Apesar de ferimento no olho, Renato Gaúcho aplaca revolta no Grêmio

Delegação tricolor foi apedrejada na saída da cidade de Barranquilla, na Colômbia


Após a derrota por 2 a 1 para o Junior Barranquilla-COL, na madrugada desta sexta-feira, a delegação do Grêmio foi apedrejada no caminho até o aeroporto da cidade colombiana. Os tijolos arremessados pelos agressores quebraram vidros do ônibus que transportava os gremistas, e estilhaços feriram o técnico Renato Gaúcho no olho direito, sem gravidade.

Após ser medicado ainda no voo de retorno a Porto Alegre, e de consultar-se com um oftalmologista, Renato Gaúcho aplacou a revolta dos tricolores.

Assustados com a violência do ataque, jogadores mostraram-se ansiosos pelo reencontro com o Junior Barranquilla-COL, para quem o Grêmio perdeu a liderança do Grupo 2 da Taça Libertadores.

– Não podemos culpar nem o clube e nem o país pelo incidente por causa de meia dúzia de vândalos. Isto é uma coisa que acontece em todos os países. Não aconteceu nada de grave, mas é lamentável – afirmou Renato, em entrevista coletiva na noite desta sexta-feira, reiterando que ele está bem, apesar do incômodo provocado pelo alojamento de um caco de vidro em seu olho direito.

Antônio Vicente Martins, vice de futebol do clube, garantiu que o Grêmio formalizará à Conmebol seu repúdio à agressão sofrida em Barranquilla.

Lúcio fará teste físico antes do jogo contra o Junior Barranquilla-COL

Lateral-esquerdo sente dores no joelho direito e não tem presença garantida


Antes de definir a escalação do Grêmio que enfrenta o Junior Barranquilla-COL às 23h45m (horário de Brasília) desta quinta-feira, o técnico Renato Gaúcho vai esperar por um teste físico do lateral-esquerdo Lúcio. O jogador, titular do meio-campo gremista, sente dores no joelho direito e não tem presença garantida na partida, válida pela segunda rodada do Grupo 2 da Taça Libertadores.

No treino de reconhecimento do gramado do Estádio Metropolitano, na tarde de quarta, Lúcio acusou o problema.

De início, reclamou das dores e passou ao tratamento com gelo no local. Sua escalação tornou-se dúvida. Márcio Bolzoni, médico do Grêmio, vai acompanhar o teste de Lúcio.

Se ele for aprovado, joga no meio-campo e a única indefinição passa a ser entre Adilson e Carlos Alberto por uma vaga no setor. Caso Lúcio não consiga passar no teste, ambos devem jogar.

O provável time do Grêmio tem Victor; Gabriel, Paulão, Rodolfo e Gilson; Fábio Rochemback, Adilson (Carlos Alberto), Lúcio e Douglas; Borges e André Lima.

Renato Gaúcho dribla “espinhos” para montar time do Grêmio

Técnico lamenta lesão de Lúcio e mantém mistério sobre escalação


Com raríssimas exceções, Renato Gaúcho costuma divulgar a escalação do Grêmio faltando 45 minutos para o início de cada jogo. Mantém o mistério até o máximo limite de tempo. Em contrapartida, não fecha treinos e dá pistas aos repórteres nas entrevistas coletivas.

Não haveria, portanto, motivos para mudar a estratégia logo agora. O time titular do Grêmio que enfrentará o Junior Barranquilla-COL às 23h45m (horário de Brasília) de quinta-feira, pela segunda rodada do Grupo 2 da Taça Libertadores, será divulgado no horário usual.

E com ainda mais segredos. Durante o treino de reconhecimento do gramado do Estádio Metropolitano, casa do Junior Barranquilla-COL, o lateral-esquerdo Lúcio sentiu dores no joelho direito. Deixou a atividade, dando imediato início ao tratamento com gelo. Segundo Renato, mais um espinho que precisa ser contornado.

– O Lúcio não está totalmente descartado. Vamos esperar. Mas temos que aprender a conviver com esses problemas, nem tudo são flores no futebol, às vezes encontramos espinhos – afirmou.

Se Lúcio puder jogar, persiste a dúvida entre Adilson e Carlos Alberto no meio-campo. Mas se o camisa 11 não se recuperar, os dois concorrentes podem entrar no time. Renato sequer cogita a possibilidade de antecipar a escalação:

– Tudo pode acontecer, vamos esperar a recuperação do Lúcio, e aí faltando 45 minutos para o jogo vocês vão ver a escalação.

Na tarde desta quarta, antes do treino no Estádio Metropolitano, Renato conversou com os jogadores e exibiu um vídeo com lances do Junior Barranquilla-COL.

– A gente dá tudo mastigadinho para os jogadores. Mostramos um vídeo para eles. É claro que todo adversário tem pontos fortes, mas também tem pontos fracos. O que precisamos fazer é cuidar a jogada forte e explorar o ponto fraco. Um time precisa saber como jogar, e nós sabemos bem. Valorizar a posse, marcar, mas mantendo nosso modelo de jogo. Com a bola vamos jogar – projetou.

O Grêmio deve ter Victor; Gabriel, Paulão, Rodolfo e Gilson; Fábio Rochemback, Adilson, Lúcio (Carlos Alberto) e Douglas; Borges e André Lima.

Jogadores do Grêmio fazem treino físico no hotel em Barranquilla

Trânsito intenso provocou mudança na programação tricolor na Colômbia

Ainda na tarde desta terça-feira estava prevista a realização de um treino em campo aberto, próximo ao hotel, para os jogadores do Grêmio recém chegados a Barranquilla. Mas o caótico trânsito da cidade colombiana provocou atraso no deslocamento entre o aeroporto e o hotel, o que levou também à mudança na programação do grupo.Ao invés do treino com bola, os jogadores apenas exercitaram-se no hotel. Primeiro em uma sala, sob comando do preparador Flávio de Oliveira. Depois, em uma espécie de pátio, trocando passes em espaço curto.

No futebolês, os treinos consecutivos a viagens são chamados de “treinos para tirar o avião do corpo”. Desta forma, é possível amenizar os efeitos da exaustiva viagem sobre a musculatura.

Às 16h de quarta (18h no horário de Brasília) o Grêmio fará o reconhecimento do gramado do Estádio Metropolitano, onde enfrenta o Junior Barranquilla-COL pela segunda rodada do Grupo 2 da Taça Libertadores.

Borges atribui a Renato Gaúcho a confiança para voltar a fazer gols

Centroavante do Grêmio marcou um no domingo, após longa recuperação física


Desde 08 de setembro de 2010, na vitória de 2 a 0 sobre o Atlético-GO pela 20ª rodada do Brasileirão, Borges não marcava um gol pelo Grêmio. Desde então o jogador passou por uma cirurgia para corrigir fratura por estresse na tíbia da perna direita, e na sequência passou por lesão muscular.

Mesmo sem poder contar com Borges no final do ano passado, Renato Gaúcho aposta no centroavante. Deu a ele a camisa 9, na nova numeração fixa tricolor, e o mantém no time titular ao lado do também centroavante André Lima.

O resultado apareceu neste domingo, com a vitória de 5 a 0 sobre o Ypiranga no Campeonato Gaúcho. Borges voltou a marcar. Uma oportunidade para o jogador agradecer ao técnico:

– O Renato tem me passado muita confiança e muita tranquilidade. Ele sabe das minhas qualidades, está me dando oportunidades para pegar ritmo. Tenho 30 anos e nunca precisei chegar à imprensa e pedir para jogar, ou usar marketing pessoal. Não pode ter vaidade, não pode ter egoísmo, os jogadores têm que torcer um pelo outro.

Para Borges, entretanto, o tempo sem fazer gols não gerava preocupação. Afinal, ele não estava em campo desperdiçando chances, mas sim recuperando-se no Departamento Médico. Desde seu retorno ao time, Borges se viu em bom desempenho.

– Eu estava feliz porque estava conseguindo fazer as jogadas para quem vem de trás, então o gol sairia naturalmente. E foi o que aconteceu – afirmou.

O centroavante não sabe se a dupla com André Lima permanecerá. A ideia é aprimorar o entrosamento conversando com o companheiro e com o técnico.

– O melhor esquema é aquele que sempre ganha, e a melhor dupla é aquela que tá fazendo gols. Estou me esforçando para me entrosar com o André dentro de campo. O Renato tem conversado bastante conosco sobre a movimentação, quando um sai da área o outro fica – explicou.

Domingão de passeio: Grêmio goleia e vai às semifinais do Gaúcho

Tricolor faz 5 a 0 sobre o Ypiranga, com destaque para o ‘guerreiro imortal’ André Lima, e agora pega o Cruzeiro-Poa, algoz do Inter

Tarde de domingo, sol firme no céu, vento agradável para amenizar a temperatura: belo dia para passear, como o Grêmio fez ao golear o Ypiranga por 5 a 0 no Olímpico e avançar às semifinais do primeiro turno do Campeonato Gaúcho. Fácil, fácil, sem estresse, com esforço controlado, o Tricolor passou por cima do adversário. Fez cinco e poderia ter feito outros tantos. A jornada quase recreativa da equipe de Renato Gaúcho teve André Lima como maior expoente.

Ele foi a campo com o número 99 em sua camisa. E disse que pretende transformar o símbolo em uma marca de seu apelido, “guerreiro imortal”. O jogador marcou os dois primeiros gols do Grêmio. Os demais foram anotados por Douglas, ainda no primeiro tempo, mais Borges e o garoto Leandro, de apenas 17 anos, já na etapa final.

O resultado classificou o Grêmio para duelar com o Cruzeiro-Poa, algoz do Inter, no próximo domingo, no Olímpico. Antes, o time gaúcho vai à Colômbia para duelar com o Junior de Barranquilla, na quinta-feira, pela Libertadores.

Um centroavante mais do que 9: André Lima é 99

Número 9 às costas. Um, não: dois. E gols. Um, não: dois. Um para cada 9 na camisa. André Lima, autodenominado o “guerreiro imortal” do Grêmio, resolveu estrear uma nova numeração contra Ypiranga. O 99 que carregou a campo no Olímpico foi pé-fervente para o centroavante. Ele não demorou a dar a certeza da vitória – e da classificação – ao Tricolor.

Não demorou mesmo. Com um minuto e meio de jogo, já se esticou dentro da área para desviar cruzamento de Douglas e colocar o Grêmio na frente. Mas André Lima quer ser guerreiro. E imortal. Guerrear e jamais morrer significa não se acomodar com um gol. Aos 25 minutos, ele recebeu passe de Gabriel dentro da área e mandou uma pancada em diagonal. A bola passou feito um míssil pelo goleiro do time de Erechim. O jogo estava 2 a 0.

Pobre Ypiranga: passou o tempo todo correndo para lugar nenhum em busca de um Grêmio inalcançável. Foi um totó, uma tunda, um laço. O Grêmio marcou o terceiro gol, com Douglas, em desvio de cabeça após assistência de Rochemback (incrível o que anda jogando Rochemback). E poderia ter feito sabe-se lá quantos mais.

O time de Renato Gaúcho trocou passes com a naturalidade com que um peixe nada. Distribuiu assistências como se fosse um ato tão natural como respirar. Foi superior em todos os aspectos que um time de futebol pode ser diante de um adversário muito, muito, muito inferior. Chute no travessão de Rochemback, duas conclusões desperdiçadas de Borges, cabeceio torto de Rodolfo, conclusão errada de Gilson. Só deu Grêmio.

O Ypiranga só foi arriscar lá no finalzinho do primeiro tempo. Giovani mandou chute de fora da área. Victor espiou a bola sair pela linha de fundo.

Borges e Leandro fecham a conta: 5 a 0

Não foi com o mesmo ritmo que o Grêmio voltou para o segundo tempo. Nem precisava. Com a vitória assegurada, o time do Olímpico mudou seu compasso e, mesmo assim, mexeu na rede do adversário. Borges, com seis minutos, aproveitou cruzamento de Lúcio e aumentou a conta: 4 a 0.

O Ypiranga, como consequência, cresceu um pouco na partida. Conseguiu atacar mais, rondou a área gremista e até fez um gol, anulado por impedimento. Mas o que chamou mesmo a atenção foram os minutos de angústia após um choque de cabeça do zagueiro Glauco. Ele foi ao chão, quase inconsciente, e levou jogadores do Grêmio a tirarem a camisa para abaná-lo. A ambulância localizada atrás de um dos gols foi chamada quase com desespero pelos atletas – e demorou a entrar no campo. O jogador, aparentemente em bom estado, foi encaminhado ao hospital. O Ypiranga não tinha médico no Olímpico.

O susto parece ter freado a equipe visitante, que voltou ao andamento do primeiro tempo, com futebol quase nulo. Como o Grêmio também já tinha gastado sua cota de ambição, a partida perdeu a graça. A morosidade do jogo só foi interrompida pelo chute no travessão do garoto Leandro, recém-resgatado por Renato Gaúcho, após cruzamento de Lúcio.

Se não entrou na primeira, entrou na segunda. Aos 47 minutos, Lúcio voltou a acionar Leandro, que desta vez acertou. O chute em diagonal passou pelo goleiro Bruno Grassi e explodiu na rede. Enquanto o menino de 17 anos se benzia em campo, a torcida gritava o nome dele.

Que tarde no Olímpico. Que passeio.

GRÊMIO 5 X 0 YPIRANGA
Victor, Gabriel, Paulão, Rodolfo (Mário Fernandes) e Gilson; Rochemback (Leandro), Adilson, Douglas (Willian Magrão) e Lúcio; Borges e André Lima. Bruno Grassi; Thiago Gasparino (Gilvan), Glauco (João Lima) e Mateus e João Paulo; Pansera, Emerson, Saulo e Giovani; Cleiton e Elcimar (Sylvestre).
T: Renato Gaúcho T: Agenor Piccinin
Local: estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS). Data: 20/02/2011. Árbitro: Vinícius Costa da Costa. Auxiliares: Antônio César Domingues Padilha e Rafael da Silva Alves.
Gols: André Lima, a um e aos 25, e Douglas, aos 32 minutos do primeiro tempo; Borges, aos seis, e Leandro, aos 47 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Pansera (Ypiranga).
Público: 11.790. Renda: R$ 220.160,00.

Grêmio inscreve Escudero e pode promover estreia dupla no domingo

Carlos Alberto já está confirmado no time que enfrenta o Novo Hamburgo


O jogo do próximo domingo parecia oferecer poucos atrativos aos gremistas: assegurada a melhor campanha da fase classificatória da Taça Piratini – o primeiro turno do Campeonato Gaúcho – o Grêmio enfrentará o Novo Hamburgo às 17h, no Estádio do Vale, com time misto. A ideia é preservar jogadores importantes para o confronto de quinta-feira contra o Oriente Petrolero-BOL, pela Taça Libertadores.

Mas a possível estreia dupla de Carlos Alberto e Escudero volta a Novo Hamburgo as atenções dos tricolores. No final da tarde desta sexta-feira o nome do argentino Damián Escudero, emprestado pelo Boca Juniors até o final do ano, apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Carlos Alberto fora regularizado na quinta-feira, e teve presença praticamente confirmada pelo técnico Renato Gaúcho. Embora faça mistério, ele também deve aproveitar Escudero no confronto pelo Gauchão.

O meio-campo do time misto pode ter Willian Magrão, volante recém-recuperado de lesão, Carlos Alberto, Escudero e Douglas. Esta formação treinou, com bom desempenho, em trabalho tático na tarde de quinta-feira. Elogiado por Renato, Magrão reúne-se aos meias estreantes e ao zagueiro Rodolfo na disputa pelas três vagas disponíveis na lista tricolor para a Taça Libertadores.