador, mas não informou qual a equipe quer contratá-lo. Ruy não viajou com o grupo para Recife, onde enfrenta o Sport, às 18h30 deste domingo, pelo Brasileirão.

— Ele não viaja para não completar a sétima partida, justamente pela possibilidade de negociação, mas não tenho como adiantar mais nada — disse o dirigente.

Pela nova regra , um jogador que participa de seis partidas por um time não pode defender outro na mesma edição do Campeonato Brasileiro. Com a ausência de Ruy no time titular o Grêmio viaja com apenas um lateral de ofício, Joílson. O zagueiro Thiego também pode ser improvisado na posição.

Duda Kroeff: ‘Douglas não fará testes’

Presidente do Grêmio nega saída do jogador para futebol inglês

LANCEPRESS!

O caso envolvendo o jogador Douglas Costa e o Manchester United ganha mais um capítulo. Segundo o jornal britânico “The Times” o clube inglês quer que o jogador passe três semanas fazendo teste no clube antes de fazer uma proposta oficial pelo meia gremista.

Segundo o presidente do clube brasileiro, Duda Kroeff, em hipótese alguma o jogador sairá para fazer testes em outras equipes.

– Não existe a possibilidade do Douglas sair daqui para fazer testes em outros clubes. E até agora não foi feita nenhuma proposta oficial do Manchester United. O jogador só sairá do Grêmio com uma boa proposta e não para fazer testes – declarou o presidente.

De acordo com o mesmo site o Manchester teria oferecido 21 milhões de libras(R$ 59 milhões) para ter o jogador, que ainda tem contrato de quatro anos com o clube gaúcho.

Maxi López se defende da acusação de racismo

Atacante dá entrevista e explica o que aconteceu na partida contra o Cruzeiro

Maxi está sendo acusado por cometer racismo (Crédito: Gil Leonardi)

Maxi está sendo acusado por cometer racismo

LANCEPRESS!

Em entrevista coletiva realizada no Olímpico, no final da tarde desta quinta-feira, o atacante Maxi López, do Grêmio, negou que, no jogo da véspera, contra o Cruzeiro, no Mineirão, tenha ofendido Elicarlos com expressões racistas.

— Foi uma discussão normal, que acontece em todos os jogos. Mas sem ofensa racial de minha parte. Estava lutando pelos meus companheiros. Sou contra o racismo em todos os níveis – repetiu o argentino várias vezes durante a entrevista.

Segundo Maxi López, ele fez uma reclamação forte a Elicarlos, por ter cometido uma falta violenta em Souza. E que na discussão com Wagner, que se seguiu, só se falou na dureza da falta.

— O que se passou é o que Cruzeiro armou toda essa polêmica, levantou um problema inexistente, para criar um clima desfavorável ao Grêmio na segunda partida – afirmou.

O atacante se disse feliz pelo apoio mostrado pelos companheiro de time, que saíram do ônibus junto com ele e o acompanharam à delegacia no estádio.

— Foi a primeira vez na vida que entrei numa delegacia. Jamais imaginei que seria nessas circunstâncias. Dentro do ônibus, não sabia de polêmica nenhuma. Se tivessem me pedido para sair, teria ido naturalmente logo no início.

Maxi López afirmou que ouve muitas brincadeiras de brasileiros, assim como estes escutam quando vão para algum clube argentino, mas nunca levou a sério, “por saber que não há maldade”. Por fim, ao encerrar a entrevista, garantiu que o Grêmio tem todas as condições de reverter a derrota de 3 a 1.

— Na segunda partida, diante de nossa torcida, o Cruzeiro vai conhecer a raça e o sangue gaúcho – prometeu.

Grêmio perde mais continua vivo

Raposa faz 3 a 1 e joga por dois resultados: empate e derrota por um gol de diferença. Tricolor precisa de dois em Porto Alegre, mas sem levar nenhum


O Cruzeiro está em vantagem na disputa por uma vaga na final da Taça Libertadores. Nesta quarta-feira, a Raposa derrotou o Grêmio por 3 a 1, no Mineirão, em um jogo cheio de emoção e alternativas (assista aos melhores momentos do confronto no vídeo ao lado). Na próxima quinta-feira, no Olímpico, o time do técnico Adilson Batista pode até perder por 1 a 0 ou por dois gols de diferença (a partir do placar de 4 a 2) que se classifica. Uma vitória por 2 a 0 garante o Tricolor gaúcho na próxima fase, e uma por 3 a 1 leva a decisão aos pênaltis.


Antes de se reencontrarem, porém, as equipes têm compromissos pelo Brasileirão. A Raposa recebe o Avaí, sábado, no Mineirão, às 18h30m. O Grêmio vai ao Recife para enfrentar o Sport, domingo, na Ilha do Retiro, no mesmo horário.

Competitividade em alto nível em Belo Horizonte

Nervoso, truncado, brigado… Jogo de Libertadores da América é assim mesmo. E quando envolve dois times “copeiros” fica ainda mais empolgante. Bicampeões continentais, Cruzeiro e Grêmio fizeram um primeiro tempo de alto nível de competitividade. Cada centímetro do gramado do Mineirão foi disputado como se fosse o único.

O time de Adilson Batista entrou em campo desfalcado: o zagueiro Léo Fortunato e o lateral-esquerdo Gerson Magrão, machucados, foram vetados horas antes da partida. Thiago Heleno entrou na defesa, mas o técnico foi obrigado a improvisar o volante Marquinhos Paraná na esquerda.


O Tricolor gaúcho investiu em um jogo paciente e de contra-ataques. Quase se deu muito bem. Maxi López e Alex Mineiro tiveram as melhores oportunidades de surpreender a zaga celeste, mas pecaram nas finalizações. Aos cinco minutos, o argentino encarou a marcação de Elicarlos na direita, cruzou certinho para o parceiro, mas o camisa 9 errou o chute. Ele não marca há 125 dias.

O Cruzeiro parecia um time incomodado com a forma que estava disposto em campo. No entanto, era perigoso. Aos oito, a principal característica apareceu. Com toques rápidos, Paraná encontrou Wellington Paulista na área. O atacante esperou o momento certo para fazer o pivô e rolar para a chegada do lateral-direito Jonathan, que chegou em boas condições. O chute com o pé esquerdo, no entanto, ficou fácil para Marcelo Grohe defender.

Durante 13 minutos, os visitantes fizeram valer a experiência do grupo, chegaram duas vezes e passaram muito perto. Primeiro com Alex Mineiro: após cruzamento de Túlio, aos 14, ele subiu sozinho para cabecear, mas Fábio estava atento. Aos 21, Thiago Heleno perdeu a bola no campo de defesa, Maxi López disparou, se livrou da marcação e bateu rasteiro. A bola caprichosamente tocou a trave direita do goleiro Fábio antes de sair pela linha de fundo. Se faltava o gol, sobrava discussão. Kléber e Túlio, Leonardo Silva e Maxi López, Henrique e Souza. Tudo era motivo para esquecer a partida e resolver alguma diferença.

Sorte que o Cruzeiro tem Kléber. Longe da área, quase como um meia, mas sempre perigoso, o Gladiador se apresentou cheio de vontade. Com um lançamento, achou Jonathan na área, aos 29. O lateral teve duas chances, mas Marcelo Grohe salvou. Aos 37, Kléber avançou pela direita, cruzou na cabeça de Wellington Paulista, que não vacilou. Conclusão precisa, fulminante. Logo ele, que no início do ano quase foi para o estádio Olímpico.

Mas o Grêmio é forte, principalmente quando Souza decide jogar o que sabe. Aos 41, ele arriscou de fora da área. De longe mesmo. A bola que parecia ir para a linha de fundo só não entrou porque Fábio, em grande fase, defendeu de mão trocada.

Alguns torcedores ainda se acomodavam nas arquibancadas do Mineirão, na volta do intervalo, quando o Cruzeiro ampliou. Jogo de Libertadores é assim. Não dá tempo nem de piscar. No primeiro minuto, após cobrança rápida de escanteio, Wagner recebeu a bola, ajeitou o corpo e disparou de esquerda. O chute não saiu tão forte, mas um desvio em Tcheco enganou Marcelo Grohe: 2 a 0.

O gol deixou o Tricolor atordoado, mas também serviu para acordar. Aos sete, Rafael Marques deu uma de atacante, achou Souza livre na área, só que o camisa 8 isolou. O Grêmio sentia principalmente a falta do meia Tcheco, sumido até então. Alex Mineiro, pouco produtivo, teve uma boa chance. Aos 12, ele foi lançado e dividiu com o goleiro Fábio na área. Último lance dele no jogo. Herrera entrou para imprimir velocidade no ataque. E por pouco não conseguiu o resultado no primeiro toque na bola. Lançado na direita, o argentino cruzou rasteiro para o compatriota Maxi López, mas Leonardo Silva chegou para dividir.

O desenho do jogo mudou. O Cruzeiro passou a explorar contra-ataques, enquanto o Grêmio se lançava sem muita organização. O terceiro golpe celeste foi duro. Aos 21, Marquinhos Paraná olhou para área, viu Fabinho pedir a bola, e cruzou da ponta esquerda, na cabeça do companheiro: 3 a 0. Primeiro gol do volante com a camisa celeste e gritos de “Tricampeão!” nas arquibancadas. A torcida ainda festejava quando Maxi López e Herrera por pouco não diminuíram, aos 23. Fábio saiu muito bem do gol para defender.

Aos 27 minutos, um lance pouco comum. O árbitro chileno Henrique Osses machucou a perna esquerda e precisou parar o jogo para receber atendimento médico. Como não conseguiu voltar, foi substituído pelo quarto árbitro, Jorge Osorio. Foram quase cinco minutos de interrupção.

E o novo juiz parece ter dado sorte ao Grêmio. Aos 34, Souza cobrou falta com muita categoria e conseguiu diminuir o prejuízo. Foi a primeira vez que o Mineirão ficou em silêncio na partida. Em seis jogos fora de casa na Libertadores, o Tricolor fez gols em todos, e este pode fazer a diferença no Olímpico. O Cruzeiro cansou, parou de jogar e foi pressionado. A bola aérea virou a melhor opção dos gaúchos, mas a zaga celeste conseguiu suportar bem. Mas a vantagem é mineira para o jogo da volta.

CRUZEIRO 3 x 1 GRÊMIO
Fábio, Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Marquinhos Paraná; Fabinho, Elicarlos (Jancarlos), Henrique e Wagner (Bernardo); Kléber e Wellington Paulista Marcelo Grohe, William Thiego, Léo, Réver e Fábio Santos; Túlio, Adílson, Tcheco e Souza; Alex Mineiro (Herrera) e Maxi López
Técnico: Adilson Batista Técnico: Paulo Autuori
Gols: Wellington Paulista, aos 37 minutos do primeiro tempo; Wagner, a um minuto, Fabinho, aos 21, e Souza, 34 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Elicarlos (Cruzeiro); Marcelo Grohe e Tcheco (Grêmio)
Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG) Data: 24/06/2009 Árbitro: Henrique Osses (CHI) e Jorge Osorio (CHI) Auxiliares: Cristian Julio (CHI) e Osvaldo Talamilla (CHI) Público: 51.296 pagantes Renda: R$ 1.387.644,94

Cruzeiro e Grêmio iniciam disputa pelo tri

Raposa volta à semifinal da Copa Libertadores após 12 anos. Tricolor aposta em retrospecto de gols


Grêmio e Cruzeiro fazem nesta quarta-feira, no Mineirão, o primeiro duelo das semifinais da Copa Libertadores. Em mais um confronto de equipes brasileiras nesta edição da competição, o objetivo dos times envolvidos é o mesmo: o tricampeonato continental.

O Cruzeiro volta a uma semifinal de Libertadores após 12 anos. A última vez que a equipe chegou tão longe foi na campanha de 1997, quando Paulo Autuori era o técnico. Muitos jogadores do atual time nem sequer eram profissionais naquela época e consideram o jogo como o mais importante da carreira.

– É o jogo da vida. Não só meu como de todo mundo. Muitos aqui nunca disputaram uma semifinal de Libertadores. Vai ser muito difícil, mas 1 a 0 já vai ser importante para nós – declarou o armador Wagner.

Para o capitão Fábio, o treinador gremista é uma arma a mais dos adversários.

– Paulo Autuori é um grande treinador. Trabalhei com ele duas vezes no Cruzeiro e é muito respeitado assim como toda a equipe do Grêmio, que tem bons jogadores – elogiou o goleiro celeste.

O técnico Adilson Batista tem dúvidas na escalação da defesa e do ataque. Léo Fortunato sente dores no joelho esquerdo e pode ficar fora. Na linha de frente, Thiago Ribeiro, recuperado de lesão, pode voltar a formar dupla com Kléber.

Já o Grêmio marcou gol em todos os seus jogos como visitante. Foi com a esperança de manter essa escrita que o grupo embarcou para Belo Horizonte. Um golzinho facilitaria o jogo da volta, no Olímpico – onde, aliás, o Tricolor empatou dois jogos e venceu as restantes.

Há um problema aí. Se os últimos jogos servem como presságio, o Tricolor vai depender de Maxi López. Alex Mineiro, o outro atacante, não marca há quase quatro meses. Já o argentino balançou a rede quatro vezes em sete partidas.

No Mineirão, o Tricolor não costuma nem empatar. Desde 1999, perdeu todas. Assim, com uma derrota lógica no horizonte, a questão do gol fora de casa ganha relevância.

O único desfalque do Grêmio é o goleiro Victor, que serve à Seleção. Seu reserva é Marcelo Grohe, que não tem comprometido. Em relação à última partida – empate em 2 a 2 com o Goiás, sábado, no Olímpico – estarão de volta ao time o atacante Alex Mineiro e o meia Souza, que foram preservados.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO X GRÊMIO

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/Horário: 24/06/09 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Henrique Osses (CHI)
Auxliares: Cristian Julio (CHI) e Osvaldo Talamilla (CHI)

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Leonardo Silva, Léo Fortunato (Thiago Heleno) e Gérson Magrão; Marquinhos Paraná, Elicarlos, Henrique e Wagner; Kléber e Thiago Ribeiro (Wellington Paulista). Técnico: Adilson Batista

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Ruy, Leo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Souza; Alex Mineiro e Maxi López. Técnico: Paulo Autuori

Em clima de decisão, torcida faz festa no embarque gremista para Belo Horizonte

Dezenas de torcedores vão ao aeroporto desejar boa sorte ao elenco antes da viagem para primeiro jogo das semifinais da Libertadores

Souza, cercado por torcedores no embarque gremista para Belo Horizonte

Por volta das 13h desta terça-feira, quando o ônibus tricolor parou na entrada do saguão de embarque do Aeroporto Salgado Filho, as semifinais da Libertadores da América começaram de fato para o Grêmio. Dezenas de torcedores foram ao local desejar boa sorte aos jogadores na partida contra o Cruzeiro. Com gritos de “seremos campeões da América” e “queremos a Copa”, a torcida fez o grupo gremista entrar no clima do jogão.

Teve até faixas e papel picado, como em dias de jogos. A galera cercou o ônibus do Tricolor e cada jogador que descia era recebido com aplausos e tapinhas nas costas. O embarque da comissão técnica e dos 19 jogadores estava previsto para as 13h30m.

O Grêmio fará conexão em São Paulo antes de chegar a Belo Horizonte. O desembarque na capital mineira ocorrerá no fim da tarde, por volta das 17h30m. O jogo no Mineirão será às 21h50m desta quarta-feira.

Jornal inglês chama o gremista Douglas Costa de ‘o novo Cristiano Ronaldo’

The Times destaca interesse do Manchester United no meia do Grêmio


Jornal inglês The Times chama a atenção para Douglas Costa, ‘o novo Cristiano Ronaldo’

O jornal inglês The Times destacou nesta terça-feira o interesse do Manchester United na contratação do meia do Grêmio Douglas Costa. De acordo com a publicação, dirigentes dos Diabos Vermelhor já acompanham o brasileiro há mais de um ano e o consideram como o sucessor de Cristiano Ronaldo.

– O Manchester United iniciou conversa com o Grêmio sobre a contratação de Douglas Costa, brasileiro sub-20 altamente cotado. O treinador Alex Ferguson está buscando um substituto para Cristiano Ronaldo – diz o jornal.

Douglas Costa vem sendo monitorado pelo Manchester há mais de um ano e já despertou atenção de outros clubes europeus, como o Real Madrid e o Inter de Milão. Ainda segundo o The Times, Ferguson está confiante na contratação do meia já para a próxima temporada do Campeonato Inglês e está otimista em relação ao potencial do atleta.

O jornal também destacou a contratações de jovens brasileiros, como o ex-gremista Anderson, e o lateral Rafael. Douglas Costa ainda tem contrato de quatro anos com o clube gaúcho e tem multa estipulada em € 21 milhões (R$ 59 milhões).

– Houve uma conversa informal e acredito que o Manchester chegue a esses números. No final do Brasileirão e das competições sul-americanas, o valor de Douglas deverá ser pelo menos duas vezes do que o atual – disse o empresário Cesar Bottega.

Atacantes do Grêmio elogiam Kleber

Jogadores pedem cuidado com a catimba do Gladiador


Gladiador causa preocupação nos adversários

Gladiador causa preocupação nos adversários


Os atacantes do Grêmio Alex Mineiro e Maxi López falaram com admiração sobre o principal jogador do Cruzeiro, Kleber, na véspera do primeiro confronto entre os dois times, pela semifinal da Libertadores. Admiração e, também, cuidados em relação à catimba desse jogador.

Alex Mineiro acredita que a boa fase de Kleber representa um grande perigo para a defesa gremista, mesmo a marcação sendo forte.

— Ele vem se destacando muito desde o ano passado. Era meu companheiro de ataque no Palmeiras e nós conseguimos formar uma grande dupla. O Kleber tem um temperamento e uma personalidade muito fortes. Vai tentar provocar nosso setor defensivo de todas as maneiras. Precisamos marcá-lo bem e ter paciência – sublinhou.

Os 20 gols marcados pelo cruzeirense em 23 jogos, em 2009, chamaram a atenção de Maxi López. O argentino revelou forte admiração pelo “Gladiador”.

— Ele é um cara experiente e acostumado com esses jogos decisivos. É um centroavante que me agrada muito. Tem qualidade para jogar aqui, na Argentina ou na Europa. Admiro-o também porque, como eu, está sempre lutando e brigando pela bola, tentando fazer alguma coisa – destacou “La Barbie”.

Autuori não vê Cruzeiro superior ao Grêmio e descarta favoritismo nas semifinais

Antes do duelo que começa a decidir quem vai à final da Libertadores, treinador tricolor avisa: ‘Não existe isso de o Cruzeiro estar melhor’



O Grêmio chegou às semifinais da Libertadores da América no sufoco, empatando por 0 a 0 com o Caracas após igualdade por 1 a 1 na Venezuela. Avançou no saldo qualificado. O Cruzeiro deixou uma última impressão melhor. Enfrentou o bateu o São Paulo duas vezes, por 2 a 1 em Belo Horizonte e 2 a 0 no Morumbi. Sinal de que os mineiros vivem momento melhor?

Para Paulo Autuori, técnico do Grêmio, nada disso. O treinador vê a equipe gaúcha em igualdade de condições na comparação com o adversário nas semifinais da Libertadores da América. O primeiro encontro entre Tricolor e Raposa é nesta quarta-feira, às 21h50m, no Mineirão.

– Não existe isso de o Cruzeiro estar melhor. Não está melhor no Brasileiro, por exemplo. Contra o São Paulo, teve dificuldades no Mineirão e depois venceu com méritos, aproveitando a expulsão de um adversário (o volante Eduardo Costa, ainda no primeiro tempo) – comentou o treinador.

Consequentemente, Autuori refuta a ideia de que alguma das equipes seja favorita na briga por vaga na decisão continental. Ele diz que o momento e a tradição de Cruzeiro e Grêmio emparelham a disputa.

– Não há favoritismo em jogos como esse. Favoritismo é pelo momento e pela tradição. O Cruzeiro é uma bela equipe, com excelentes jogadores, e perdeu a última partida em casa também (4 a 2 para o Grêmio Barueri), mesmo com o excelente elenco que tem. Jogos do Brasileiro antes de jogos da Libertadores são sempre da mesma maneira. Em tradição, os dois clubes têm o mesmo. Vai ser determinante o que acontecer em campo – analisou Autuori.

Os profissionais do Grêmio, em especial o treinador, estão incomodados com os questionamentos que o time vem recebendo na temporada. Autuori sugeriu aos críticos que esperassem o jogo contra o Cruzeiro.

Cruzeiro x Grêmio: ingressos à venda para gremistas que vão ao Mineirão

Direção tricolor recebe 2 mil bilhetes para comercialização no Olímpico


O Grêmio colocou à venda na manhã desta segunda-feira, no Olímpico, os ingressos para a primeira partida das semifinais da Libertadores, contra o Cruzeiro. O confronto será no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, às 21h50m desta quarta. O clube gaúcho recebeu 2 mil bilhetes para comercialização.

O valor do ingresso é o mesmo para sócios e torcedores em geral. Custa R$ 20 e estão à venda nas bilheterias do Largo dos Campeões, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

Autuori comanda primeiro treino fechado

Treinador prepara o Grêmio para primeiro jogo contra o Cruzeiro pelas semifinais da Taça Libertadores, no Mineirão



Na tarde desta segunda, o técnico Paulo Autuori comandou seu primeiro treino no Grêmio com portões fechados no Estádio Olímpico. Desde que chegou ao clube, no dia 18 de maio, o treinador ainda não tinha preservado o time da imprensa e da torcida. O motivo é o grande jogo contra o Cruzeiro, quarta-feira, no Mineirão, pela Taça Libertadores. É a primeira partida das semifinais da competição sul-americana.

O principal mistério paira sobre o ataque. Quem jogará ao lado de Maxi López? Herrera ou Alex Mineiro? A possibilidade da dupla argentina atuar junto novamente surgiu após partidas ruins do até então titular Alex.

O esquema deve seguir o mesmo, no 4-4-2. O time provável para enfrentar o Cruzeiro tem Marcelo Grohe, Ruy, Léo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Souza; Maxi López e Alex Mineiro (Herrera).

O Grêmio viaja às 13h desta terça-feira rumo a Belo Horizonte. A delegação retorna a Porto Alegre na quinta pela manhã.

Grêmio inscreve atacante Perea para o restante da Libertadores

Colombiano entra na vaga do volante Diogo, que foi para o Fluminense


Perea em ação no treino: atacante esteve até para ser negociado com o Flamengo

Fora dos gramados desde o fim da temporada passada, o colombiano Perea foi inscrito e está à disposição do técnico Paulo Autuori para os confrontos pelas semifinais da Taça Libertadores contra o Cruzeiro. O jogador entrou na vaga do volante Diogo, que se transferiu para o Fluminense.


Apesar de já estar inscrito, Perea só deverá ser relacionado pelo técnico Paulo Autuori caso o time elimine o Cruzeiro e avance às finais da competição. O colombiano passou por um processo de recondicionamento físico e voltou aos treinos com o grupo no final da semana retrasada.


No começo da temporada, o jogador se apresentou com um problema no joelho. Uma artroscopia foi realizada, mas ocorreram alguns problemas na recuperação e o atleta ficou muito mais tempo afastado do que o previsto. Recentemente, o nome do jogador foi cogitado em uma negociação com o Flamengo.

Presidente do Tricolor gaúcho ainda não confirma a permanência do meia Souza

Diretoria do Grêmio espera anunciar acerto com o jogador na semana que vem e diz que negociações estão avançadas, mas não chegaram a 100%


Souza diz que já se sente jogador do Grêmio, mas a diretoria do clube gaúcho segue em negociações com o Paris Saint-Germain, da França, detentor dos direitos federativos do atleta. A ideia é renovar com o meia por mais três anos. O presidente do Tricolor, Duda Kroeff, ainda não dá a manutenção de Souza como certa.

– Está bem encaminhado, mas não dá para dizer que está tudo muito bem. Seria um exagero. Tenho esperança de estar com o negócio fechado na semana que vem – disse Kroeff.

Segundo o dirigente, faltam detalhes para o acerto definitivo. As pendências envolvem os dois clubes. Não há mais questões a serem resolvidas entre o Grêmio e o jogador.

– São coisas que sempre acontecem em uma negociação: prazo, preço final… Com o Souza, está tudo certo – afirmou o presidente.

Souza foi preservado do jogo contra o Goiás. Consequentemente, ainda não fez o sétimo jogo pelo Grêmio no Brasileirão e ainda pode se transferir para outra equipe brasileira. A diretoria tricolor, porém, diz que a ausência dele neste sábado não teve qualquer relação com o limite de partidas para negociações internas no Brasil.

Autuori lamenta erros e comemora raça do time gaúcho no empate com o Goiás

Apesar da má atuação, treinador do Grêmio elogia postura da equipe no segundo tempo. Gol do empate sai no último minuto, com Maxi López


O técnico do Grêmio, Paulo Autuori, viu defeitos e qualidades em sua equipe no empate em 2 a 2 com o Goiás, na noite deste sábado, no Olímpico, pela sétima rodada do Brasileirão. Ele lamentou os erros do time tricolor nos lances de gol do adversário, mas ficou satisfeito com a luta dos atletas por um placar melhor. O gol que garantiu a igualdade saiu aos 47 minutos do segundo tempo.

– O empate teve sabor de justiça pelo que o time fez no segundo tempo. No primeiro, erramos no posicionamento. Na etapa final tivemos atitude. Seria injustiça perder o jogo. Falhamos duas vezes e recuperamos com garra e determinação – disse o treinador.

No primeiro gol do Goiás, marcado por Felipe, a zaga gremista ficou desatenta em uma cobrança rápida de falta. No segundo, de Felipe Menezes, Réver errou na saída para o ataque. Autuori pediu mais atenção.

– Foram erros. Não pode acontecer. Foi total desatenção. Oferecemos os gols ao adversário, mas felizmente reagimos com determinação.

O Grêmio, passado o empate com o Goiás, volta a pensar na Libertadores. Na quarta-feira, o time tricolor visita o Cruzeiro no Mineirão. É o primeiro jogo das semifinais da disputa continental.

Ofensas racistas geram prisão de torcedor no Olímpico

Torcedores do Grêmio discutem e ofensor vai para delegacia


Uma prisão inusitada nas cadeiras do Olímpico, neste sábado, durante o jogo contra o Goiás: numa discussão entre dois torcedores do Grêmio, um deles fez ofensas racistas. O outro chamou a polícia, e a prisão foi feita em flagrante.

O torcedor foi levado ao Juizado Especial Criminal, que funciona no Olímpico e no Beira-Rio em dias de jogos. O juiz, porém, considerou que casos de racismo são de vulto maior e o agressor foi levado para a 2ª. Delegacia de Polícia.

Os juizados dos dois estádios costumam receber casos de posse de drogas e de agressões físicas – e julgam na hora. Caso de racismo, esse foi o primeiro.

No ano passado, uma cena de racismo explícito – bem mais grave – se verificou perto do Olímpico, depois de um jogo: integrante da organizada Geral do Grêmio deu um tiro na cabeça de um torcedor de outra organizada tricolor. Essa torcida exibira nas arquibancadas faixas com as figuras do ex-jogador Everaldo e do autor do hino do clube, Lupicínio Rodrigues – ambos negros.

Tcheco reclama de erros bobos da defesa

Meia lembra que o time está chegando em momento decisivo e precisa de mais atenção


Ao longo da semana, Tcheco sentiu dores, mas foi para o jogo mesmo assim

Ao longo da semana, Tcheco sentiu dores, mas foi para o jogo mesmo assim


O Grêmio sofreu para conseguir o empate com o Goiás por 2 a 2, ontem, jogando no Olímpico. Um resultado positivo, se considerado o que aconteceu nos 90 minutos da partida. O Esmeraldino esteve na frente por duas vezes e se não fosse o gol salvador de Maxi López, aos 47 do segundo tempo, o Tricolor teria perdido o jogo.

Para o meia Tcheco, o motivo pelo fraco desempenho da equipe foram os erros bobos cometidos pela defesa. Um deles ocorreu quando os gremistas ficaram reclamando com o árbitro e não viram Iarley, que se aproveitou da desatenção para dar o passe que originou o primeiro gol. E no segundo, a defesa ficou parada e Felipe Menezes recebeu de frente para o goleiro.

– Nós, praticamente, demos os gols para o Goiás. A defesa cometeu muitos erros e isso não pode se repetir ou teremos muitos problemas pela frente – reclama o meia, que marcou um gol de pênalti na partida.

Sobre a Libertadores, o jogador revelou não achar que chegaram os quatro melhores times na semifinal da competição e, sim, os que forma mais competentes.

– Talvez não tenham chegado os quatro melhores nas semifinais, mas os que foram mais inteligentes nos momentos decisivos – afirma Tcheco.

Maxi López salva atuação ruim do Grêmio contra o Goiás: 2 a 2

Argentino, de cabeça, faz gol da igualdade aos 47 minutos do segundo tempo. Tricolor liga alerta com nova atuação fraca


Ramalho, do Goiás, e Herrera, do Grêmio, disputam jogada no Olímpico

Para o Goiás, é um sinal de que o futuro no Brasileirão pode ser interessante. Para o Grêmio, é o aviso definitivo de que o time precisa melhorar, e muito, se quiser avançar na Libertadores. O time esmeraldino controlou os gaúchos no primeiro tempo neste sábado, no Olímpico, e aproveitou bobeadas da zaga adversária na etapa final para abrir 2 a 1 e quase vencer o jogo. Maxi López, de cabeça, deu o empate aos gaúchos no último minuto. Os gols dos visitantes foram marcados por Felipe e Felipe Menezes. Tcheco, de pênalti, marcou o outro do Grêmio.

Com o empate, o Goiás pulou para oito pontos, longe do G-4, em 11º. O Tricolor, agora com nove, também começa a se distanciar dos líderes – é o oitavo. As duas equipes podem perder posições neste domingo, com o complemento da rodada.


Passado o jogo, é tudo Libertadores da América para o Grêmio. Na próxima quarta-feira, no Mineirão, o time de Paulo Autuori faz o primeiro jogo das semifinais contra o Cruzeiro. O próximo compromisso pelo Brasileirão é no domingo, diante do Sport, no Recife. O Goiás visita o Botafogo no sábado.

Goiás controla, Grêmio ameaça

O Goiás controlou o Grêmio no primeiro tempo. Se fosse mais eficiente no setor ofensivo, teria largado na frente no placar. A boa presença de Ramalho, a qualidade de Felipe Menezes e a velocidade de Iarley formaram a superioridade esmeraldina na etapa inicial. Os visitantes tiveram o controle da bola, triangularam, envolveram o sistema defensivo gremista com dribles e passearam ao redor da área gaúcha. E só. Nada de chutar a gol, que é aquilo que realmente vale.

Claro, a zaga gremista contribuiu para manter os goianos longe de Marcelo Grohe. Réver, nenhuma novidade, cortou todas. O problema para o Grêmio na etapa inicial não esteve na defesa. Foi mais na frente. O ataque, desta vez com Jonas e Herrera, voltou a ser improdutivo.

O Grêmio insiste em uma estratégia claramente equivocada. Na dúvida, manda balão para o ataque. É uma tática frágil mesmo quando Maxi López está em campo. Sem ele, pior ainda. É quase desnecessário dizer que Jonas e Herrera, coitados, sofreram nas mãos da zagueirada goiana, muito mais apta a vencer as jogadas aéreas.

Sem criatividade e perdendo por cima, restou ao Grêmio arriscar de longe. Tcheco quase marcou duas vezes, em pancadas de fora da área. Harlei defendeu uma delas. Jonas também arriscou, sem sucesso.

O Goiás, com muita costura e pouca finalização, ameaçou com mais força aos 41 minutos. O Grêmio errou na saída de bola para o ataque. Iarley, pela direita, mandou rasteiro na área, mas ninguém alcançou. Do outro lado, a bola sobrou para Felipe Menezes, que bateu cruzado, mas teve a tentativa muito bem interrompida pelo goleiro Marcelo Grohe.

Dois gols para cada lado

O Grêmio mudou no intervalo. Autuori trocou Fábio Santos por Jadilson na lateral esquerda e colocou Rafael Marques no lugar de Adílson. Réver virou volante. O objetivo era melhorar a saída para o ataque e, consequentemente, ficar mais perto do gol. Mas quem chegou lá primeiro foi o Goiás.

Eram sete minutos do segundo tempo. Iarley sofreu falta na ponta esquerda e cobrou com rapidez. A zaga comeu mosca. Júlio César, na ponta, acionou Felipe, que desviou para o fundo do gol: 1 a 0.

O Grêmio, em desvantagem, foi para o ataque. Réver perdeu gol incrível, quase em cima da linha, após cobrança de falta de Tcheco. Aos poucos, o time gremista se aproximou da área rival. E conseguiu o gol graças à insistência de Herrera.

O argentino, aos trancos e barrancos, superou a zaga goiana pelo lado direito de ataque. Ao entrar na área, se enrolou com Leandro Euzébio e foi ao chão. O árbitro não teve dúvidas e marcou pênalti. Tcheco bateu com qualidade: 1 a 1.

O gol empolgou o Grêmio. E adormeceu Réver. Quando o time tricolor crescia em campo para virar o jogo, o zagueiro, avançado como volante, errou feio, comprometendo a boa atuação do primeiro tempo. Ele perdeu a bola para Felipe, que logo acionou Felipe Menezes na área. O chute cruzado não deu chances para Marcelo Grohe. O Goiás estava novamente na frente.

O Grêmio tentou reagir mais na força do que na organização. A entrada de Maxi López deu esperanças à torcida. E a esperança virou realidade no último minuto. De cabeça, no sufoco, o argentino garantiu o empate – numa bola erguida quase do meio-campo por Joilson.