Apesar de ferimento no olho, Renato Gaúcho aplaca revolta no Grêmio

Delegação tricolor foi apedrejada na saída da cidade de Barranquilla, na Colômbia


Após a derrota por 2 a 1 para o Junior Barranquilla-COL, na madrugada desta sexta-feira, a delegação do Grêmio foi apedrejada no caminho até o aeroporto da cidade colombiana. Os tijolos arremessados pelos agressores quebraram vidros do ônibus que transportava os gremistas, e estilhaços feriram o técnico Renato Gaúcho no olho direito, sem gravidade.

Após ser medicado ainda no voo de retorno a Porto Alegre, e de consultar-se com um oftalmologista, Renato Gaúcho aplacou a revolta dos tricolores.

Assustados com a violência do ataque, jogadores mostraram-se ansiosos pelo reencontro com o Junior Barranquilla-COL, para quem o Grêmio perdeu a liderança do Grupo 2 da Taça Libertadores.

– Não podemos culpar nem o clube e nem o país pelo incidente por causa de meia dúzia de vândalos. Isto é uma coisa que acontece em todos os países. Não aconteceu nada de grave, mas é lamentável – afirmou Renato, em entrevista coletiva na noite desta sexta-feira, reiterando que ele está bem, apesar do incômodo provocado pelo alojamento de um caco de vidro em seu olho direito.

Antônio Vicente Martins, vice de futebol do clube, garantiu que o Grêmio formalizará à Conmebol seu repúdio à agressão sofrida em Barranquilla.

Vitória sobre o Boyacá Chicó foi a centésima de Roth pelo Tricolor

Segundo dados do clube, treinador orientou a equipe em 188 partidas. Primeira passagem pelo Olímpico foi em 1998

Ampliar Foto Agência/EFE Agência/EFE

Jogadores vibram após gol na Colômbia

Se o Grêmio perdesse para o Boyacá Chicó na quarta-feira, na Colômbia, Celso Roth seria demitido. Como o resultado foi positivo, o treinador ganhou o direito de seguir no cargo. E ainda atingiu um feito: foi a centésima vitória pelo clube tricolor.

Segundo dados do clube, Celso Roth orientou o Grêmio 188 vezes, com 100 vitórias, 43 empates e 45 derrotas. A primeira passagem dele pelo Olímpico foi em 1998, quando tirou o time da zona de rebaixamento para colocá-lo nas quartas-de-final do Campeonato Brasileiro. Em 1999, conquistou a Copa Sul e o Gauchão pelo Grêmio. Também defendeu o clube em 2000, de agosto a dezembro.

O retorno ao Olímpico foi em fevereiro do ano passado, após a demissão de Vágner Mancini. Roth foi eliminado precocemente no Gauchão e na Copa do Brasil. No Brasileirão, ficou na segunda colocação.