Melhor do returno, Grêmio faz 4 a 2 no São Paulo e rouba a 9ª colocação

No Estádio Olímpico, Grêmio vence por 4 a 2 e ultrapassa o São Paulo

Em alta velocidade, o Grêmio confirmou nesta noite de quarta-feira a melhor campanha do segundo turno do Brasileirão 2010 – são 16 pontos em sete jogos. Apesar da vultuosa lista de desfalques, a equipe treinada por Renato Gaúcho bateu o São Paulo por 4 a 2, em jogo emocionante disputado no Estádio Olímpico, pela 26ª rodada.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Com o resultado, os tricolores invertem as posições. O Grêmio ultrapassa o próprio adversário, e assume a 9ª colocação, com 36 pontos; o São Paulo cai para 10º, com 34.

André Lima – duas vezes – Jonas (de pênalti) e Diego marcaram os gols do Grêmio. Rogério Ceni, também em cobrança de pênalti, e Marlos fizeram para o São Paulo.

Improvisações
Renato Gaúcho e Sérgio Baresi surpreenderam nas escalações. O técnico gremista não deu lugar ao meia Roberson, chamando ao jogo o zagueiro Paulão; o treinador são-paulino mais uma vez manteve Dagoberto entre os suplentes.

Nas duas equipes também foi preciso improvisar. O lateral-esquerdo Lúcio iniciou como articulador no Grêmio, e o zagueiro Vilson foi volante. Já Rodrigo Souto deixou o meio-campo rumo à ala-direita do São Paulo, substituindo Jean – ausente devido a uma amigdalite, ele sequer ficou no banco.

Desacerto inicial
Tamanho número de peças deslocadas de suas funções originais comprometeu o desempenho do 4-4-2 gremista no início. Vilson corria de lado a outro sem saber quem exatamente ele deveria marcar. Lúcio abria pela esquerda mesmo não sendo mais um lateral.

Mas o desacerto durou 15 minutos. A despretensão do São Paulo, no ortodoxo 3-5-2 sem apego à posse de bola, encorajou os anfitriões. E assim Rogério Ceni abriu os trabalhos, espalmando em sequência dois violentos chutes de Lúcio.

Dez minutos para André Lima

Sem Rochemback, lesionado, Douglas recebeu de Renato a capitania do tricolor gaúcho. E aquela faixa amarela atada a seu braço esquerdo fez dele um interessado e participativo organizador, percorrendo o campo todo, driblando, arriscando lançamentos precisos.

Este predomínio foi recompensado aos 29 minutos, com dois ex-jogadores do São Paulo. Lúcio cobrou escanteio do lado direito e André Lima, que nos questionários do Censo responde ‘centroavante’ no item ‘profissão’, atirou-se para marcar de carrinho: Grêmio 1 a 0. Ele, que entre 2008 e 2009 disputou 28 jogos pelo São Paulo, sendo em boa parte da temporada um mero reserva no Morumbi, fez mais um. Desta vez de cabeça, dez minutos depois, André Lima escorou cruzamento de Edilson, para ampliar.

Mas não houve tempo para muita comemoração. Logo em seguida Marlos deixou o próprio corpo cair na área gremista, cavando pênalti cuja marcação do árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro enfureceu os torcedores.

Os gremistas xingaram o juiz, incentivaram Victor, mas não adiantou. Com imensa categoria, Rogério Ceni venceu o colega de profissão e arrefeceu as manifestações das arquibancadas, aos 42m, marcando o gol derradeiro do primeiro tempo.

Empate e desempate
Com Cléber Santana em lugar de Carleto, o São Paulo não alterou a estrutura tática no segundo tempo. Richarlyson passou para a ala-esquerda, e o trio de zagueiros persistiu.

Não houve, entretanto, claro esboço de reação. O Grêmio, ap esar da vitória parcial, seguiu pressionando. As melhores combinações partiram dos canhotos Lúcio e Douglas, sobre o improvisado Rodrigo Souto.

Mas uma conhecida história dos gremistas nos jogos recentes em Porto Alegre se repetiu. Ansioso pela marcação de um terceiro gol, o Grêmio abriu-se ao contra-ataque. Foi desta forma que, aos 6m, Marlos recebeu de Cléber Santana e disparou o gol de empate do São Paulo, no canto direito.

O mesmo Cléber Santana da assistência a Marlos atrapalhou-se na área são-paulina. Deixou a bola bater em sua mão, e mais um pênalti foi marcado na partida, desta vez para o Grêmio.

Aos 23m Jonas cobrou forte, e recolocou o Grêmio em vantagem. Foi o 14º gol do artilheiro do Brasileirão 2010. No total, Jonas soma 66 gols pelo tricolor gaúcho, igualando-se ao ponta-esquerda Éder como o 10º maior goleador da história do clube.

Raridade no Olímpico
Sofrer o terceiro gol logo após tanto esforço pelo empate desnorteou o São Paulo. O baque foi tão grande que os torcedores presentes assistiram a uma cena rara: Rogério Ceni falhou, aos 28m. O canhoto Lúcio cortou para a direita, bateu fraco, e o goleiro são-paulino ofereceu o rebote deixando a bola escapar por entre as luvas.

Quem aproveitou foi o estreante Diego. O atacante recém substituíra André Lima. Egresso do América-MG, ele precisou de poucos minutos em campo para fazer do erro de Ceni o gol definitivo da vitória gremista por 4 a 2. Nas arquibancadas, irrompeu o coro ‘frangueiro, frangueiro’.

Diego ainda teve tempo para provocar a expulsão de Alex Silva, por falta violenta. Depois de três vitórias consecutivas longe do Olímpico, e de frustrantes resultados em casa, o Grêmio voltou a fazer a festa, comemorando com a torcida a melhor campanha do returno aos gritos de ‘Olé, Olé’ em troca de passes qualificada, que teve até toque de calcanhar.

Próximos Jogos
Pela 27ª rodada do Brasileirão 2010, os dois tricolores voltam a jogar no sábado. Às 16h o Grêmio visita o Vitória, em Salvador; e às 21h o São Paulo emenda mais uma partida fora de casa, contra o Avaí, em Florianópolis.

GRÊMIO 4 X 2 SÃO PAULO
Victor; Edilson, Paulão, Rafael Marques e Gilson; Vilson, Adilson (Willian Magrão), Lúcio e Douglas (Maylson); Jonas e André Lima (Diego). Rogério Ceni; Xandão (Bruno), Alex Silva e Miranda; Rodrigo Souto, Casemiro, Richarlyson, Marlos e Carleto (Cléber Santana); Lucas e Ricardo Oliveira.
Técnico: Renato Gaúcho. Técnico: Sérgio Baresi.
Estádio: Olímpico, em Porto Alegre. Data: 29/09/2010 Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG). Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (MG).
Gols: André Lima (Grêmio), aos 29m e aos 39m; Rogério Ceni (São Paulo), aos 42m, todos no 1º tempo Marlos (São Paulo), aos 6m; Jonas (Grêmio), aos 23m, e Diego (Grêmio), aos 28m, no 2º tempo.
Cartões Amarelos: Paulão, André Lima, Douglas, Vilson e Rafael Marques (Grêmio); Alex Silva, Xandão, Cléber Santana e Casemiro (São Paulo). Cartão vermelho: Alex Silva (São Paulo).
Público total: 25.322 torcedores. Renda: R$ 317.277,50

Em jogo de seis gols, Grêmio bate Sampa

André Lima, ex-Tricolor, marca duas vezes e crava segunda derrota seguida do time do Morumbi: 4 a 2

LANCEPRESS!

No jogo dos Tricolores, melhor para o Gaúcho que, em jogos de seis gols, fez 4 a 2 no São Paulo, no Olímpico, com destaque para André Lima, que marcou por duas vezes. Jonas fez seu 14º gol no Brasileirão e se isolou ainda mais na artilharia do torneio.

O São Paulo, assim como já havia acontecido na partida diante do Goiás, quando fora derrotado por 3 a 0, dentro do Morumbi, começou a partida completamente perdido dentro de campo. Os jogadores do meio de campo não criavam e a defesa batia cabeça, após ter, mais uma vez, seu esquema modificado.

O Grêmio explorou, essencialmente, a falta de costume de Rodrigo Souto, que nunca havia atuado pela ala-direita e abriu muitos espaços para o avanço de Lúcio, além de Jonas, que também caía pelo setor do volante de origem.

Por lá, o Tricolor gaúcho conseguia pressionar e, aos 29 minutos, o São Paulo não pôde mais segurar a pressão. Após cruzamento de Lúcio, Jonas tocou para o meio e a zaga são-paulina apenas assistiu a André Lima, que só teve o trabalho de empurrar a bola para o gol.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O panorama da partida seguiu o mesmo após o gol e o mesmo André Lima ampliaria, depois de falta cobrada em que a zaga novamente parou e viu o atacante deslocar Rogério Ceni, que nada pôde fazer.

O Tricolor paulista conseguiu diminuir no única chegada que conseguiu durante todos os 45 minutos: Marlos arrancou pelo meio da zaga gremista e foi derrubado por Paulão, que reclamou de forma acintosa e levou cartão amarelo. Na cobrança, Rogério Ceni foi preciso, descontou, e marcou seu 91º gol na carreira.

Na segunda etapa, Marlos novamente foi decisivo. Aos seis minutos conseguiu bom corte para o meio e chutou colocado, sem muita força, para empatar o jogo para o São Paulo que, até o momento, só havia criado aquelas duas oportunidades para marcar.

O gol, entretanto, teve o efeito que a torcida são-paulina não gostaria no time, que parecia contente com o empate e recuou, novamente chamando o Grêmio para o seu campo, o que poderia ser, e foi, fatal.

O preço pago pelo Sampa por conta desse recúo foi alto. Primeiramente, Cleber Santana colocou a mão na bola dentro da área e o juiz mineiro Ricardo Marques Ribeiro marcou pênalti outra vez. Rogério provou de seu próprio veneno, com Jonas batendo muito bem a penalidade, sem chance de defesa: 3 a 2.

Mais tarde, Ceni falhou em chute de Lúcio, e Diego, que havia entrado há três minutos, deu números finais à partida e decretou a segunda derrota seguida do São Paulo. Retrato do desequilíbrio são-paulino em campo, Alex Silva fora expulso por conta da reclamação excessiva, que já havia gerado seu cartão amarelo.

O Grêmio, melhor equipe do returno no Campeonato Brasileiro, sobe para 36 pontos e ultrapassa o próprio São Paulo na classificação, em nono lugar. O Tricolor, com 34, cai para décimo lugar e terá o Avaí pela frente, no próximo sábado, na Ressacada. Os gaúchos enfrentam o Vitória, no Barradão.


FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO 4 X 2 SÃO PAULO

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 29/9/2010 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Helbert Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (MG)
Renda/público: Não disponíveis.
Cartões amarelos: Paulão, André Lima, Rafael Marques eDouglas (GRE); Xandão, Casemiro e Cléber Santana (SAO)
Cartões vermelhos: Alex Silva, 33’/2ºT (SAO)
GOLS: André Lima, 29’/1ºT (1-0); André Lima, 39’/1ºT (2-0); Rogério Ceni, 42’/1ºT (2-1); Marlos, 6’/2ºT (2-2); Jonas, 23’/2ºT (3-2); Diego, 28’/2ºT (4-2);

Grêmio: Victor, Edilson, Rafael Marques, Paulão e Lucio; Gilson, Adilson (William Magrão, 21’/2ºT), Vilson e Douglas (Maylson, 37’/2ºT); Jonas e André Lima (Diego, 25’/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

São Paulo: Rogério Ceni, Xandão (Bruno Uvini, 36’/2ºT), Alex Silva e Miranda; Rodrigo Souto, Richarlyson, Casemiro, Marlos e Carleto (Cléber Santana, Intervalo); Lucas e Ricardo Oliveira. Técnico: Sérgio Baresi.

Grêmio e São Paulo fazem ‘duelo de Libertadores’

Com tradição na competição continental, equipes lutam para se aproximar do G-3

LANCEPRESS!

Assim como o São Paulo, o Grêmio se considera especialista em Libertadores: disputou doze e venceu duas. E, assim como o adversário desta quarta no Olímpico, entrará em campo, às 22h, fazendo cálculos sobre as possibilidades de terminar o Brasileirão dentro do G-3. As chances são pequenas, segundo o matemático Tristão Garcia: 2% para ambos.

Mas, apesar de precisar de 33 pontos nos 39 a disputar, o Tricolor gaúcho não abre mão do sonho. Está animado pela campanha do técnico Renato Gaúcho, que, em 45 dias como sucessor de Silas, alçou o time da zona de rebaixamento para o 10º lugar.

O desafio imediato é acabar com uma curiosa inversão: vencedor dos três últimos jogos como visitante (sobre Corinthians, Avaí e Atlético-MG), o Tricolor gaúcho intercalou os sucessos com dois fracassos no antes inexpugnável Olímpico (derrota para o Palmeiras e empate com o Flamengo).

O Grêmio terá três desfalques: o volante Fábio Rochemback, lesionado, e os laterais Gabriel e Fábio Santos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Há uma perda técnica com a entrada de Edilson na direita e Gilson na esquerda. Gabriel e Fábio Santos vinham fazendo bom trabalho, sobretudo no apoio, embora o segundo não seja muito querido pela torcida.

Outra ausência importante é a de Souza, que torceu o tornozelo direito contra o Flamengo, há uma semana, e já não enfrentou o Galo, domingo. Mas, além de Roberson ter substituído o titular com vantagem, o setor do meio-campo conta com Douglas em grande fase.

Na frente, o desfalque permanente é Borges, que operou a canela direita e só voltará em 2011. André Lima, agora titular, tem atuado bem. Mas o grande destaque é o seu parceiro, Jonas, artilheiro do campeonato com 13 gols.

No São Paulo, Sérgio Baresi fez mistério e disse ainda ter dúvidas sobre quem escalar para o confronto entre tricolores. Questionado sobre a permanência de Carleto na lateral esquerda, com Richarlyson, que volta de suspensão, no meio de campo o treinador respondeu:

– Testei esta formação e uma outra também, mas não tenho definido ainda. Vou pensar um pouco hoje (terça-feira) para amanhã (quarta-feira) decidir a melhor.

Mesmo após a surpreendente derrota para o Goiás, em casa, por 3 a 0, na última rodada, Baresi não pretende fazer mudanças drásticas e promete apenas algumas correções.

– Não vou mudar a forma de jogar. Este último jogo foi atípico. Vamos jogar com dois ou três atacantes, mesmo atuando fora de casa. Talvez vamos corrigir o posicionamento com uma linha com Lucas e Marlos – finalizou o comandante.

Quem está confirmado é o atacante Ricardo Oliveira, que fará dupla de ataque com Dagoberto ou Marlos.

– Testamos uma formação também com o Cleber Santana, mas mais no fim do treino. Foi outra que me agradou e até amanhã (quarta-feira) devemos definir o homem, que pode ser o Cleber Santana, Dagoberto, Marlos, então depende do que vou decidir – completou Baresi.

A opção pelo camisa 8, apesar de testada, é mais remota, já que, com ele, Carleto voltaria para o banco de reservas. A tendência é que Marlos ou Dagoberto ganhem a vaga.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO X SÃO PAULO

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)

Data/hora: 29/9/2010 – 22h (de Brasília)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)

Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (MG)

GRÊMIO: Victor; Edilson, Vilson, Rafael Marques e Lúcio; Fábio Rochemback, Adilson, Roberson e Douglas; Jonas e André Lima. Técnico: Renato Gaúcho.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rodrigo Souto, Alex Silva e Miranda; Jean, Casemiro, Richarlyson, Lucas e Carleto; Dagoberto (Marlos) e Ricardo Oliveira. Técnico:Sérgio Baresi.

Renato Gaúcho convoca reforços para concentração

Júnior Viçosa e Diego podem ficar no banco de reservas

Renato Gaúcho convocou 21 jogadores para a concentração gremista, na véspera do confronto com o São Paulo, pela 26ª rodada do Brasileirão 2010. As novidades são os atacantes Júnior Viçosa e Diego, apresentados na última segunda-feira.

Ambos tiveram seus nomes publicados no BID da CBF durante a tarde desta terça. Participaram do treino, e foram chamados pelo treinador. Concorrem, portanto, a um lugar no banco de reservas às 22h de quarta, no Estádio Olímpico.

– Estou muito feliz por esse começo e à disposição do treinador para jogar. Estava atuando com regularidade e treinando normalmente. Por isso, acredito que não me faltará ritmo e estou pronto para jogar. O entrosamento pode demorar alguns dias, até chegar ao ideal, mas em pouco tempo isso será resolvido – comemora Diego.

O Grêmio deve ter Victor; Edilson, Vilson, Rafael Marques e Gilson; Adilson, Lúcio, Roberson e Douglas; Jonas e André Lima.

Confira a lista de convocados por Renato Gaúcho:

Goleiros: Victor e Marcelo Grohe.
Zagueiros: Vilson, Rafael Marques, Paulão, Ozéia, Saimon e Neuton.
Laterais: Edilson, Lúcio e Gilson.
Volantes: Adilson e Willian Magrão.
Meias: Roberson, Douglas e Maylson.
Atacantes: Jonas, André Lima, Diego, Júnior Viçosa e Bergson.

Jonas iguala Jardel e se inspira em Mariano, do Flu, seu ex-companheiro

Artilheiro do Brasileirão não desiste de chegar à Seleção Brasileira

Integrar uma convocação de Mano Menezes é ideia recorrente nas entrevistas de Jonas, artilheiro do Brasileirão 2010 com 13 gols (assista ao último deles, diante do Atlético-MG, no vídeo ao lado). O atacante do Grêmio inspira-se no lateral-direito Mariano, do Fluminense, chamado pelo treinador da Seleção Brasileira na última quinta-feira.

Jonas atuou com Mariano no Guarani. E, para ele, a tendência de convocar surpresas pode beneficiá-lo nas próximas listas.

– Eu estou bastante tranquilo, tem que respeitar o Mano Menezes. As listas dele têm apresentado novidades. Na última ele chamou o Mariano, que jogou comigo no Guarani. Tem que seguir marcando gols e ficar tranquilo – justifica.

Curiosamente, no início da temporada Jonas quase deixou o Grêmio. Mas o jogador permaneceu, saiu do banco de reservas, e já soma 32 gols na temporada.

– Falaram que iam me colocar em uma troca com o Vitor do Goiás. Na época eu não gostei, tinha feito gols no outro ano. Aí conversamos, frente a frente, eles disseram que tinha sido engano, que eles queriam contar comigo. Lembro ainda que depois disso, no primeiro jogo, eu saí do banco contra o Pelotas e dei minha contribuição – lembra.

Com o gol marcado na vitória de 2 a 1 sobre o Atlético-MG, neste domingo, Jonas igualou-se ao centroavante Jardel. Ele agora é o 12º maior artilheiro da história do Grêmio, com 65 gols marcados, ao lado do célebre camisa 9 da “Era Felipão”.

Grêmio carimba estreia de Dorival pelo Atlético

Grêmio vence por 2 a 1. Mineiros seguem na degola

LANCEPRESS!

Na partida que marcou a estreia de Dorival Júnior no comando do Atlético, o Galo recebeu a visita do Grêmio, na Arena do Jacaré. A vitória gremista por 2 a 1 aumenta o desespero dos mineiros, que continuam na zona do rebaixamento.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

A empolgação da torcida do Atlético era grande. No entanto, com menos de dois minutos, veio um balde de água fria. Jonas passou para André Lima, que venceu a marcação do selecionável Réver e finalizou. O goleiro Renan Ribeiro, que substituiu Fábio Costa, fez defesa parcial e, na sobra, Jonas empurrou para a rede e saiu para comemorar seu décimo terceiro gol no Brasileirão.

Em desvantagem, o Atlético não teve outra alternativa a não ser partir para cima do time gaúcho. Aos três minutos, Obina tentou finalização e Victor fez a defesa. Afobado em campo, o Atlético tinha dificuldades para superar a marcação eficaz do Grêmio.

Além de não conseguir criar, o Atlético apenas assistiu ao segundo gol do Grêmio. Gabriel não tomou conhecimento da marcação de Leandro, tabelou com Douglas, recebeu e aumentou o desespero da torcida do Galo. Grêmio 2 a 0. Mesmo após ampliar, o Grêmio continuou atacando. André Lima e Douglas, por exemplo, desperdiçaram boas chances de liquidar a fatura.

A partir daí, o Atlético começou a trabalhar a bola com mais tranquilidade. Aos 29 minutos, Daniel Carvalho passou como quis pela marcação gremista e finalizou. Victor fez a defesa parcial e, na sobra, Tardelli marcou. O Grêmio recuou. O Atlético tratou de aproveitar e passou a ter mais posse de bola, embora ainda oferecesse alguns contra-ataques aos tricolores. Contudo, o placar da primeira etapa não se alterou e o Grêmio foi para o intervalo vencendo.

Impulsionado por sua apaixonada torcida, o Galo teve em seus pés a maior parte das ações ofensivas da etapa final. Por três ocasiões, Victor manteve preso o grito de gol dos alvinegros. Com o passar do tempo, o desespero foi tomando conta dos mineiros, que tinham o cronômetro como um rival a mais.

O time lutou, criou, mas teve no goleiro Victor uma barreira intransponível. Fim de jogo e início de mais uma semana de sufoco para os atleticanos.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, quarta-feira, o Galo, fora de casa, enfrenta o Ceará. O Grêmio, por sua vez, recebe o São Paulo.


FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 1 X 2 GRÊMIO

Local: Estádio Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/Hora: 26/9/2010 às 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Renda e público: R$ 57.790,00 / 12.262 pagantes
Cartões amarelos: Gabriel, Fábio Santos, Neuton, Rafael Marques, Fernando (GRE); Diego Macedo (ATL)
Cartões vermelhos: Não houve
Gols: Jonas 1’/1ºT (0-1), Gabriel 14’/1ºT (0-2) e Diego Tardelli 29’/1ºT (1-2)

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro, Rafael Cruz (Diego Macedo 7’/2ºT) Réver, Werley e Leandro; Zé Luis, Serginho, Ricardinho (Eron 21’/2ºT) e Daniel Carvalho; Diego Tardelli (Neto Berola 43/’1ºT) e Obina – Técnico: Dorival Júnior.

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Adilson (Neuton 14’/2ºT), Fernando (Róberson 32’/2ºT) e Douglas; Jonas e André Lima (Maylson 14’/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

Com interino, Atlético-MG recebe o Grêmio

Rogério Micale, dos juniores, comanda o Galo na Arena do Jacaré

LANCEPRESS!

Sem o Vanderlei Luxemburgo – demitido nesta quinta – e sob o comando de Rogério Micale, técnico dos juniores, o Atlético-MG recebe o Grêmio, neste domingo, às 18h30, na Arena do Jacaré, para iniciar a necessária reação na Série A do Brasileirão, a fim de evitar a queda para a Segundona.

A aposta do Atlético-MG – que ocupa a 18ª posição, com apenas 21 pontos em 24 rodadas – para vencer o Grêmio e ganhar fôlego no Brasileirão é o fato de ter conquistado cinco das suas seis vitórias na competição, atuando como mandante.

Para a partida diante dos gaúchos, Rogério Micale não terá à sua disposição o volante Alê e o meia-atacante Diego Souza – que vinha na reserva do Galo – ambos expulsos diante do Fluminense. Com isso, Daniel Carvalho terá como companheiro na armação das jogadas, o experiente Ricardinho.

O restante da equipe deve ser a mesma que foi goleada para o Fluminense. A única provável alteração é a volta de Diego Macedo à lateral-direita, para a saída de Rafael Cruz. No entanto, tal mudança não foi confirmada.

Mundança no Atlético-MG, ‘preocupa’ o Grêmio

A demissão de Vanderlei Luxemburgo do comando do Atlético-MG, fez o técnico Renato Gaúcho prever uma partida mais difícil para o Grêmio, neste domingo.

– O Grêmio vai enfrentar um adversário que joga suas últimas cartadas, que precisa vencer oito das partidas restantes – explicou no embarque para BH, nesta sexta.

Apesar da ‘preocupação’ de Renato, um detalhe torna os tricolores otimistas: o time tem rendido mais como visitante. Depois de vencer o Corinthians no Pacaembu, perdeu para o Palmeiras no Olímpico; após derrotar o Avaí na Ressacada, empatou com o Flamengo em casa.

– Nosso contragolpe tem encaixado melhor quando o adversário dá espaço – disse Jonas, o artilheiro do Brasileiro com 12 gols.

O Grêmio ocupa o 11ª posição, com 30 pontos. A zona intermediária da tabela é duríssima, segundo Renato Gaúcho.

– Nós levamos chumbo dos dois lados. De quem quer ser campeão e de quem quer fugir do rebaixamento – disse ele.

O Grêmio perdeu Souza, o terceiro-homem de meio-campo. Contra o Flamengo, ele sofreu ruptura parcial dos ligamentos do tornozelo direito. Deverá ser substituído por Fernando, que tem atuado melhor primeiro-volante, nos treinos e em seleções de base.

Assim, é possível que Fernando atue em sua posição, e Rochemback, que retorna depois de cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo, atue mais adiantado, fazendo a função de Souza. O ataque continua a depender da inspiração de Jonas, das aproximações de Douglas e dos cabeceios de André Lima. E eles não têm faltado. Pelo menos fora de casa.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG X GRÊMIO

Local: Estádio Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/Hora: 26/9/2010 às 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)

ATLÉTICO-MG: Fábio Costa, Rafael Cruz, Réver, Werley e Leandro; Zé Luis, Serginho, Ricardinho e Daniel Carvalho; Diego Tardelli e Obina. Técnico: Rogério Micale.

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Adilson, Fernando e Douglas; Jonas e André Lima. Técnico: Renato Gaúcho.