São Paulo derrota o Grêmio no Morumbi

Atacante marcou os dois gols da vitória por 2 a 1, em partida realizada na noite desta quinta-feira


O São Paulo segue a sua escalada no Campeonato Brasileiro. O frio da capital paulista não intimidou a equipe comandada por Ricardo Gomes, que, na sua melhor partida na competição, venceu o Grêmio por 2 a 1 e obteve o seu terceiro resultado positivo nos últimos quatro jogos. Já o Tricolor gaúcho justificou a fama de pior visitante da competição. Com o tropeço desta quarta, a equipe comandada por Paulo Autuori chegou a sexta derrota em sete jogos disputados longe do estádio Olímpico. O aproveitamento é de apenas 4,7%.

Com a vitória, o São Paulo foi aos 21 pontos na tabela do Campeonato Brasileiro e foi para o 11º lugar. O Grêmio, que tem o mesmo número de pontos, é o décimo colocado por ter uma vitória a mais.

Gomes mexe no time

Como a partida contra o Grêmio normalmente é marcada por muito contato físico, o técnico Ricardo Gomes mudou o meio-campo do São Paulo. Ele barrou o Marlos e promovou o retorno de Junior Cesar. Com isso, Jorge Wagner, que havia sido ala contra o Barueri, fez o papel de meia. André Dias, aprovado em teste no vestiário, formou o trio de beques com Renato Silva e Miranda. No Grêmio, o técnico Paulo Autuori escalou força máxima.


Quando a bola rolou, o São Paulo tomou a iniciativa da partida, mas parou na marcação gremista. E, quando o time gaúcho colocou a bola no chão, assustou. Aos 12min, Herrera fez bela jogada pela direita e cruzou para Maxi Lopez que, livre, bateu à esquerda do gol de Bosco.


Como o Grêmio valorizava ao máximo a posse de bola, o São Paulo apostava numa marcação forte para surpreender nos contra-ataques. E foi dessa maneira que o time chegou com perigo pela primeira vez. Aos 18min, Hernanes roubou a bola de Túlio no meio-campo e tocou para Dagoberto, que disparou uma bomba de fora da área. A bola raspou a trave direita de Victor.

Jogadores comemoram o primeiro gol marcado por Dagoberto

Com as duas marcações não dando espaços, somente a individualidade é que faria a diferença. Foi aí que Hernanes apareceu. Aos 21min, ele fez lançamento primoroso para Dagoberto, que avançou nas costas da defesa gremista e, dentro da área, bateu de primeira, sem chances de defesa para o goleiro gremista. Um belo gol.


A vantagem no marcador fez muito bem ao São Paulo que, nos dez minutos seguintes ao gol, aproveitou o baque do adversário e sufocou. O segundo gol só não saiu aos 26min porque Victor fez bela defesa em cabeçada de Dagoberto, após cruzamento da direita de Hernanes.


Nos últimos dez minutos do primeiro tempo, o Grêmio conseguiu se reorganizar em campo e voltou a equilibrar a partida. O problema é que suas duas peças de criação, Tcheco e Souza, não tinham o menor espaço. Richarlyson foi o marcador pessoal do primeiro, enquanto que Hernanes não deu espaços para o segundo. No ataque, Maxi Lopez era bem marcado por Miranda e Herrera não levava perigo. O São Paulo, por sua vez, sempre que tinha a posse de bola, apostava na velocidade de Dagoberto para levar perigo.


Etapa complementar

Irritado com o desempenho da equipe, o técnico Paulo Autuori mudou o ataque no intervalo. Ele trocou Herrera por Jonas, apostando na troca rápida de passes para tentar furar o bloqueio defensivo do São Paulo.

Só que a estratégia foi por água abaixo logo no primeiro lance do segundo tempo, quando o São Paulo fez o segundo gol. Dagoberto avançou pela direita, cortou para o meio, tocou para Jorge Wagner, que devolveu na medida para o camisa 25. Como se fosse uma repetição do primeiro gol, o atacante, de primeira, bateu firme, sem chance de defesa para Victor.

O Grêmio, então, partiu para o tudo ou nada. O time gaúcho adiantou o seu meio-campo para tentar atacar. Só que, além de não levar o menor perigo, deixou o contra-ataque à disposição do São Paulo, que começou a desperdiçar várias oportunidades de gol. Aos 11min, Junior Cesar desceu pela esquerda e cruzou para a área. A defesa gremista afastou o perigo e, na sobra, Jean quase fez de fora da área.

Dois minutos depois, Dagoberto desceu pela direita e tocou para Richarlyson. O volante cortou para o meio e disparou uma bomba de pé esquerdo, no ângulo direito de Victor. A bola explodiu no travessão. Na sobra, Junior Cesar pegou pela esquerda e, de fora da área. arriscou o chute. Novamente, a bola foi no travessão de Victor.

O torcedor são-paulino, entusiasmado, começou a gritar nas arquibancadas.

– Ooooo, o campeão voltou, o campeão voltou.

E o time, dentro de campo, seguia passeando. Aos 16min, foi a vez de Borges perder grande chance. Ele recebeu assistência açucarada pelo meio, invadiu a área e, na saída de Victor, tocou no canto esquerdo do goleiro gremista. A bola raspou a trave e saiu. Do lado gremista, o técnico Paulo Autuori, sem alternativa, colocou seu time ainda mais no ataque, com a entrada do meia-atacante Douglas Costa na vaga do volante Adílson.

O time melhorou e conseguiu manter mais a posse de bola. Aos 27min, Douglas Costa arriscou de fora da área e Bosco espalmou. Cinco minutos depois, Jonas foi lançado por Souza, invadiu a área e foi derrubado por Miranda, que cometeu um pênalti infantil. Na cobrança, o capitão Tcheco mostrou categoria, botando no canto direito de Denis, que pulou para o lado esquerdo.

E o jogo, que estava decidido, ganhou em emoção. O gol fez o time gaúcho renascer em campo. Sem nada a perder, o time botou pressão e o São Paulo acuou. Ricardo Gomes, para reforçar a marcação, sacou Eduardo Costa no lugar do cansado Hernanes. Depois, tirou Dagoberto e colocou Marlos. E o Grêmio, aos 39min, quase empatou. Após falha de André Dias, Douglas Costa invadiu a área pela esquerda e bateu cruzado. A bola desviou na zaga são-paulina e raspou a trave de Denis.

O Grêmio pressionou até o fim. Mas o São Paulo conseguiu se segurar e comemorou a vitória.

Ficha técnica:

SÃO PAULO 2 x 1 GRÊMIO
Denis; Renato Silva, André Dias e Miranda; Jean, Hernanes (Eduardo Costa), Richarlyson, Jorge Wagner e Junior Cesar; Dagoberto (Marlos) e Borges. Victor; Mario Fernandez (Rafael Marques), Rever, Léo e Fábio Santos; Túlio, Adílson (Douglas Costa), Tcheco e Souza; Herrera (Jonas) e Maxi Lopez.
Técnico: Ricardo Gomes. Técnico: Paulo Autuori.
Gols: Dagoberto, aos 21min do 1º tempo e a 1min do 2º tempo. Tcheco, aos 32min do 2º tempo
Cartões amarelos: Borges, Miranda e Jorge Wagner (São Paulo),
Estádio: Morumbi. Data: 30/07/2009. Árbitro: Héber Roberto Lopes (PR). Auxiliares: Gílson Bento Coutinho (PR) e Moises Aparecido de Souza (PR). Renda e Público: R$ 295.745,00 / 13.223 pagantes

Campeão e vice em 2008, São Paulo e Grêmio buscam manter a reação

Equipes fazem campanha apenas regular na competição e precisam da vitória para subir na tabela de classificação


Borges e Souza se enfrentam nesta quinta

Há três jogos sem saber o que é perder no Campeonato Brasileiro, o São Paulo quer continuar sua ascensão na competição. E, para isso, nada melhor do que enfrentar o pior visitante da competição. A equipe comandada pelo técnico Ricardo Gomes recebe o Grêmio, em partida que acontecerá nesta quinta-feira, no estádio do Morumbi, às 21h. O Tricolor gaúcho, até agora, somou apenas um pontos nos 18 disputados longe do estádio Olímpico.

O duelo marcará o reencontro do campeão brasileiro de 2008, o São Paulo, contra o vice-campeão, o Grêmio. O Tricolor gaúcho disparou no meio do campeonato, chegou a abrir 11 pontos de vantagem, mas depois bobeou e foi superado pelo rival, que conquistou o seu sexto caneco nacional.

A partida será transmitida para todo o país pelo Premiére, através do sistema pay-per-view. O GLOBOESPORTE.COM acompanhará o duelo em tempo real, com vídeos exclusivos, a partir das 20h30m.

Na tabela de classificação, o time gaúcho leva ligeira vantagem, com 21 pontos conquistados e a oitava colocação. O Tricolor, que tem três pontos a menos, vem em 12º.

Noite de reencontros

Uma das atrações da partida que acontecerá na capital paulista é que o Grêmio pode ser considerado uma espécie de inimigo íntimo do São Paulo. Isso porque quatro atletas que hoje estão na equipe gaúcha já passaram pelo time do Morumbi: os laterais Joilson, Jadilson e Fábio Santos e o meia Souza. No banco de reservas, outro velho conhecido: o técnico Paulo Autuori.

Os jogadores do São Paulo acreditam que os ex-atletas entrarão em campo com uma motivação especial.

– Eles vão querer mostrar serviço até para deixarem claro que poderão voltar um dia. O Souza vive grande fase e precisaremos tomar muito cuidado. O Grêmio é um adversário que merece muito respeito – ressaltou Richarlyson, que retorna ao time após ter cumprido suspensão automática na vitória contra o Barueri.

Em relação ao time, o técnico Ricardo Gomes só vai anunciar a escalação nos vestiários. Isso porque o zagueiro André Dias, que se recupera de uma lesão na coxa direita, fará um teste na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. Se ele não puder jogar, o volante Zé Luis atuará na zaga improvisadamente. Outro desfalque será Washington, que foi expulso contra o Barueri e terá de cumprir suspensão automática. Ele cederá lugar a Borges, que formará dupla com Dagoberto.

Grêmio vai no embalo de Souza

A boa fase de Souza é uma das armas do Grêmio neste confronto de tricolores. O meia participou dos últimos seis gols do time gaúcho. Na partida de sábado, contra o Santo André, marcou um e cruzou duas bolas para Rafael Marques balançar a rede.

Ciente da responsabilidade que tem na condução do time rumo às vitórias, Souza quer que o Grêmio melhore seu desempenho fora de casa, que é o pior entre os 20 clubes do Brasileirão. Em seis jogos, foram cinco derrotas e um empate.

– O que eu penso é que a equipe é uma dentro de casa e tenta ser a mesma coisa fora de casa. Nós temos que ter na nossa cabeça que, fora de casa, quem tem que partir para os contra-ataques é a equipe adversária – analisou o jogador.

Para o jogo desta quinta. o técnico Paulo Autuori terá as voltas de Réver, Fábio Santos e Maxi López, que não enfrentaram o Ramalhão.

Grêmio faz treino leve priorizando finalizações dos atacantes

Jonas tem bom aproveitamento, marcando diversas vezes


Horas antes da viagem para a capital paulista, onde enfrenta o São PauloBrasileirão, o Grêmio fez um treino leve na manhã desta quarta-feira. Autuori, que não é adepto do famoso “rachão” de vésperas de jogos, comandou uma atividade em campo reduzido.

Três times se revezavam em uma disputa envolvendo os goleiros. A atividade privilegiou o treino de finalização dos atacantes, já que a bola estava toda hora perto dos gols. Jonas teve bom aproveitamento, marcando diversas vezes.

O Grêmio embarca para São Paulo na tarde desta quarta. O time está praticamente confirmado com Victor, Mário, Léo, Réver e Fábio Santos; Túlio, Adilson, Tcheco e Souza; Herrera e Maxi López.

Túlio descarta jogo no contra-ataque contra o São Paulo

Volante alega que Grêmio não tem essa característica


Túlio durante treino do Grêmio

O adversário é respeitado, mas o Grêmio não pensa em jogar no contra-ataque contra o São Paulo no Morumbi, quinta-feira, às 21h, pela 15ª rodada do Brasileirão. Segundo o volante Túlio, não é a característica do time.

– O nosso time não tem a característica de jogar no contra-ataque. Pode ser uma circunstância do jogo, mas não será uma proposta nossa – disse.

Túlio afirmou ainda que a postura da equipe tem que ser a mesma do primeiro tempo do jogo contra o Coritiba, quando “se postou bem em campo e buscou o gol”. O jogador garante que o Grêmio está atento ao momento do adversário:

– O São Paulo é um time que quando embala, é muito forte. Estamos atentos ao crescimento deles – observou.

Questionado sobre a pressão por uma vitória fora de casa, Túlio diz que já passou da hora do time conseguir a primeira.

– A gente convive com essa pressão todo dia. Tem que saber superar e fazer o possível para jogar fora de casa o mesmo futebol que a gente joga no Olímpico. Temos que ser mais competitivos fora. Temos que jogar bem, convencer e aí vai ficar mais perto da vitória – acredita o volante.

Autuori adianta que Douglas Costa será relacionado contra o São Paulo

Técnico conversou com o meia após episódio da carteira de habilitação


Douglas Costa durante treino do Grêmio

A direção do Grêmio prometeu cobranças ao meia Douglas Costa, flagrado dirigindo sem habilitação na última sexta-feira. No entanto, não haverá punição dentro de campo. Tanto que o técnico Paulo Autuori adiantou, nesta terça, que o jogador, recuperado de lesão, será relacionado para a partida contra o São Paulo, às 21h de quinta, no Morumbi. O treinador disse que conversou com o atleta sobre o episódio do carro.

– O profissional tem que entender que as coisas não acontecem somente dentro de campo, mas fora também. Falei com ele de forma clara. É um jogador que tem que amadurecer muito em todos os sentidos – reiterou.

Nesta segunda, o meia marcou o gol dos reservas do Grêmio no empate em 1 a 1 no jogo-treino com o Aimoré. O comandante salientou que a promoção do atleta precisa se dar de maneira gradual:

– Temos que entender que o jogador tem que ser trabalhado em todos os aspectos. Ele não é apenas um jogador, é um competidor, e para competir, tem que estar bem, não só dentro de campo – afirmou.

Questionado se fica preocupado com os comentários de que Douglas Costa teria sido visto na noite com ex-jogadores do Grêmio como Fábio Ferreira e Luís Mário, Autuori afirmou:

– Eu me preocupo com eles de uma forma geral. Mesmo com jogadores que estão na boa, sem problema, a gente tem que estar sempre orientando. Eu sempre digo que, de bons profissionais, não precisamos exemplos de fora, temos dentro do grupo – salientou.

Confronto com o São Paulo

Autuori salientou que o Grêmio tem feito bons jogos contra equipes grandes, como Inter, Corinthians e até o Cruzeiro. No entanto, segundo ele o time não pode viver só disso:

– Time grande não escolhe jogos para jogar bem, tem que jogar bem sempre – salientou.

Assim como o volante Túlio, o treinador descarta jogar no contra-ataque no Morumbi:

– Não priorizo defender mais que atacar, ou atacar mais que defender. Priorizo uma equipe equilibrada. Temos que ter agressividade na marcação e, depois que pegar a bola, mudar a forma de jogar – declarou.

Sobre o adversário, Autuori não se mostrou admirado com a reação do Tricolor Paulista no Nacional, pois conhece o clube.

– Mudou um pouco o grupo, e agora o comando, mas o São Paulo acostumou a todos a nós a pensar que eles não se abalam por qualquer dificuldade. Admiro muito o Ricardo Gomes. É um grande técnico, com bons conceitos, e é um líder desde o tempo em que jogava. Ele tem tudo para fazer um grande trabalho e o São Paulo é o lugar certo para fazê-lo – salientou.

O Grêmio treina na quarta pela manhã e viaja às 14h45m para São Paulo. O time para o jogo de quinta, às 21h, tem Victor; Mário, Léo, Réver e Fábio Santos; Túlio, Adílson, Tcheco e Souza; Maxi López e Herrera.

Thiego renova com o Grêmio até 2012

Contrato do zagueiro com o Tricolor terminava neste ano


William Thiego agora tem contrato até 2012

O zagueiro Willian Thiego renovou como o Grêmio até o final de 2012. O jogador vem sendo utilizado pelo técnico Paulo Autuori como lateral em alguns jogos do Brasileirão. A renovação está publicada no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Recentemente, Thiego foi punido pelo clube pela expulsão diante do Coritiba, no Couto Pereira. Ele fez uma falta dura, chutando um adversário, e levou o cartão vermelho. Na partida contra o Santo André, no último sábado, no Olímpico, Autuori voltou a colocar o jogador em campo, nos minutos finais, no lugar de Mário Fernandes, novo titular.

Maxi López não treina, mas estará à disposição para o duelo com o São Paulo

Liberado pela diretoria, atacante argentino vai a Buenos Aires resolver questões particulares



O atacante Maxi López foi a ausência do treino do Grêmio na tarde desta segunda-feira no Olímpico. O argentino foi liberado pelo clube para ir a Buenos Aires resolver um assunto referente à documentação de seu filho, Valentino.

O clube informou, no entanto, que Maxi deve voltar a Porto Alegre nesta terça-feira para reintegrar os treinamentos e ficar à disposição do técnico Paulo Autuori para o jogo da próxima quinta, no Morumbi, contra o São Paulo.

Rafael Marques pode ganhar vaga de Léo na zaga titular do time do Grêmio

Técnico Paulo Autuori diz que disputa pela posição é interessante


Com outra boa atuação, o zagueiro Rafael Marques já ameaça a titularidade de Léo no time do Grêmio. O técnico Paulo Autuori não descarta mantê-lo ao lado de Réver contra o São Paulo. Léo é titular desde que subiu dos juniores, em 2007.

– Esta disputa na zaga está interessante. Estamos muito bem servidos na posição – disse Autuori.

Contra o Santo André, Rafael marcou dois gols na vitória gremista por 3 a 2.

Réver garante só pensar no Grêmio e despista sobre o interesse do Benfica

Zagueiro, que estaria na mira do clube português, assim como o goleiro Victor, volta ao time tricolor após cumprir suspensão



Na mira do Benfica, o zagueiro Réver, do Grêmio, declarou, nesta segunda-feira, que não foi informado de qualquer sondagem. Além dele, o goleiro Victor teria despertado o interesse do clube português.

– Quando tiver alguma coisa, tenho certeza que vocês (imprensa) serão os primeiros a saber. Estou com o pensamento aqui no Grêmio, independentemente das especulações – observou.

O defensor admite o sonho de atuar na Europa, mas questiona se o momento é o ideal.

– É claro que todo jogador tem o sonho de um dia jogar na Europa, e comigo não é diferente. Mas eu preciso continuar com meu trabalho aqui, porque é o Grêmio que vai me levar lá – explicou.

Para a partida contra o São Paulo, na quinta-feira, no Morumbi, Réver deverá voltar à equipe. Resta a dúvida em relação a quem será sua dupla na defesa gaúcha, já que a boa atuação de Rafael Marques contra o Santo André parece ter deixado o técnico Paulo Autuori indeciso.


– O Léo é um jogador com mais força, o Rafael é um pouco mais rápido – analisouou Réver.

O zagueiro também alertou sobre as dificuldades que a equipe encontrará diante do atual campeão fora de casa.

– O São Paulo vai jogar diante da torcida e irá para cima, tentando fazer o gol. Temos que estar melhores que eles na parte psicológica. Estamos fazendo bons jogos fora de casa, mas não estamos conseguindo vencer. Talvez estejamos precisando pegar um pouco do espírito dessas equipes que vêm nos enfrentar aqui no Olímpico – opinou.

Os titulares realizaram um treino físico-técnico na tarde desta segunda. Já os atletas que não enfrentaram o Santo André fizeram um jogo-treino com o Aimoré, que terminou empatado em 1 a 1.

Souza defende mudança de postura do Grêmio fora de casa

Para meia, jogar fora do Olímpico como se fosse na Azenha não dá certo

Souza: mudança de atitude

Com a virada que deu ao Grêmio a vitória sobre o Santo André por 3 a 2 neste sábado, no Olímpico, pela 14ª rodada do Brasileirão, o Tricolor manteve a tradição de bons resultados em casa nesta competição. Agora, a preocupação é descobrir como ser bom enquanto visitante, também.

Para o meia Souza, que participou em dois lances de gol no sábado, a resposta pode estar numa mudança de atitude do Grêmio longe do Olímpico.

– O que eu penso é que a equipe é uma dentro de casa e tenta ser a mesma coisa fora de casa. Nós temos que ter na nossa cabeça que, fora de casa, quem tem que partir para os contra-ataques é a equipe adversária – pondera o jogador.

Souza também reconhece que as viradas nem sempre vão se repetir, o que aumenta a necessidade de garantir o jogo no bom desempenho.

– Não vai ser em todas as vezes que nós vamos ter poder de reação.

A próxima prova do Grêmio fora de casa é na próxima quinta-feira, dia 30 de julho, pela 15ª rodada do Brasileirão. O time treinado por Paulo Autuori vai encarar o São Paulo, no Estádio Morumbi, às 21h (de Brasília).

Grêmio vence Santo André de virada no Olímpico

Com um golaço e duas assistências, Souza é o destaque do jogo


Souza foi o dono do jogo: golaço na virada em cima do Santo André

O Grêmio contou com uma grande atuação do meia Souza e venceu o Santo André por 3 a 2, de virada, no Olímpico, neste domingo. Com a vitória, a sexta do Grêmio em casa, a equipe gaúcha chegou aos 21 pontos e ocupa a sexta posição até o complemento da rodada. O Santo André permanece com 17 pontos e agora ocupa a décima primeira posição.

O Jogo:

Primeiro tempo:

A partida começou com o Grêmio tendo o domínio de bola. A primeira chance foi da equipe gaúcha com Tcheco em um chute que passou perto do gol de Neneca.

A marcação do Grêmio muito forte nos minutos iniciais, o que dificultou o setor de criação do Santo André. Uma boa trama do ataque gremista com Herrera dando belo passe para Jonas, que chutou para a zaga do Santo André cortar, assustando os paulistas. Na sequência, foi a vez de Jonas servir Herrera, que recebeu a bola em impedimento.

Assista os Golls da Partida:

A partida seguiu com o Santo André sem conseguir criar oportunidades de gol. A primeira chance foi em uma cobrança de falta de Marcelinho Carioca, mas o chute subiu muito e não ofereceu perigo para Victor.

Souza, em jogada individual, tocou para Jonas, que chutou sem perigo aos 15 minutos. O Santo André assustou a defesa do Grêmio com um chute cruzado de Antônio Flávio, logo em seguida.

Aos 19 minutos, a defesa do Grêmio, em especial Rafael Marques, se descuidou e apenas olhou o sempre perigoso Marcelinho Carioca em grande lance deixar a bola livre para Antônio Flávio, que recebeu sem marcação cara a cara com Victor. O atacante chutou, a bola tocou no goleiro e entrou bem devagar na rede da segunda defesa menos vazada da competição: 1 a 0 Santo André.

Procurando a reação, Souza usou toda a sua velocidade e arrancou com a bola. Ricardo Conceição só pode parar o camisa 8 com falta e recebeu o primeiro cartão amarelo da partida. Souza cobrou, a bola bateu na barreira e voltou para Souza, que chutou mais uma vez para longe do gol.

O Santo André voltou a assustar o Grêmio em nova cobrança de falta de Marcelinho Carioca. O camisa 7 da equipe paulista cobrou para dentro da área do Grêmio, houve bate e rebate e foi marcado impedimento do ataque do Santo André.

Aos 33, Elvis fez falta em Tcheco e recebeu o seu sétimo cartão amarelo neste Campeonato Brasileiro. Tcheco cobrou a falta sem perigo para a defesa da equipe paulista. E o Grêmio teve grande chance aos 35. Tcheco foi a linha de fundo e cruzou para Souza, que sozinho bateu para fora.

O principal nome do Grêmio na partida, Souza fez boa jogada, foi a linha de fundo, mas a defesa do Santo André cortou a investida gremista. Em seguida, após cobrança de escanteio de Tcheco, o zagueiro improvisado na lateral direita, Mário Fernandes cabeceou e o goleiro Neneca fez grande intervenção.

E o Grêmio chegou ao gol de empate na sua sétima cobrança de escanteio. Souza cobrou, o zagueiro Rafeal Marques se antecipou à marcação de Cicinho e se redimindo do erro no gol do Santo André, de cabeça, empatou a partida: 1 a 1 no Olímpico.

E a chance de ampliar veio logo em seguida com o lateral-esquerdo Jadílson, que chutou de longe, mas a bola pasou perto da meta do goleiro Neneca.

Aos 45 minutos, Souza confrimou porque era o melhor jogador da partida. Levou a bola sozinho, olhou o goleiro Neneca adiantado e chutou. A bola foi no ângulo, um golaço de Souza: 2 a 1 Grêmio de virada em apenas 3 minutos.

Segundo tempo:

Logo com um minuto do segundo tempo, Souza voltou a ser um tormento para Neneca. O camisa 8, de cabeça, após cruzamento tirou o goleiro da jogada e a bola caprichosamente bateu na trave, para sorte de Neneca.

O Grêmio foi rápido e logo deu o troco. Após boa jogada de ataque, Tcheco foi a linha de fundo e quase ampliou para a equipe da casa.

O Santo André teve mais uma oportunidade. Aos sete minutos, Gustavo Nery chutou cruzado, Victor defendeu e zaga cortou.

Após cobrança de escanteio do Santo André, o Grêmio puxou bom contra-ataque. Herrea dominou, tocou para Jonas, que de frente para o gol, chutou sem força para a tranquila defesa de Neneca.

O árbitro Alício Pena Junior entendeu que houve um toque intencional de Nunes em Herrera e expulsou o camisa 9 do Santo André na metade do segundo tempo.

E o Grêmio se empolgou ainda mais com a expulsão de Nunes. Jadílson com extrema categoria fez ótimo cruzamento e Herrera quase ampliou para a equipe da casa.

E o Grêmio continuou como dono do jogo e criando as melhores oportunidades. Adílson, Herrera e Souza tiveram oportunidades de ampliar o marcador.

Souza continuou sendo a grande atração do jogo Aos 33 minutos, sofreu falta e cobrou na cabeça de Rafael Marques. que não teve dificuldades para fazer: 3 a 1 para o Grêmio.

O Grêmio continuou atacando e criando as melhores oportunidades. Aos 41 mais uma vez ele, Souza, quase ampliou em jogada individual.

O Santo André com um jogador a menos, ainda conseguiu diminuir aos 48 minutos da etapa final. Ricardo Goulart fez o segundo do Santo André. Nada que impedisse a vitória do Grêmio e prejudicasse a grande atuação de Souza. Placar final Grêmio 3 x 2 Santo André.

Na próxima rodada, Grêmio e São Paulo fazem o duelo de tricolores, no Morumbi. A partida está marcada para quinta feira, às 21h. O Santo André recebe o Corinthians no Bruno José Daniel. O duelo paulista será na próxima quarta feira, às 21h50.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 3 X 2 SANTO ANDRÉ

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 25/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (MG)
Renda/Público: R$ 149.385,00/11.180 presentes

Gols: Antônio Flávio (19′/1ºT), Rafael Marques (42′/1ºT), Souza (45′/1ºT), Rafael Marques (33′/2ºT), Ricardo Goulart (48′/2ºT).

Cartões Amarelos: Ricardo Conceição, Elvis, Fernando, Gustavo Nery(STA); Souza, Mário Fernandes (GRÊ)

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes(Thiego 44′/2ºT), Léo, Rafael Marques e Jadílson; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco (Joílson 18′/2ºT); Herrera e Jonas (Isael 25′/2ºT). Técnico: Paulo Autuori.

SANTO ANDRÉ: Neneca, Cicinho, Marcel, Cesinha e Gustavo Nery (Vinicíus Simon 23′/2ºT); Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca (Ricardo Goulart 23′/2ºT), Elvis (Pablo Escobar 37′/2ºT); Antônio Flávio e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes.

Grêmio recebe o Ramalhão no Olímpico

Em duelo de seis pontos, equipes esperam reencontrar o caminho da vitória

LANCEPRESS!

Buscando se reaproximar do G4, o Grêmio encara o Santo André, neste sábado, às 18h30, no Olímpico. Oitavo colocado no Brasileirão, a equipe gaúcha vem de uma derrota fora de para o Avaí. O Ramalhão, que perdeu na rodada passada para o Cruzeiro, também espera se reecontrar com os três pontos. Na metade da tabela, o clube do ABC Paulista está apenas um ponto atrás do Tricolor.

Além do resultado negativo contra a equipe catarinense, o confronto trouxe outras preocupações para o técnico Paulo Autuori. Três jogadores gremistas receberam o terceiro cartão amarelo e ficarão fora contra o Santo André. A defesa terá as ausências de Réver e do lateral-esquerdo Fábio Santos. Rafael Marques e Jadilson, respectivamente, deverão ser os substítutos. O outro desfalque será o atacante Maxi López. Jonas volta a ganhar chance.

Ciente da má atuação da equipe diante o Avaí, o volante Adílson espera que o elenco corrija os erros ofensivos na partida de sábado, válida pela décima quarta rodada da competição nacional.

– Atacamos muito pouco quarta. O nosso aproveitamento ofensivo estava sendo muito bom, então a gente estranhou que as coisas não fluíram. É complicado, mas a gente vai conversar e acertar. Daqui para a frente, temos tudo para conquistar bons resultados – pediu o jogador.

Pelo lado do Ramalhão, a grande novidade é o retorno de Marcelinho Carioca, suspenso na última rodada. O técnico Sérgio Guedes preferiu não confirmar a equipe titular para a partida contra o Grêmio. Além do Pé-de-anjo, o zagueiro Marcel reassume a vaga de Vinícius. A maior dúvida é no ataque. Antônio Flávio e Nunes, que formaram a dupla ofensiva contra o Cruzeiro, devem ser mantidos. Mas o boliviano Pablo Escobar, atualmente na reserva, pode receber nova oportunidade.

– Alcançamos um determinado nível que até somos analisados pelos adversários. Nos observam atentamente. Grandes ou pequenos, pouco importa. Não nos veêm mais como um time qualquer e é normal que isso aumente as nossas dificuldades – explicou Marcelinho.

FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO X SANTO ANDRÉ

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 25/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (SP)

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes (Joilson), Léo, Rafael Marques e Jadílson; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco (Maylson); Herrera e Jonas. Técnico: Paulo Autuori

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Marcel, Cesinha e Arthur; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Elvis; Antônio Flávio (Pablo Escobar) e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes

Grêmio x Santo André: ingressos à venda

Tricolor gaúcho volta ao Olímpico, neste sábado, para tentar reencontrar a vitória, após derrota para o Avaí


O Grêmio já disponibiliza ingressos para a partida contra o Santo André, no próximo sábado, no Olímpico. O confronto está marcado para as 18h30m. O valor dos bilhetes varia de R$ 40 (arquibancada) a R$ 60 (cadeira central). O sócio-torcedor tem 50% de desconto. Idosos também pagam a metade do preço. Para os estudantes, a meia-entrada vale apenas para a arquibancada.

O jogo entre Grêmio e Santo André é válido pela 14ª rodada do Brasileirão. Depois de mais uma derrota fora de casa, para o Avaí, na última quarta, o Tricolor tentará reencontrar a vitória dentro de seu estádio.

Valores dos ingressos:

Arquibancada: R$ 40

Cadeira lateral: R$ 50

Cadeira central: R$ 60

Jogadores culpam arbitragem e retranca por mau desempenho com um a mais

Tcheco e Adilson explicam por que time não aproveitou vantagem numérica


Jogadores, dirigentes e o técnico Paulo Autuori atribuíram as primeiras derrotas do Grêmio fora de casa às expulsões. Nesta semana, em Florianópolis, este não foi o problema. Pelo contrário, o time enfrentou o Avaí por mais de 30 minutos com um homem a mais em campo, e não conseguiu reagir. Questionados sobre o assunto, jogadores tem explicações diferentes para o ocorrido.

Questionado sobre o assunto, o capitão Tcheco culpa o árbitro:

– O jogo foi muito atípico em relação à arbitragem. Só eu, o Adilson e o Victor, se não me engano, não tomamos cartão amarelo. O que a gente lamenta neste Campeonato Brasileiro são os critérios diferentes de um árbitro para outro. É difícil a gente estudar a perspectiva do juiz. O de ontem estava fazendo sua estreia.

Adilson prefere atribuir o problema à inteligência tática do Avaí:

– Eles já estavam vencendo de 1 a 0. Quando o jogador foi expulso, a equipe deles se fechou de uma maneira que nos complicou bastante. A gente trabalhou a bola de um lado para outro, tentou infiltrar, mas estava muito difícil. Eles acabaram anulando nossos ataques e nos esperaram também, deixaram só um para o contra-ataque. Futebol é assim: quando tu és inteligente, e acho que eles foram muito inteligentes, tu consegues segurar uma partida.

É claro que os dois jogadores admitem que o time jogou mal. Ambos

– Depois da expulsão do jogador deles, a gente não conseguiu aproveitar e teve dificuldades para infiltração. Fazia muito tempo que a gente não tinha tanta dificuldade para criar situações de gol. A nossa criação deixou muito a desejar – disse o capitão.

Tcheco reclama de tratamento diferenciado da torcida tricolor

‘Quando o time perde, o pepino é comigo. Quando ganha, quem fez o gol, quem tem fama de ser o bonitinho da torcida, é aplaudido’, diz


Tcheco (à esq.) durante treino do Grêmio

Os insucessos do Grêmio longe de casa comprometem a campanha no Brasileirão e começam a provocar fissuras no vestiário. Aborrecido com as cobranças, o capitão Tcheco admitiu a má atuação contra o Avaí. Mas também pediu tratamento igual por parte da torcida.

– A responsabilidade de ser o capitão é sempre minha. Quando o time perde, o pepino é comigo. Quando ganha, quem fez o gol, quem tem fama de ser o bonitinho da torcida, é aplaudido – disse Tcheco.

– Mas quem é o bonitinho da torcida? – quiseram saber os repórteres.

– Ora, quem? É só ouvir os gritos da torcida – acrescentou Tcheco.

Questionado se a postura da torcida o incomodava, Tcheco respondeu:

– Se incomodasse, já tinha saído.

Mesmo que não tenha dado o nome do “bonitinho da torcida”, fica nítido que Tcheco se referia a Maxi López. Há cinco meses no clube, maior salário do grupo, o argentino virou ídolo com seus dez gols. A semana é sua no Olímpico: fez o gol no Gre-Nal e, nos últimos dias, sua mulher, Wanda Nara, ganhou as manchetes no Brasil e em Buenos Aires pela suposta tentativa de sequestro na Capital.

Esta não é a primeira vez que Maxi é envolvido em polêmica no vestiário. Ele foi alvo de críticas pelo meia Souza, uma das influências do grupo capitaneado por Tcheco. O atrito com o meia aconteceu no fim de maio.

Na saída de campo depois de perder para o Vitória, em 31 de maio, o argentino teria reclamado do isolamento no ataque em entrevista a uma rádio baiana. Souza passava ao lado e ouviu a lamúria do centroavante. No desembarque na Capital, acusou-o de “faltar com a ética” ao reclamar para um repórter em vez de falar no vestiário.

O técnico Paulo Autuori interveio e reuniu os dois. No jogo seguinte, na goleada de 3 a 0 sobre o Náutico, Souza marcou dois gols, e Maxi, um. Comemoraram juntos e deram declarações de que as diferenças haviam sido superadas. Vaidades à parte, o argentino foi defendido por todos os jogadores na acusação de racismo por Elicarlos.

Autuori procura harmonizar o vestiário com conversas francas e deixa a porta aberta para os insatisfeitos saírem do clube. Foi assim com Ruy, hoje no Fluminense, e Alex Mineiro, apresentado pelo Atlético-PR na última terça-feira.

Situação física de Tcheco preocupa comissão técnica do Grêmio

Jogador de 33 anos pode ser preservado em alguns jogos


O desempenho decepcionante do capitão Tcheco na partida de quarta-feira, contra o Avaí, em Florianópolis, pela 13ª rodada do Brasileirão, preocupa os integrantes da comissão técnica do Grêmio. O camisa 10 do Tricolor vem sendo monitorado desde o ano passado e, aos 33 anos, já tem muitas dificuldades em acompanhar o rendimento físico do resto da equipe.

Agora, o Grêmio terá uma sequência de cinco partidas jogando duas vezes por semana. Não está descartada uma preservação de Tcheco em algum destes jogos. Nos próximos 15 dias, o time de Paulo Autuori recebe o Santo André, joga fora de casa contra São Paulo e Cruzeiro, e volta ao Estádio Olímpico para enfrentar o Palmeiras. Encerrando a série, vai até Barueri

O Grêmio não vence fora de casa há quase três meses. O último bom resultado longe do Estádio Olímpico foi no dia 6 de maio, pelas quartas-de-final da Taça Libertadores da América, contra San Martin, em Lima, no Peru.

A explicação para o fraco rendimento diante do Avaí foi o desgaste provocado pelo esforço feito no clássico Gre-Nal. Os quatro jogadores de frente, que marcam insistentemente a saída de bola do adversário, não teriam tido fôlego suficiente para conter o avanço dos homens que vêm de trás do time de Florianópolis. duelar contra a revelação do campeonato até o momento.

Herrera: ‘Está parecendo futebol de maricas, de menina’

Atacante argentino reforça críticas contra arbitragem brasileira


O argentino Herrera, substituído por Paulo Autuori na derrota por 1 a 0 para o Avaí nesta quarta-feira, saiu de campo muito irritado com o juíz Felipe Gomes da Silva. Segundo ele, a arbitragem brasileira está transformando o futebol em um jogo de “maricas” e sugeriu que estrangeiros sejam trazidos para melhorar o nível das partidas.

— Nós saímos muito irritados com isso. Como eu falei, está parecendo futebol de maricas, de menina. E não por causa dos jogadores, mas por causa dos árbitros. Na próxima partida, vou dar um beijo no zagueiro para ver se não tomo cartão amarelo.

Herrera foi advertido justamente por reclamar do árbitro. No lance, ele ficou com a bola na mão, achando que a falta seria favorável ao Grêmio. Ao ver que a marcação indicava falta cometida por ele sobre o zagueiro, ficou muito irritado.

— O nosso time tomou oito, nove cartões amarelos. Só aqui acontece isso. O árbitro não expulsou porque não quis. Quando quer, te expulsa, quando não quer, não te expulsa. A gente sabe que não fez um bom jogo, mas com certeza o árbitro influenciou no resultado.

Adilson deixa críticas à arbitragem de lado e reclama da postura do Grêmio

Com discurso diferente do entoado pelos companheiros após a derrota para o Avaí, volante poupa juiz e demonstra otimismo para as próximas rodadas



A derrota por 1 a 0 para o Avaí na noite de quarta repercute no Grêmio nesta quinta. Após o treino desta tarde, no Olímpico, o volante Adilson foi questionado sobre a dificuldade em jogos fora de casa. Contra o time catarinense, foi a sexta partida sem vitórias longe de seus domínios. Na Ressacada, as reclamações foram para a atuação da arbitragem. Adilson prefere deixar as críticas ao juiz de lado e fala que faltou atitude ao time.


– É um árbitro que estreou na Série A em um jogo do Grêmio, um jogo importante. Ele se demonstrou nervoso muitas vezes em campo. A gente percebe. Apitou muitas faltas, distribuiu cartões de todo jeito (…) É uma situação difícil. Mas não gosto muito de passar a responsabilidade para o juiz. Acho que a gente teve pouca atitude – avaliou o volante.

Adilson vai mais longe, e diz que a atuação diante do Avaí foi a pior da equipe até agora.


– A nossa pior atuação foi essa, contra o Avaí. Mas é uma coisa que pode acontecer, porque nós vínhamos de um jogo muito forte, que foi o Gre-Nal, em que nos saímos muito bem, mas tivemos muito desgaste. Talvez esta seja uma explicação – comenta.


O volante lamenta os erros em Florianópolis. Na opinião dele, o Grêmio vinha jogando bem ofensivamente, e contra o Avaí atacou muito pouco.

– Atacamos muito pouco ontem (quarta). O nosso aproveitamento ofensivo estava sendo muito bom, então a gente estranhou que as coisas não fluíram. É complicado, mas a gente vai conversar e acertar.

Apesar do retrospecto muito ruim em jogos fora de casa – um empate e cinco derrotas – Adilson se mantém otimista e projeta bons resultados em jogos longe do Olímpico nas próximas rodadas.

– Daqui para a frente, temos tudo para conquistar bons resultados fora de casa também – acredita.

Depois do Santo André, no Olímpico, neste sábado, o Grêmio enfrenta o São Paulo, no Morumbi, na outra quinta.

Avaí surpreende em Floripa, e Grêmio segue sem vencer fora de casa

Tricolor tropeça, na Ressacada, e ainda ganha três desfalques para a próxima rodada. Ferdinando garante a vitória catarinense

Bomba de Ferdinando, no segundo tempo, garante o triunfo do Avaí sobre o Grêmio

O Avaí venceu o Grêmio por 1 a 0, na Ressacada, pela 13ª rodada do Brasileirão e frustrou os planos do time gaúcho de conquistar a primeira vitória fora de casa na competição. Pior que isso, o time tricolor se tornou a equipe com a pior campanha como visitante no campeonato, com cinco derrotas e um empate. Ferdinando garantiu a vitória dos donos da casa, com um golaço de falta, aos quatro minutos do segundo tempo.

O Tricolor gaúcho, que atuou sem o zagueiro Thiego, barrado por conta da expulsão infantil na partida contra o Coritiba, ganhou três desfalques para a próxima rodada – Fábio Santos, Maxi López e Rever, que receberam o terceiro amarelo.

Com o resultado, os catarinenses chegam a 16 pontos, e ocupam, provisoriamente, 12ª colocação. Os gremistas, com 18, estão em oitavo.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

As equipes voltam a campo no próximo sábado. O Grêmio recebe o Santo André, no Olímpico, às 18h30m, mesmo horário em que o Avaí encara o Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Catarinenses têm mais chances

Os visitantes deram sinais de que dominariam a etapa inicial. Já no primeiro minuto, os gaúchos avançaram pela direita, e Maxi López cruzou para a área, buscando Herrera. O goleiro Eduardo Martini se antecipou e evitou a finalização do argentino.

Aos 15, após cobrança de escanteio de Tcheco, Mário Fernandes desviou de cabeça e Maxi López fez o giro antes de chutar no peito do camisa 1 avaiano. Pouco depois, aos 17, Souza cobrou falta de longa distância e, no desvio da barreira, quase surpreendeu o goleiro, mas a bola saiu por cima do travessão.

Daí em diante, os donos da casa tomaram as rédeas da partida e deram trabalho para a defesa gaúcha. Aos 18, Marquinhos lançou para William, dentro da área, e Victor precisou se antecipar para salvar o Tricolor com os pés. Aos 29, o goleiro gremista voltou a aparecer bem, em cobrança de falta de Marquinhos, espalmada para escanteio.

O ataque catarinense chegou a balançar as redes, aos 30, quando William recebeu livre na área e tocou de primeira para o gol. Mas a arbitragem assinalou, corretamente, o impedimento.

O time do técnico Silas poderia até ter saído na frente, mas faltou tranquilidade aos seus homens de frente. Aos 35, Marquinhos desperdiçou a chance de fazer boa tabela com Muriqui, e preferiu arriscar de longe pela linha de fundo. Na sequência, Maxi López devolveu o favor e, após receber passe de Túlio na frente da área avaiana, bateu mal, para fora.

Os avaianos insistiram no erro e não conseguiram nem mesmo aproveitar a confusão de Adílson, que errou a saída de bola e chutou em cima do árbitro. Marquinhos pegou a sobra e achou Luís Ricardo livre pela direita, na entrada da área, mas o avaiano se precipitou e mandou mais um chute pela linha de fundo.

Muriqui ainda teve boa chance, aos 46, após cruzamento cortado por Rever, mas a falta de pontaria voltou a imperar e a bola passou longe da meta gaúcha.

Ao fim da primeira etapa, os comandados do técnico Paulo Autuori reclamaram muito dos cartões amarelos distribuídos pelo árbitro carioca Felipe Gomes da Silva, estreante em partidas da Série A. Além de Souza e Túlio, advertidos na primeira etapa, Fábio Santos e Maxi López, que estavam pendurados, receberam o terceiro amarelo.

Ferdinando marca e é expulso

A etapa final começou exatamente como a primeira. Herrera recebeu bola cruzada dentro da área, mas a finalização saiu prensada e foi pela linha de fundo.

Incomodados pelos cartões amarelos, os gremistas ainda viram Rever cometer falta dura em William, na entrada da área, e se tornar mais um desfalque para a próxima rodada. Na cobrança, Ferdinando mandou uma bomba no canto direito de Victor e abriu o placar.

Mais um a receber o amarelo, após reclamar de falta não assinalada, Herrera acabou substituído por Jonas. Em sua primeira participação na partida, o atacante sofreu falta violenta de Ferdinando, que foi expulso de campo, aos 16.

Aos 21, Adílson deu um susto na torcida avaiana. Com um chute certeiro da intermediária, obrigou Eduardo Martini a mostrar reflexo e pular no canto direito para mandar para escanteio.

Com um jogador a mais em campo, os visitantes pressionavam, sem levar perigo real ao gol dos anfitriões.

Aos 31, Roberto invadia a área gremista, quando foi puxado por Léo. Falta e mais um cartão amarelo para o time do técnico Paulo Autuori – o sétimo dos gaúchos na partida. Na cobrança de falta, o especialista Marquinhos carimbou a barreira tricolor.

Após cinco minutos de acréscimo, os avaianos comemoraram a terceira vitória consecutiva. Para os gremistas, que vinham da emblemática vitória sobre o arquirrival Inter, sobrou o clima de ressaca.

Grêmio busca primeira vitória fora de casa, contra o embalado Avaí

Sem Thiego, barrado por Autuori, gaúchos tentam aproveitar vitória no clássico para bater o time do técnico Silas


Mário Fernandes deverá ser mantido na lateral direita do Grêmio

Depois de pôr fim à longa sequência de partidas sem vitórias contra o arquirrival Internacional, no domingo, o Grêmio entra no gramado da Ressacada, às 19h30m desta quarta-feira, para enfrentar o Avaí, com a intenção de quebrar outro jejum. Com 18 pontos, na sétima colocação, o time gaúcho ainda não venceu como visitante no Brasileirão.

O Tricolor terá pela frente, ironicamente, uma equipe fortalecida por dois triunfos longe de sua torcida. Os catarinenses, com 13 pontos, ocupam a 14ª posição na tabela. O confronto é válido pela 13ª rodada da competição.

O Premiere transmite a partida para todo o país, pelo sistema pay-per-view. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real.

Catarinenses tentam manter o ritmo

Embalado por duas vitórias longe de Florianópolis (Goiás e Sport, respectivamente) e fora da zona de rebaixamento, o Avaí recebe o Grêmio com algumas dúvidas na escalação.

O esquema com apenas um atacante e seis jogadores no meio-campo será mantido por Silas, que deve promover a estreia do jovem Fernando Bob, que veio do Fluminense, na vaga de Marcos Winícius.

O meio-campo Marquinhos, apesar de recuperado de lesão na panturrilha, está com conjuntivite e permanece como dúvida. Caso não esteja em condições, Ricardinho sai na frente de Caio na disputa pela posição. O volante Léo Gago cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo e está fora.

Autuori barra Thiego

Em relação ao time que pôs fim ao jejum de vitórias sobre o arquirrival no Gre-Nal do domingo passado, a única novidade gremista deverá ser o zagueiro Léo, que volta à equipe após cumprir suspensão no clássico. Mas o técnico Paulo Autuori anunciou, nesta terça, uma medida que parece envolver mais aspectos disciplinares que táticos: a barração de Thiego.

Expulso na derrota por 2 a 1 para o Coritiba, no Couto Pereira, o defensor já cumpriu suspensão, mas não foi relacionado e sequer viajou para Florianópolis com a delegação gremista. Autuori justificou a atitude dizendo que não há espaço para erros em um grupo competitivo. Com a decisão, o jovem zagueiro Mário Fernandes, destaque do time no fim de semana, será mantido na lateral direita.

O tropeço diante da equipe alviverde, inclusive, foi o mais recente de uma série que vem incomodando os gaúchos. A equipe ainda não venceu fora de casa – em cinco jogos, foram quatro derrotas e um empate, ou seja, um ponto conquistado, em quinze disputados. Para Léo, no entanto, a marca não reflete o valor do elenco.

– O grupo desse ano tem um pouco mais de qualidade. Falta conquistar alguns pontos fora de casa, que ano passado fizeram a diferença. Estamos buscando. Tomara que consigamos já diante do Avaí – analisou, em entrevista à Rádio Gaúcha.

No que depender da torcida, o time de Porto Alegre tem tudo para atuar como se estivesse em casa. Após a recepção de cerca de 50 torcedores no aeroporto Hercílio Luz, a expectativa é de que aproximadamente 1.500 gremistas compareçam ao estádio para empurrar o time.

Avaí x Grêmio: ingressos nesta segunda

Torcedores do Leão podem adquirir suas entradas a partir de 14h


A venda de ingressos para a partida entre Avaí e Grêmio, nesta quarta-feira, na Ressacada, às 19h30m, começa nesta segunda-feira. A partir de 14h, os torcedores poderão adquirir seus bilhetes para o jogão. O Leão vem de duas vitórias seguidas fora de casa, contra Goiás e Sport.

Quanto é?

Cadeira R$ 100,00
Arquibancada descoberta* R$ 50,00
Menor arquibancada descoberta R$ 5,00
Menor cadeira R$ 10,00

* Estudantes que apresentarem carteirinha têm direito a meia-entrada.

Onde comprar?

Leão Sport Shop
Futebol Mania
Planeta Sport
Avaí Store
Floripa Esportes
Pela internet, no site FUTEBOLCARD

Souza cumpre promessa e cobra aposta de amigo. Mas sem exageros

Com direito a pedir o que quiser em um café, meia consome somente um pão de batata e um café expresso com leite, que, somados, valem R$ 8,80


Um pão de batata com cheddar e um café latte (expresso com leite) que, somados, valem R$ 8,80. Este foi o “prejuízo” que Souza deu para Rafael Prante, 31 anos, proprietário de café em um shopping da zona sul da capital.

Após a vitória por 2 a 1 no Gre-Nal, o meia do Grêmio revelou a aposta realizada no meio da semana passada. Na realidade, uma tradição da dupla. Desde a primeira vez em que Souza frequentou o local, ainda em 2008, Prante, um gremista fanático, criou laços de amizade com o ídolo. Mostrou fotos, contou histórias do clube e passou a oferecer o salgado preferido de Souza (o pão de batata com queijo) a cada gol marcado. Tentou também com o Chocolatta puro, pedido frequente do mais ilustre cliente. Mas o jogador nunca aceitou nenhum, sempre pagou as dívidas. Prante, insistente, fazia uma ressalva.

– Se ele marcasse gol em Gre-Nal, poderia vir aqui no dia seguinte e quebrar tudo – contou.

Souza chegou ao shopping às 18h10m para cobrar a dívida. Vestia moletom branco, jeans e tênis verde. Antes, parou em uma loja de instrumentos musicais e comprou cordas novas para o violão. Está aprendendo a tocar. Entrou na loja onde o café fica localizado e logo ouviu agradecimentos de um funcionário pelo gol no clássico. Sentou sozinho em uma mesa para esperar Prante e garantiu:

– O pessoal está chegando. Não vou dar prejuízo sozinho. A família vem aí.

Por volta das 19h, os filhos Kevin e Julia, a mulher e um cunhado do jogador se juntaram a ele. Mas ninguém comeu com Souza. As mulheres foram passear. O sempre agitado Kevin estava abatido pela gripe e nem tocou na torrada. O cunhado apenas acompanhava, enquanto Souza chamava atenção dos clientes.

Quando Prante chegou, sorriu e cumpriu a promessa com gosto. Para se ter ideia do fanatismo: o dono do café foi a todos os jogos do Grêmio na Libertadores, inclusive no exterior. Está sempre no Olímpico. Imagine a felicidade por voltar a vencer Gre-Nais após sete clássicos. Reforçou que Souza podia “quebrar tudo” e dar o maior prejuízo ao caixa.

Para cumprir a rígida dieta de atleta, Souza recusou a variedade de bolos, cheesecakes, empadas e salgados. Pediu o café latte e o seu tão querido pão de batata com queijo. Barato pela importância do gol.

– Esse é o famoso pão de batata. Tem dado sorte. Vou comer e ver se sigo marcando – disse Souza antes de dar a primeira mordida.

Herrera elogia trabalho de Autuori e diz que é a hora de vencer fora de casa

Dupla de argentinos no ataque vem fazendo sucesso no Estádio Olímpico

Herrera acha que o time está mais equilibrado

O começo do trabalho de Paulo Autuori no Estádio Olímpico foi repleto de dificuldades. Depois de uma longa espera, o treinador conseguiu se desvincular do clube que trabalhava no Catar e assumiu o Grêmio ainda na Libertadores, mas que mostrava um futebol pobre, que não entusiasmava os torcedores. Menos de dois meses depois, o trabalho do comandante começa a aparecer.

Para o argentino Herrera, a forma como Paulo Autuori se dirige aos jogadores é fundamental para o bom entendimento entre atletas e comandante.

– A gente compreende o que ele pede. Não temos muito tempo para trabalhar, porque tem muitos jogos, mas aos poucos vamos pegando o que ele quer. A principal qualidade é a forma como se dirige ao grupo, é uma forma diferente, de falar as coisas de frente e como são. Para nós é muito bom. O professor pede para a gente jogar próximo, jogar curto, aos poucos vamos aprendendo – disse Herrera.

Agora, o clube gaúcho enfrenta o Avaí, em Florianópolis, na quarta-feira. O Grêmio já teve quatro partidas longe do Estádio Olímpico, e o retrospecto é preocupante: três derrotas e um empate.

– Para brigar por campeonatos, temos que vencer fora de casa. Acho que o time está bem para começar a vencer fora de Porto Alegre – opina Herrera.

Uma das armas do tricolor é o entrosamento dos dois argentinos no ataque. Herrera e Maxi López foram companheiros na seleção sub-20 da Argentina, em 2001, e sabem da importância de exercer uma forte marcação já na saída de bola do adversário:

– A gente sempre tenta ajudar na marcação, sempre pensa no grupo e não no individual, isso é importante – encerrou Herrera.

Mário Fernandes diz que prefere atuar como zagueiro

Destaque no Gre-Nal, jovem também não descarta seguir na lateral-direita


Uma das grandes surpresas do Gre-Nal deste domingo, o zagueiro Mário Fernandes, de 18 anos, recebeu na sexta-feira a confirmação de que seria o titular na lateral-direita do Grêmio no clássico que marcava os 100 anos da maior rivalidade do futebol gaúcho. Apesar da grande atuação, o jogador disse que sente melhor na defesa:

– Quando o Paulo Autuori conversou comigo na sexta-feira, fiquei feliz. Disse que poderia confiar em mim. Se aparecer a oportunidade de seguir na lateral, vou tentar aproveitar. Mas se tiver que escolher, prefiro atuar como zagueiro – disse Mário.

Muitos no Estádio Olímpico comparam o estilo de Mário ao do zagueiro Lúcio, pelas arrancadas que dá do campo defensivo. O jogador, que começou a carreira nas categorias de base do São Caetano como centroavante, admitiu que estava nervoso no primeiro tempo:

– Conversaram comigo no intervalo e tudo se acertou – revelou o jogador.

Famoso por ter abandonado Porto Alegre poucos dias depois de ter desembarcado para atuar com a camisa do Grêmio, Mário Fernandes garante que já está adaptado à cidade:

– Minha mãe estava aqui comigo, mas já foi para São Paulo. Já tenho uma namorada em Porto Alegre e estou completamente adaptado. Minha família foi fundamental para que eu desistisse de abandonar a carreira. Sempre me deram apoio.

Elenco vê o Grêmio em evolução após chegada de Paulo Autuori

Souza diz que equipe está mais compacta e comemora esquema 4-4-2. ‘Hoje, Grêmio é uma equipe equilibrada’, diz treinador


Conseguir vencer um Gre-Nal não é a única mudança no Grêmio desde a saída de Celso Roth e a chegada de Paulo Autuori. Os jogadores parecem mais confortáveis com o esquema 4-4-2, implantado pelo atual treinador, que abomina o sistema de jogo utilizado por seu antecessor. Os atletas afirmam que a equipe está mais equilibrada agora.

– A equipe está mais compacta. Temos o Túlio jogando muito bem, o Adilson, esses dois argentinos loucos (Herrera e Maxi López), que chegam a dar vontade em quem está lá atrás. Tenho um cara do lado agora (Tcheco), mais tabelamento. Temos dois meias que dividem responsabilidade – comentou Souza.

Com o 3-5-2, o Grêmio de Roth tinha dois volantes que saíam para o jogo, mas apenas um articulador. Agora, são dois jogadores com capacidade de criação.

– O que cresceu foi a conscientização tática da equipe – resumiu Tcheco.

O próprio Autuori está satisfeito com o time e vê evolução nele. Mas pede mais.

– Nenhum técnico pode ter a presunção de achar que está tudo bem. Hoje, o Grêmio é uma equipe mais equilibrada, que não faz faltas sem necessidade. Tenho que parabenizar os jogadores pelo compromisso que têm quando a equipe perde a bola. Marcação, para mim, é uma equipe bem posicionada em campo – comentou o treinador.