Grêmio goleia, segue no G4 e fica com o Saldanhão

Equipe gaúcha, agora, tem duelo direto com o Botafogo na última rodada. Resultado decreta o rebaixamento do Bugre.

O Grêmio não fez esforço para golear por 3 a 0 um esforçado Guarani, na tarde deste domingo, no Brinco de Ouro, pela penúltima rodada do Brasileirão. O resultado mantém o Tricolor gaúcho no G4 e premia a equipe do Sul com o Troféu João Saldanha, dado pelo LANCE! ao campeão do returno. Já o Bugre dá adeus à Série A.

Agarrado às poucas chances de não ser rebaixado, o Guarani partiu com tudo para cima do Grêmio. E quase marcou no primeiro minuto. Baiano enfiouótima bola para Reinaldo, que tocou para dentro da área para a chegada de Mazola. Porém, Fábio Santos se adiantou, evitando a conclusão do atacante.

Também querendo vencer para se manter no G4, o Tricolor gaúcho perdeu o zagueiro Mário Fernandes aos 10. Improvisado na direita, o jogador, que voltava a jogar depois de quatro meses parado, sentiu o tornozelo esquerdo e precisou ser substituído.

Os goleiros só começaram a aparecer aos 23, quando o Grêmio abriu o placar. Após cobrança de falta de Rochemback pela esquerda, André Lima subiu mais que a zaga e, de cabeça, desviou para a rede, sem chances para Emerson.

O jogo tornou-se, então, aberto. O Bugre, mais contundente em campo, pecava pela falta de criatividade, mas assustou com Baiano, em cobrança de escanteio, Mazola, que acertou o travessão, e Apodi, que quase enganou Victor em chute que quicou na frente do goleiro.

Na volta do intervalo, o Grêmio pareceu que tomaria conta da partida, mas foi apenas engano. O time do Sul seguiu cadenciando o jogo, vendo o Guarani chegar e obrigar Victor a fazer algumas defesas. Mas o Bugre seguia sem qualidade no meio de campo.

A melhor chance de empate do Guarani aconteceu em cobrança perfeita de falta de Baiano, que obrigou Victor a defender no ângulo esquerdo. Mas o Bugre, que seguia melhor, foi castigado com mais um gol. Diego foi derrubado na área por Ronaldo e, na cobrança, Jonas ampliou.

Para confirmar a permanência entre os quatro primeiros, o Grêmio ampliou. Jonas viu Diego se movimentar e entrar na área e deu lindo passe para o companheiro, que afundou a rede de Emerson. Era o rebaixamento selado do Guarani, que sentiu o gostinho da Primeira Divisão por apenas sete meses.

FICHA TÉCNICA:
GUARANI 0 X 3 GRÊMIO

Local: Brinco de Ouro, em Campinas (SP)
Data/Hora: 28/11/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Auxiliares: Jossemmar José Moutinho (PE) e José Pedro da Silva (PE)
Cartões amarelos: Maycon, Mazola, Baiano, Aislan (GUA); Fábio Rochemback, Jonas (GRE)
Cartões vermelhos:

GOLS: André Lima 23′/1T (0-1); Jonas 33′/2T (0-2); Diego 38′/2T (0-3)

GUARANI: Emerson, Apodi, Aislan, Aílson e Márcio Careca; Maycon, Baiano, Paulinho (Pablo, intervalo) e Diego Barboza (Ronaldo, 27′/2T); Mazola e Reinald (Douglas, 11′/2T). Técnico: Vágner Mancini.

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes (Ferdinando, 11′/1T), Paulão, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Adilson, Lúcio (Gilson, 36′/2T) e Douglas; Jonas e André Lima (Diego, 21′/2T). Técnico: Renato Gaúcho.

Grêmio goleia, rebaixa o Ipatinga e se mantém na briga pelo título

Tricolor sofre gol, mas consegue a virada fora de casa: 4 a 1

O Grêmio fez valer a fama de imortal e se manteve vivo na luta pelo título do Campeonato Brasileiro e, de quebra, garantiu presença na Libertadores 2009. O Tricolor derrotou o Ipatinga por 4 a 1, em Minas, tirando dois pontos do São Paulo, que empatou o Fluminense no Morumbi. O triunfo do clube gaúcho foi de virada. Pablo Escobar abriu o placar para os mineiros. Marcel (dois), Jean e Léo marcaram para o Tricolor.

A vitória levou o Grêmio a 69 pontos. O São Paulo tem 72. Entretanto, o número de vitórias é o mesmo. Caso o time gaúcho vença em casa o Atlético-MG na última rodada e o time paulista perca para o Goiás fora, o título vai para o Olímpico.

Tigre dá susto no início

O primeiro tempo da partida foi dominado em grande parte pelos visitantes. Apesar de o Ipatinga ter aberto o placar com Pablo Escobar aos cinco minutos, após jogada de Afonso pela direita, o restante da etapa teve o Tricolor mais presente no campo de ataque.

A igualdade não demorou a sair. Veio aos 12 de jogo, quando o zagueiro Jean apareceu no ataque pela esquerda, chegou à linha de fundo e cruzou. Marcel completou de cabeça para o gol.

Sempre pelos lados do campo, o Grêmio chegava com perigo. Aos 20, foi a vez de Felipe Mattioni receber na área e bater buscando o ângulo esquerdo. Fred saltou em colocou para escanteio.

Três minutos depois, a virada. Tcheco bateu falta da esquerda, a bola bateu na zaga e voltou para Souza. O meia pegou de primeira e mandou para a área, pegando a defesa do Ipatinga de surpresa. Paulinho Dias demorou a sair e deu condição a Jean, que se antecipou a Fred e cabeceou para o gol: 2 a 1.

Paulinho Dias falhou de novo, e o Grêmio não perdeu a oportunidade. O volante recuou mal, nos pés de Willian Magrão. O meia mandou rapidamente para Marcel tocar na saída de Fred e ampliar o marcador.

Depois do gol, Marcel sentiu uma contusão e deixou o campo. Roth preferiu colocar Helder em campo, deslocando Souza para o meio de campo. O Tricolor demorou um pouco a se encaixar com a nova formação, e o Ipatinga cresceu nos minutos finais. Adeílson, aos 37, obrigou Victor a fazer grande defesa em chute de fora da área. Cinco minutos depois, Pablo Escobar cruzou da esquerda, e Ferreira, livre, cabeceou por cima do gol.

Gol para decidir o jogo

Mas na volta para o segundo tempo o Grêmio mostrou que Celso Roth acertou o posicionamento do time na conversa do intervalo. Logo aos oito minutos, Jean ajeitou de cabeça, após cruzamento na área, e Jean só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio.

O quarto gol do Grêmio esfriou os ânimos da partida. A única boa chance que veio depois foi um chute de fora da área do jovem Muller, aos 20 minutos, e que obrigou Victor a saltar e espalmar para escanteio.

Já com o rebaixamento encaminhado, o Tigre não encontrou forças para reagir. No fim, Silvio acabou sendo expulso, dificultando ainda mais para os mineiros.

Resultado final ficou mesmo no 4 a 1. O Tricolor passou a tocar a bola e fazer o tempo passar, de olho no jogo do São Paulo. Fim da linha para o Tigre, retomada da esperança para o Grêmio.