Torcida do Grêmio cria apelido para zagueiro: Paulão agora é ‘Caveirão’

Jogador torna-se ídolo pela força nas divididas e pela seriedade com a bola

O Caveirão do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) do Rio de Janeiro é um veículo à prova de balas, com mais de 13 toneladas, velocidade máxima superior a 100 quilômetros por hora, e capacidade de ultrapassar obstáculos de meio metro. Características que, para os gremistas, assemelham-se às demonstradas em campo pelo zagueiro Paulão – jogador de 1,87m e 84 quilos.Indicado por Renato Gaúcho, Paulão chegou ao Grêmio praticamente desconhecido. Era o Paulo Marcos do Prudente, jogador de 24 anos emprestado até maio de 2011. Uma incógnita.

Menos de um semestre depois, Paulão é titular incontestável. Veste a camisa 3 tricolor. E não passa um jogo no Estádio Olímpico sem ser ovacionado a cada forte dividida vitoriosa, a cada bola afastada quase além dos limites das arquibancadas, a cada trombada que leva o adversário para o chão, mas o mantém ileso. Um blindado, intransponível.

Para homenageá-lo, torcedores do Grêmio divulgam na internet o novo apelido. Com uma montagem – Paulão com o quepe do Bope. Em entrevista posterior ao treino desta sexta-feira, Paulão se mostrou surpreso com a mobilização. E gostou.

– Legal…o caveirão é aquele que ‘limpa’ né. Deu jeito no Rio, tenho que dar jeito aqui também. Ficou muito legal – disse ele, observando a montagem, para depois completar:

– Não estava sabendo disso. Esse carinho é muito bom, mas também aumenta a responsabilidade. Tem que retribuir e fazer as apresentações da melhor forma para ajudar o Grêmio.