Tcheco repete sina de marcar gols salvadores

Capitão do Grêmio foi o autor do gol da vitória sobre o Aurora (BOL)

Tcheco já marcou outros três gols importantes em edições passadasTcheco já marcou outros três gols importantes em edições passadas (Crédito: EFE)

LANCEPRESS!

Desde a Libertadores de 2007, quando vestiu a camisa do Grêmio pela primeira vez na Libertadores, Tcheco vem sendo responsável por gols importantes na trajetória tricolor no torneio.

Naquele ano, marcou três gols: um contra o São Paulo, nas oitavas-de-final; um de falta contra o Defensor, nas quartas; e um de pênalti contra o Santos, na semifinal.

Na noite desta quarta-feira, em Cochabamba, na Bolívia, Tcheco foi outra vez providencial. O empate em 1 a 1 com o Aurora parecia inevitável. O Grêmio atuava com dez jogadores e a torcida local empurrava sua equipe para o ataque.

Foi então que reapareceu a estrela do capitão. Em uma cobrança de falta imperfeita, sem força, ele fez o gol que confirmou a segunda vitória dos gremistas fora de casa (havia vencido o Boyacá Chicó na rodada anterior).

Dulcich, goleiro do Aurora, era até então um dos melhores da partida e de quem menos se esperava uma falha. Mas o argentino menosprezou a dificuldade da defesa na bola batida por Tcheco e levou o famoso frango. Pior para equipe boliviana, que com o resultado está praticamente eliminada da Libertadores.

– É aquela velha história, tem que chutar para marcar. Independentemente de a bola não ter ido como eu queria, e apesar de o Dulcich ser um bom goleiro, eu fui feliz – explicou o camisa 10 sobre o lance do gol.

Ao falar sobre os gols perdidos ao longo da partida, porém, Tcheco se mostrou preocupado.

– Vamos ter que saber lidar com isso. Vai haver cobranças e com razão. Precisamos corrigir para não agravar nos próximos jogos.

Jornais da Bolívia comentam vitória do Grêmio

Publicações destacam frango do goleiro do Aurora (BOL) nesta quarta-feira

Grêmio chega à liderança do Grupo 7 e respira na LibertadoresGrêmio chega à liderança do Grupo 7 e respira na Libertadores (Crédito: Reuters)

LANCEPRESS!

Foi muito mais difícil que o imaginado, mas o Grêmio venceu o Aurora (BOL) por 2 a 1, nesta quarta-feira, em Cochabamba, no terceiro jogo na fase de grupos da Libertadores. Os jornais bolivianos destacam o triunfo gaúcho nesta quinta, além da provável eliminação do Aurora.

O jornal Los Tiempos estampa a seguinte manchete “Triste realidade” em alusão à situação do Aurora na competição. A publicação destaca a superioridade gremista e afirma que o resultado foi merecido pela várias chances de gol que foram criadas pelo Grêmio, principalmente no primeiro tempo.

Além disso, elege o goleiro Dulcich o principal personagem da partida, passsando de herói a vilão por causa do frango após a cobrança de falta de Tcheco no segundo gol.

O diário Opinión também ressalta as oportunidades de gols que foram criadas pelo Grêmio e lamentou a atuação do Aurora. Sobre o frango do goleiro Dulcich, o jornal usa a expressão “ao melhor casador lhe escapa a lebre e isso o faz passar de herói a vilão’.

Aliviado, Jonas agradece ajuda de Tcheco

Autor do primeiro gol do Grêmio, atacante também foi expulso na Bolívia

Jonas poderia ter saído de campo consagrado nesta quarta-feiraJonas poderia ter saído de campo consagrado nesta quarta-feira (Crédito: Reuters)

LANCEPRESS!

Jonas foi do céu ao inferno na vitória por 2 a 1 sobre o Aurora, nesta quarta-feira, em Cochabamba (BOL). Foi dele o primeiro gol do Grêmio e sua expulsão, no segundo tempo, aumentou ainda mais o nervosismo do time.

Aliviado, o atacante agradeceu ao companheiro Tcheco, autor do gol da vitória. Graças ao capitão, sua atuação não será tão criticada.

– Falei para o Tcheco. Devo essa para ele – comentou em entrevista ao jornal Zero Hora.

Líder do Grupo 7, o Grêmio começa a maratona de volta a Porto Alegre. A delegação deixará Santa Cruz de la Sierra, às 13h40 (de Brasília), em direção a São Paulo, onde ficará duas horas à espera do voo para a capital gaúcha. O desembarque em casa está marcado para às 21h.

ANIMAÇÃO NA SAÍDA DE COCHABAMA

Depois da vitória, muita animação. No voo de Cochabamba para Santa Cruz, os jogadores fizeram da música sua companhia. Segundo informações do jornal Zero Hora, um dos momentos de maior descontração foi quando músicas da Xuxa foram cantada para brincar com o argentino Maxi López, que é loiro de olhos azuis.

Gols perdidos causam nervosismo no Grêmio

Presidente Duda Kroeff afirma que desperdício não pode mais ocorrer

Duda Kroeff colocou a expulsão em segundo plano nesta quarta-feiraDuda Kroeff colocou a expulsão em segundo plano nesta quarta-feira (Crédito: Divulgação)

LANCEPRESS!

Logo após a suada vitória sobre o Aurora – 2 a 1 com gol de falta de Tcheco, em frango do goleiro – o presidente do Grêmio, Duda Kroeff, mostrou preocupação com as chances perdidas pelos atacantes gremistas.

O chefão do Tricolor acredita que os gols desperdiçados deixaram o time nervoso na partida.

– Quando o Aurora empatou e o Jonas foi expulso, o pessoal ficou nervoso mesmo. Mas tudo começou com os gols perdidos.

Kroeff não soube explicar o porquê de tanta imprecisão nas finalizações e afirmou que chegou o momento de avaliá-la.

– Sinceramente não sei o que está acontecendo, isso tem de ser avaliado. Neste jogo, se fizéssemos os gols que perdemos seria um jogo até meio fácil. Mas quase nos complicamos.

Krieger: ‘Grêmio teve mais sorte que juízo’

Dirigente pede que treinos de finalização sejam intensificados

André Krieger sabe que a sorte foi fundamental para a vitóriaAndré Krieger sabe que a sorte foi fundamental para a vitória (Crédito: Divulgação)

LANCEPRESS!

A vitória de 2 a 1 sobre o Aurora, em Cochabamba (BOL), nesta quarta-feira, levou o Grêmio à liderança do Grupo 7 da Libertadores com sete pontos. Mas jogadores e dirigentes não disfarçaram a preocupação com a reincidência no desperdício de chances claras de gol.

O vice-presidente de futebol, André Krieger, ressaltou a importância dos três pontos e acha que treinar mais é a solução para corrigir as oportunidades perdidas.

– Os três pontos foram muito importantes. O Grêmio deixou de matar o jogo no primeiro tempo e acabou se complicando no segundo. Os treinos de finalização precisam ser intensificados, porque não é possível conviver com tantas chances perdidas.

Sorte foi um dos fatores que Krieger relacionou à vitória tricolor.

– Pelas circunstâncias podemos dizer que foi mais sorte que juízo. O Grêmio teve sorte no lance do segundo gol, foi uma falha gritante do goleiro deles. Mas chegou mesmo o momento de a sorte virar um pouco para o nosso lado.

Souza admite: ‘Apavoramos o nosso torcedor’

Meia se assutou com o rumo do jogo contra o Aurora (BOL)

Souza viu o Grêmio quase se complicar em Cochabamba, na BolíviaSouza viu o Grêmio quase se complicar em Cochabamba, na Bolívia

LANCEPRESS!

O meio-campista Souza festejou a vitória de 2 a 1 sobre o Aurora, nesta quarta-feira, em Cochabamba, mas ao mesmo tempo alertou que o Grêmio precisa mudar sua atitude nos próximos jogos da Libertadores.

– O nosso torcedor deve ter ficado apavorado, com o coração na mão. Incrível, mas quase complicamos uma partida extremamente fácil – disse Souza, lembrando tanto os gols perdidos quanto a expulsão de Jonas.

– Hoje a sorte nos acompanhou. Mas nem sempre o goleiro vai tomar um frango e resolver o nosso problema. Nas próximas fases, enfrentaremos adversários de alto nível, e contra esses é preciso aproveitar as poucas oportunidades que vão surgir – avisou.

Pior ainda se for também na altitude.

– Nessas condições, se sente mais o cansaço quando é preciso correr atrás, como hoje – completou Souza.

Roth: ‘Futebol do Grêmio é de alta qualidade’ Técnico ressaltou o fator sorte, que ajudou os gaúchos a vencer Celso Roth viu o Grêmio perder oito chances claras de gol nesta quarta-feira Celso Roth viu o Grêmio perder oito chances claras de gol nesta quarta-feira (Crédito: Cristiano Andujar) LANCEPRESS! Depois da vitória sobre o Boyacá Chicó por 1 a 0, o técnico Celso Roth creditou os vários gols perdidos (oito, no total) à “falta de tempo para treinar”. Na ocasião, isso causou surpresa, pois ele faz muitos treinos com portões fechados. Nesta quarta-feira, em Cochabamba, após o triunfo por 2 a 1 dramático sobre o Aurora, o técnico do Grêmio evitou aquela desculpa para explicar as sete oportunidades desperdiçadas. – Nem falei que faltava treino, mas sim que não podíamos treinar como queríamos – desviou-se. Por que, então, em três jogos o Tricolor empilhou quase trinta chances perdidas? (Contra o Universidad, 0 a 0 no Olímpico, na estréia, foram catorze). Celso Roth não soube explicar. Aliás, no vestiário gremista no Estádio Felix Capriles, ninguém soube. Houve apenas lamentos. O próprio Celso advertiu: – Precisamos aprender rápido a evitar essas situações, de praticar um futebol de alta qualidade, mas não converter os gols, porque a Libertadores é uma competição de alto nível. Ali adiante, contra adversários mais fortes, a sorte que tivemos hoje no gol do Tcheco pode faltar. O treinador do Grêmio insistiu nesse ponto: para ele, o Grêmio vem praticando um futebol de “primeiríssimo nível”, “o torcedor está alegre por isso” e essa qualidade “está tornando a equipe muito preciosista na hora de definir”. Tudo sem levar em conta a baixa categoria dos adversários. Mas, no final, ele apontou fatos indiscutíveis: – O Grêmio venceu dois jogos fora de casa, jogando na altitude, e embora tenha cometido pecados na área adversária, nunca se desorganizou como equipe. Nem quando esteve com um homem a menos, como hoje. É isso que nos credencia a buscar o melhor na competição – afirmou.

Roth: ‘Futebol do Grêmio é de alta qualidade’

Técnico ressaltou o fator sorte, que ajudou os gaúchos a vencer

Celso Roth viu o Grêmio perder oito chances claras de gol nesta quarta-feiraCelso Roth viu o Grêmio perder oito chances claras de gol nesta quarta-feira (Crédito: Cristiano Andujar)

LANCEPRESS!

Depois da vitória sobre o Boyacá Chicó por 1 a 0, o técnico Celso Roth creditou os vários gols perdidos (oito, no total) à “falta de tempo para treinar”. Na ocasião, isso causou surpresa, pois ele faz muitos treinos com portões fechados. Nesta quarta-feira, em Cochabamba, após o triunfo por 2 a 1 dramático sobre o Aurora, o técnico do Grêmio evitou aquela desculpa para explicar as sete oportunidades desperdiçadas.

– Nem falei que faltava treino, mas sim que não podíamos treinar como queríamos – desviou-se.

Por que, então, em três jogos o Tricolor empilhou quase trinta chances perdidas? (Contra o Universidad, 0 a 0 no Olímpico, na estréia, foram catorze).

Celso Roth não soube explicar. Aliás, no vestiário gremista no Estádio Felix Capriles, ninguém soube. Houve apenas lamentos. O próprio Celso advertiu:

– Precisamos aprender rápido a evitar essas situações, de praticar um futebol de alta qualidade, mas não converter os gols, porque a Libertadores é uma competição de alto nível. Ali adiante, contra adversários mais fortes, a sorte que tivemos hoje no gol do Tcheco pode faltar.

O treinador do Grêmio insistiu nesse ponto: para ele, o Grêmio vem praticando um futebol de “primeiríssimo nível”, “o torcedor está alegre por isso” e essa qualidade “está tornando a equipe muito preciosista na hora de definir”. Tudo sem levar em conta a baixa categoria dos adversários.

Mas, no final, ele apontou fatos indiscutíveis:

– O Grêmio venceu dois jogos fora de casa, jogando na altitude, e embora tenha cometido pecados na área adversária, nunca se desorganizou como equipe. Nem quando esteve com um homem a menos, como hoje. É isso que nos credencia a buscar o melhor na competição – afirmou.