Grêmio derruba invencibilidade do líder e garante vaga nas oitavas

No Olímpico, Lúcio e Borges marcam no 2 a 0 sobre o Junior Barranquilla


Até esta noite de quinta-feira apenas um entre os 32 integrantes da fase de grupos da Taça Libertadores ostentava uma campanha irrepreensível. Era o Junior Barranquilla, soberano nas quatro primeiras rodadas, com o aproveitamento de 100% construído sempre com vitórias pelo placar de 2 a 1. Graças ao Grêmio, entretanto, os colombianos não podem mais se orgulhar da invencibilidade irretocável. No Estádio Olímpico, pela quinta rodada do Grupo 2, o Grêmio venceu por 2 a 0 o Junior Barranquilla, que segue líder da chave com 12 pontos. Mas o Tricolor, agora com 10 pontos, assegura a classificação antecipada às oitavas de final. León de Huánuco e Oriente Petrolero estão eliminados. Lúcio e Borges fizeram os gols.

Paciência
Para bloquear o Grêmio, o Junior Barranquilla posicionou-se no 4-1-4-1, com duas linhas de quatro jogadores e um volante entre elas. Pela esquerda, o camisa 10 Giovanni Hernández era o responsável pela organização dos contra-ataques, aproximando-se do centroavante Carlos Bacca.

Frente ao duplo paredão, formado por jogadores com predileção pelo contato físico – como Juan Valencia e Barahona – o Grêmio precisou de paciência para trocar passes e encontrar espaços. Douglas, interessado e participativo, concentrou a articulação tricolor com muita movimentação.

Mas uma epidemia de passes errados tirou a velocidade do ímpeto gremista. Bacca, artilheiro colombiano, quase marcou – passou por Rafael Marques e Victor, mas foi parado por Rodolfo. Mas a equiparação das forças não apressou nem impacientou os tricolores.

Aos 33, a insistência deu bons frutos. Borges saiu da área, recebeu pela direita, e cruzou. A bola desviou no caminho, encontrando Lúcio completamente livre pela esquerda. E o meia bateu de primeira, por baixo do goleiro Viera: 1 a 0.

Antes do intervalo Bacca ainda teve outra chance semelhante àquela impedida por Rodolfo. Novamente o centroavante colombiano driblou Victor, mas desta vez foi Bruno Collaço quem atirou-se para salvar.

Classificação
No segundo tempo o Junior Barranquilla apresentou pequenas mudanças táticas. O primeiro volante passou a ser Amaya, que substituiu ainda na etapa inicial o lesionado Macías. E Giovanni Hernández adiantou-se, ganhando maior liberdade para se movimentar de lado a outro, cada vez mais próximo de Bacca.

Com a vitória parcial, o Grêmio não acelerou seus movimentos. Valorizou a posse de bola. Paciente, mais uma vez, trocou passes tentando desorganizar o sistema defensivo colombiano. Sempre sob a regência de Douglas.

O ‘Maestro’ teve participação fundamental no segundo gol tricolor. Cobrou escanteio do lado direito, aos 15, e Borges com um leve toque na bola saiu para comemorar. Logo depois, o centroavante tricolor foi derrubado por Romero em contra-ataque rápido, e o lateral do Junior recebeu cartão vermelho.

Mais tranquilo, com a classificação praticamente assegurada, Renato Gaúcho recorreu ao banco de reservas. Fábio Rochemback, desgastado, deu lugar a Vinicius Pacheco. E Escudero deu lugar a Diego Clementino.

Porém, mesmo com um a menos, o Junior não se acovardou. Victor, goleiro de Seleção Brasileira, brilhou em defesas de chutes desferidos por Barahona e Giovanni Hernández – em belíssima conclusão de bicicleta – garantindo o 2 a 0. Até o árbitro Héctor Baldassi cumprimentou o camisa 1. Nas arquibancadas, só festa.

Próximos jogos
Na quinta-feira, dia 14 de abril, o Grêmio visita o Oriente Petrolero na Bolívia, fechando a fase de grupos da Libertadores. Antes, pelo Campeonato Gaúcho, os tricolores jogam fora de casa contra o Santa Cruz, às 16h de domingo, na última rodada da Taça Farroupilha.

GRÊMIO 2 X 0 JUNIOR BARRANQUILLA
Victor; Gabriel, Rafael Marques, Rodolfo e Bruno Collaço; Fábio Rochemback (Vinicius Pacheco), Adilson, Lúcio (Fernando) e Douglas; Escudero (Diego Clementino) e Borges. Viera; Romero, Macías (Amaya), De Almeida e Fawcett; Otálvaro, Garcia, Juan Valencia, Barahona e Giovanni Hernández (Victor Cortés); Carlos Bacca (Caneda).
Técnico: Renato Gaúcho. Técnico: Héctor Quintabani.
Data: 07 de abril de 2011. Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre. Árbitro: Héctor Baldassi, auxiliado por Ricardo Casas e Diego Bonfa (trio argentino).
Gols: Lúcio (Grêmio), aos 33m do primeiro tempo. Borges (Grêmio), aos 15m do segundo tempo.
Cartões amarelos: Fábio Rochemback, Borges, Adilson e Rodolfo (Grêmio); Otálvaro, Romero, Macías e Barahonda (Junior Barranquilla). Cartão vermelho: Romero (Junior Barranquilla).
Público: 31.836 torcedores. Renda: R$ 705.906,50.

A pedido de Renato, Grêmio contrata zagueiro Vilson, que estava no Vitória

No Olímpico, jogador reencontrará o treinador, com quem trabalhou em 2008, no Vasco

O primeiro reforço após a chegada de Renato no Estádio Olímpico a desembarcar em Porto Alegre para vestir a camiseta do Grêmio será o zagueiro Vilson, de 22 anos. O jogador estava no Vitória e será apresentado oficialmente na terça-feira.

Vilson chega ao clube por indicação do técnico Renato Gaúcho, com quem trabalhou em 2008, no Vasco da Gama.

O defensor chega para ajudar os gremistas a se afastarem da zona de rebaixamento do Brasileirão, de onde saíram após a vitória por 2 a 0 sobre o Goiás, no domingo. O time ocupa a 15ª colocação, com 15 pontos.

Goiás ignora estreia de Renato Gaúcho, vence o Grêmio e avança

No Olímpico, Esmeraldino faz 2 a 0 sobre o Tricolor e vai às oitavas da Sul-Americana. Técnico gremista terá trabalho árduo pela frente

//

Na cabeça dos tricolores, era para ser noite de Grêmio. Renato Gaúcho, símbolo das maiores glórias do clube, estreava como técnico. O Olímpico era todo clima de recomeço e expectativa pelo fim da má fase. Para o Goiás, nada a favor. O empate por 1 a 1 no Serra Dourada, semana passada, dava aos gaúchos o direito de empatar sem gols para chegar às oitavas de final da Copa Sul-Americana. O jogo começava com o adversário em vantagem.

Apesar de toda a atmosfera desfavorável, o time do técnico Emerson Leão foi frio, fez o suficiente para garantir a vaga e vai continuar na disputa continental. A vitória por 2 a 0, gols de Amaral e Everton Santos, dá ânimo para a recuperação do time no Campeonato Brasileiro e fôlego para fugir da zona de rebaixamento. O Esmeraldino terá pela frente o classificado do duelo entre Peñarol-URU e o vencedor da chave C (Univ. César Vallejo–PER x Barcelona-EQU).

Os gremistas, que não vencem há nove jogos (sete pelo Brasileiro e dois pela Sul-Americana), reclamaram muito da arbitragem de Paulo César Oliveira, que anulou um gol legal de André Lima quando o placar apontava 1 a 0 para os visitantes. Renato Gaúcho vai ter de trabalhar duro. Ele mesmo reconheceu que o caminho é longo, que a recuperação do time vai ser difícil e que conta com o apoio da torcida, tão apaixonada por ele, para brilhar como técnico do clube que o revelou.

Os times voltam a se enfrentar em Porto Alegre neste domingo, só que pelo Brasileirão. A partida ser às 18h30m (de Brasília). Ambos estão no Z-4. O Goiás é o 17º, enquanto o Grêmio é o 18º.

Todos os olhos do Olímpico sobre Renato Gaúcho. O ídolo máximo do Grêmio pisou pela primeira vez na área técnica do Monumental como treinador do time. Dia histórico para o clube, mas longe de ser perfeito. O Tricolor anda perdido em campo e isso ficou claro desde os primeiros minutos do primeiro tempo contra o Goiás. Nem mesmo toda a energia positiva criada para receber o comandante surtiu efeito. Faltou tudo. Sobrou nervosismo.

A vantagem de jogar por um empate sem gols durou oito minutos. Em uma das primeiras tentativas goianas na bola aérea, Wendel Santos cruzou da direita, e Amaral, livre de marcação, cabeceou para abrir o placar: 1 a 0, resultado que classificaria o Goiás. Empolgada por ver Renato no banco, a torcida tricolor não se abateu. Tratou de berrar forte para acordar os atletas.

O time gaúcho foi montado pelo interino Andrey Lopes com a ajuda de Renato via telefone. O esquema 4-5-1 prejudicou Jonas. Isolado, o atacante tentou um chute cruzado, trombou algumas vezes com os zagueiros, mas se viu obrigado a buscar jogo. Douglas, muito vaiado, e Souza pouco fizeram. Passes de lado e quase nada de criatividade. Desatenta, a defesa cansou de bater cabeça. Aos 37, o goleiro Marcelo Grohe, substituto de Victor, que voltou da Seleção Brasileira nesta quinta, não se entendeu com Neuton. O zagueiro recuou de cabeça, e a bola quase entrou.

Emerson Leão organizou o Goiás para jogar nos erros do Grêmio. O Esmeraldino investiu forte na jogada aérea e nos contra-ataques. Bernardo, Everton Santos e Rafael Moura foram sempre perigosos. Aos 43, Grohe deu novo susto. O goleiro deixou a bola para os zagueiros, os zagueiros deixaram para o goleiro, e Rafael Marques teve de afastar o perigo antes que um adversário completasse.

Do banco, não era o que Renato gostaria de ver. Ora de braços cruzados, ora com as mãos na cintura, o treinador orientava jogadores que ainda não conhece. Ele chegou a Porto Alegre no início da tarde e mal teve tempo de se apresentar.

O Goiás poderia ter ampliado. Aos 45, o zagueiro Rafael Toloi ficou sozinho na área, bateu bonito para o gol, mas errou o alvo por muito pouco. Sob vaias, os gremistas deixaram o gramado rumo ao vestiário. Renato foi aplaudido.

Grêmio acorda, pressiona, mas cai

Jonilson Goiás Souza GrêmioJonilson e Souza em disputa de bola no Olímpico
(Foto: Ag. Estado)

O Grêmio não pode ter perdido completamente o bom futebol que demonstrou no primeiro semestre. Prova disso foi o início animador do segundo tempo. Em cinco minutos, Jonas e Maylson, duas vezes cada, quase empataram. Se não era brilhante, o time ao menos se mostrava aguerrido, corria muito mais. Aos nove, o volante Ferdinando brigou pela bola na entrada da área adversária, bateu cruzado, mas o chute saiu torto. Um gol do Grêmio levaria a decisão para os pênaltis.

O Goiás pareceu assustado, se encolheu no campo de defesa e em alguns momentos fez de tudo para ganhar tempo. Aos 15, Renato decidiu mudar. Chamou Hugo para ocupar o lugar de Maylson, que vinha sendo uma boa opção. Souza ficou em campo porque melhorou muito. Com a braçadeira de capitão, chamou o jogo, caiu pela esquerda, pela direita, chutou para o gol. Aos 19, quase empatou. O bomba de pé direito desviou na defesa verde antes de sair.

À procura de gols, Renato Gaúcho tirou Douglas e colocou André Lima na frente. Leão também mudou. Bernardo saiu para a entrada de Rithely, e Marcão entrou no lugar de Júnior, machucado. A mexida do gremista funcionou melhor, e a equipe ganhou força ofensiva. Aos 30, um fio de esperança tricolor. Edilson cruzou para a área, Jonas chutou, e o goleiro Harlei abafou. No rebote, André Lima cabeceou para o gol vazio. Houve um momento de dúvida da arbitragem, o auxiliar Ednilson Corona chegou a correr para o meio-campo, mas o árbitro Paulo César Oliveira anulou o lance e bancou impedimento de André. O jogador estava em condição legal.

No desespero, o Grêmio tentou, mas faltou força. O Goiás tirou proveito da situação para definir. Aos 44, Everton Santos bateu cruzado, de dentro da área, e venceu Marcelo Grohe. “Tem de melhorar muito”. Foi como resumiu Renato Gaúcho ao deixar o gramado do Olímpico.

GRÊMIO 0 X 2 gOIÁS
Marcelo Grohe, Edilson, Rafael Marques, Neuton e Fábio Santos; Willian Magrão, Ferdinando, Maylson (Hugo), Douglas (André Lima) e Souza (Roberson); Jonas. Harlei, Wendel Santos, Ernando, Rafael Toloi e Júnior (Marcão); Amaral, Jonilson, Wellington Monteiro e Bernardo (Rithely); Everton Santos e Rafael Moura.
Técnico: Renato Gaúcho. Técnico: Emerson Leão.
Gols: Amaral, aos oito do primeiro tempo. Everton Santos, aos 44 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Willian Magrão, Neuton e Edilson (Grêmio); Rafael Moura e Wendel Santos (Goiás).
Estádio: Olímpico, em Porto Alegre. Data: 12/08/2010. Árbitro: Paulo César Oliveira. Auxiliares: Ednilson Corona e Emerson Augusto de Carvalho.

Grêmio no Olimpico Rumo ao Topo

Equipe celeste tenta continuar subida na tabela sem Kléber

Cruzeiro recebe o Grêmio pela reabilitação

Cruzeiro recebe o Grêmio pela reabilitação

Há três jogos sem perder no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro tentará manter a boa sequência na competição contra o Grêmio, domingo, às 18h30, no Olímpíco.

Para o duelo contra os gremistas, Adilson Batista terá o retorno de Leonardo Silva que cumpriu suspensão automática contra o Sport na quarta-feira. A Raposa, porém, não terá Wagner, que ainda se recupera de uma torção no pé esquerdo, e o atacante Kléber. O Gladiador está com uma pubalgia e ficará em Belo Horizonte para se tratar. O jogador atuou em cinco partida nos últimos 15 dias.

Para o atacante Thago Ribeiro, apesar dos desfalques, o Cruzeiro pode alcançar um bom resultado, mantendo o bom nível do jogo contra o Sport.

– É um clássico do futebol brasileiro. São duas grandes equipe e vai ser um jogo duro, como sempre é no Olímpico. Mas, mantendo o mesmo espírito, determinação e vontade dos últimos jogos, podemos conseguir os pontos – afirmou o atacante.

O Grêmio é o time de pior aproveitamento como visitante, com um empate e seis derrotas em sete partidas, mas o Cruzeiro que se cuide com esse adversário de dupla personalidade: em casa, o invicto Tricolor tem os melhores resultados entre todos os participantes do Brasileiro, com seis vitórias e dois empates.

– O consolo para mais uma derrota é que temos tudo para alcançar mais uma vitória – filosofa Tcheco, tentando esquecer o fracasso de quinta-feira no Morumbi diante do São Paulo.

É possível que aconteçam mudanças na equipe, mas em princípio o técnico Paulo Autuori, deve repetir a que iniciou contra o São Paulo. As modificações

ficariam para o segundo tempo, como as entradas do atacante Jonas no lugar de Herrera e do meia Douglas Costa no do volante Adilson. Os dois melhoraram o rendimento na partida de quinta-feira.

Décimo colocado, com 21 pontos, cinco menos do que o Goiás (quarto colocado doBrasileiro), o plano gremista de terminar o turno dentro do G-4 está prejudicado.

– Essas inacreditáveis derrotas fora de casa ainda vão impedir que a gente chegue à Libertadores – alerta o mesmo Tcheco.

Mas Autuori trata de levantar o moral da turma.

– Se, como visitante, o time mostra até uma certa displicência, em casa ele se transforma. Os níveis de confiança e concentração crescem e os erros diminuem drasticamente – observa o técnico.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO X CRUZEIRO

ESTÁDIO:Olímpico

DATA/HORA: 2/8/2009, às 18h30

ÁRBITRO: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)

AUXILIARES: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Marcos da Silva (PR)

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Léo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco; Herrera e Maxi López.

Técnico: Paulo Autuori

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Leonardo Silva, Thiago Heleno e Gérson Magrão; Fabrício, Henrique, Marquinhos Paraná e Bernardo; Thiago Ribeiro e Wellington Paulista.

Técnico: Adilson Batista

Grêmio vence Santo André de virada no Olímpico

Com um golaço e duas assistências, Souza é o destaque do jogo


Souza foi o dono do jogo: golaço na virada em cima do Santo André

O Grêmio contou com uma grande atuação do meia Souza e venceu o Santo André por 3 a 2, de virada, no Olímpico, neste domingo. Com a vitória, a sexta do Grêmio em casa, a equipe gaúcha chegou aos 21 pontos e ocupa a sexta posição até o complemento da rodada. O Santo André permanece com 17 pontos e agora ocupa a décima primeira posição.

O Jogo:

Primeiro tempo:

A partida começou com o Grêmio tendo o domínio de bola. A primeira chance foi da equipe gaúcha com Tcheco em um chute que passou perto do gol de Neneca.

A marcação do Grêmio muito forte nos minutos iniciais, o que dificultou o setor de criação do Santo André. Uma boa trama do ataque gremista com Herrera dando belo passe para Jonas, que chutou para a zaga do Santo André cortar, assustando os paulistas. Na sequência, foi a vez de Jonas servir Herrera, que recebeu a bola em impedimento.

Assista os Golls da Partida:

A partida seguiu com o Santo André sem conseguir criar oportunidades de gol. A primeira chance foi em uma cobrança de falta de Marcelinho Carioca, mas o chute subiu muito e não ofereceu perigo para Victor.

Souza, em jogada individual, tocou para Jonas, que chutou sem perigo aos 15 minutos. O Santo André assustou a defesa do Grêmio com um chute cruzado de Antônio Flávio, logo em seguida.

Aos 19 minutos, a defesa do Grêmio, em especial Rafael Marques, se descuidou e apenas olhou o sempre perigoso Marcelinho Carioca em grande lance deixar a bola livre para Antônio Flávio, que recebeu sem marcação cara a cara com Victor. O atacante chutou, a bola tocou no goleiro e entrou bem devagar na rede da segunda defesa menos vazada da competição: 1 a 0 Santo André.

Procurando a reação, Souza usou toda a sua velocidade e arrancou com a bola. Ricardo Conceição só pode parar o camisa 8 com falta e recebeu o primeiro cartão amarelo da partida. Souza cobrou, a bola bateu na barreira e voltou para Souza, que chutou mais uma vez para longe do gol.

O Santo André voltou a assustar o Grêmio em nova cobrança de falta de Marcelinho Carioca. O camisa 7 da equipe paulista cobrou para dentro da área do Grêmio, houve bate e rebate e foi marcado impedimento do ataque do Santo André.

Aos 33, Elvis fez falta em Tcheco e recebeu o seu sétimo cartão amarelo neste Campeonato Brasileiro. Tcheco cobrou a falta sem perigo para a defesa da equipe paulista. E o Grêmio teve grande chance aos 35. Tcheco foi a linha de fundo e cruzou para Souza, que sozinho bateu para fora.

O principal nome do Grêmio na partida, Souza fez boa jogada, foi a linha de fundo, mas a defesa do Santo André cortou a investida gremista. Em seguida, após cobrança de escanteio de Tcheco, o zagueiro improvisado na lateral direita, Mário Fernandes cabeceou e o goleiro Neneca fez grande intervenção.

E o Grêmio chegou ao gol de empate na sua sétima cobrança de escanteio. Souza cobrou, o zagueiro Rafeal Marques se antecipou à marcação de Cicinho e se redimindo do erro no gol do Santo André, de cabeça, empatou a partida: 1 a 1 no Olímpico.

E a chance de ampliar veio logo em seguida com o lateral-esquerdo Jadílson, que chutou de longe, mas a bola pasou perto da meta do goleiro Neneca.

Aos 45 minutos, Souza confrimou porque era o melhor jogador da partida. Levou a bola sozinho, olhou o goleiro Neneca adiantado e chutou. A bola foi no ângulo, um golaço de Souza: 2 a 1 Grêmio de virada em apenas 3 minutos.

Segundo tempo:

Logo com um minuto do segundo tempo, Souza voltou a ser um tormento para Neneca. O camisa 8, de cabeça, após cruzamento tirou o goleiro da jogada e a bola caprichosamente bateu na trave, para sorte de Neneca.

O Grêmio foi rápido e logo deu o troco. Após boa jogada de ataque, Tcheco foi a linha de fundo e quase ampliou para a equipe da casa.

O Santo André teve mais uma oportunidade. Aos sete minutos, Gustavo Nery chutou cruzado, Victor defendeu e zaga cortou.

Após cobrança de escanteio do Santo André, o Grêmio puxou bom contra-ataque. Herrea dominou, tocou para Jonas, que de frente para o gol, chutou sem força para a tranquila defesa de Neneca.

O árbitro Alício Pena Junior entendeu que houve um toque intencional de Nunes em Herrera e expulsou o camisa 9 do Santo André na metade do segundo tempo.

E o Grêmio se empolgou ainda mais com a expulsão de Nunes. Jadílson com extrema categoria fez ótimo cruzamento e Herrera quase ampliou para a equipe da casa.

E o Grêmio continuou como dono do jogo e criando as melhores oportunidades. Adílson, Herrera e Souza tiveram oportunidades de ampliar o marcador.

Souza continuou sendo a grande atração do jogo Aos 33 minutos, sofreu falta e cobrou na cabeça de Rafael Marques. que não teve dificuldades para fazer: 3 a 1 para o Grêmio.

O Grêmio continuou atacando e criando as melhores oportunidades. Aos 41 mais uma vez ele, Souza, quase ampliou em jogada individual.

O Santo André com um jogador a menos, ainda conseguiu diminuir aos 48 minutos da etapa final. Ricardo Goulart fez o segundo do Santo André. Nada que impedisse a vitória do Grêmio e prejudicasse a grande atuação de Souza. Placar final Grêmio 3 x 2 Santo André.

Na próxima rodada, Grêmio e São Paulo fazem o duelo de tricolores, no Morumbi. A partida está marcada para quinta feira, às 21h. O Santo André recebe o Corinthians no Bruno José Daniel. O duelo paulista será na próxima quarta feira, às 21h50.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 3 X 2 SANTO ANDRÉ

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 25/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (MG)
Renda/Público: R$ 149.385,00/11.180 presentes

Gols: Antônio Flávio (19′/1ºT), Rafael Marques (42′/1ºT), Souza (45′/1ºT), Rafael Marques (33′/2ºT), Ricardo Goulart (48′/2ºT).

Cartões Amarelos: Ricardo Conceição, Elvis, Fernando, Gustavo Nery(STA); Souza, Mário Fernandes (GRÊ)

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes(Thiego 44′/2ºT), Léo, Rafael Marques e Jadílson; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco (Joílson 18′/2ºT); Herrera e Jonas (Isael 25′/2ºT). Técnico: Paulo Autuori.

SANTO ANDRÉ: Neneca, Cicinho, Marcel, Cesinha e Gustavo Nery (Vinicíus Simon 23′/2ºT); Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca (Ricardo Goulart 23′/2ºT), Elvis (Pablo Escobar 37′/2ºT); Antônio Flávio e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes.

Souza: ‘Grêmio precisa fazer um jogo perfeito’

Meia garante que não tremerá diante do Olímpico lotado no jogo desta quinta-feira

Souza deu esperança aos torcedores após marcar um gol no Mineirão (Crédito: Reuters)

Souza deu esperança aos torcedores após marcar um gol no Mineirão

LANCEPRESS!

Saiu do pé direito de Souza a esperança dos gremistas para o jogo contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira, no Olímpico, na decisão por uma vaga na final da Copa Libertadores. De falta, o meia decretou o placar de 3 a 1, no Mineirão. E quer a equipe fazendo um jogo perfeito em casa.

– Temos que fazer o jogo perfeito. Precisamos marcar e não sofrer gols. Cada um tem que fazer o seu melhor. É difícil, mas não é impossível. Tem que ser o jogo do ano – comentou.

Com todos os ingressos para a grande decisão esgotados, Souza prometeu que os jogadores se doarão em campo para sairem classificados.

– Espero que o torcedor venha. Precisamos deles mais do que nunca. A torcida vai ver uma equipe aguerrida em campo – disse, garantindo que a experiência que conquistou ao longo da carreira não o fará tremer diante do Olímpico lotado.

– Já passei por situações dificeis na vida, já passei fome. Não vai ser um jogo com 50 mil no estádio que vai me fazer tremer. Eu gosto desse tipo de partida.

Grêmio pede mensagens de apoio aos torcedores

Tricolor gaúcho abre espaço para que a torcida ajuda o time

Torcida já esgotou os ingressos para a partida com dois dias de antecedência (Crédito: Ricardo Rimoli)

Torcida já esgotou os ingressos para a partida com dois dias de antecedência

LANCEPRESS!

Assim como o Internacional, o Grêmio também abriu espaço em seu site oficial para que os torcedores mandem mensagens de apoio ao time antes da decisão por vaga na final da Copa Libertadores contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira, no Olímpico.

As mensagens, entre 10 e 15 linhas, devem ser enviadas para o e-mail gremiotv@gremio.net. Cada recado será publicado na página oficial do site. Mas um aviso: só serão escolhidos textos com nome e localidade especificados.

Confira alguns recados que já estão no ar:

Sílvia Cristina Arouche, de Jundiaí – (SP)

“Grêmio! Jogadores, comissão técnica, todos os envolvidos:

Eu e toda a nação tricolor gaúcha ACREDITAMOS na virada! Conseguiremos fazer o placar que necessitamos, pois, como todos sabemos, NADA É IMPOSSÍVEL PARA O IMORTAL TRICOLOR!!

Garra e Força! Do lado de dentro e fora de campo! Vamos Lá, Vamos Vencer! E ressurgir como uma fênix para pintar a América de Azul, Preto e Branco!”

Alexandre Peniche de Araújo, Rio de Janeiro (RJ)

Eu acredito no Grêmio! Chegou a hora de provarmos nossa IMORTALIDADE, de jogar com o coração na chuteira, suando sangue azul e mostrando toda a raça e vontade que tem esse grupo em sair Campeão da América!

FORÇA E RAÇA MEU GRÊMIO! Eu nunca deixarei de acreditar em ti! Estive no Mineirão e, após o gol, cantamos mais alto do que já havíamos cantado, pulamos mais do que já havíamos pulado, e, quinta feira, o Olímpico tremerá!

FORÇA GRÊMIO. EU ACREDITO!”