Jonas ultrapassa Renato Gaúcho e provoca o chefe na comemoração

Após marcar um gol sobre o Botafogo, Jonas brinca ao abraçar o treinador

Jonas disparou a metralhadora de gols no Brasileirão, e quando todos pararam para avaliar os estragos provocados pela sua pontaria, o atacante aproximava-se de Renato Gaúcho na lista dos maiores artilheiros da história do Grêmio.Na penúltima rodada, de pênalti no 3 a 0 sobre o Guarani, o atacante igualou-se ao hoje técnico tricolor. E neste domingo, repetindo o placar contra o Botafogo, Jonas fez outro, ultrapassando Renato: são 75 gols do ‘Mestre Jonas’, e 74 do maior ídolo do clube.

Durante a comemoração, Jonas tirou a camisa e correu para a torcida. Na volta para o campo, passou por Renato e o abraçou. Após a partida, entretanto, revelou que teve tempo de ‘provocar’ o chefe:

– Na maioria dos jogos ele zoa muito. Hoje (domingo) foi a minha vez. Quando fiz o gol fui nele e falei ‘te passei’. Ele riu, me deu um tapa na cabeça. Eu fico muito feliz. Quero ficar mais no Grêmio e ser feliz mais vezes.

O contrato de Jonas se encerra em dezembro de 2011. Mas ele pretende ampliar o período de duração. Este também é o desejo da diretoria do clube, oferecendo valorização ao atleta para evitar o assédio de clubes europeus. As negociações devem começar ainda nesta semana.

– Tenho contrato em vigor, termina só ano que vem. Já houve um contato da diretoria com meus irmãos. Durante minhas férias ou no início de janeiro vamos conversar. Eu quero ficar. Não quero ficar marcado só com gols, mas com títulos também. Por isso quero ficar mais no Grêmio. Ano que vem quero estar aqui em janeiro, de contrato prorrogado.

Jonas marcou 75 gols pelo Grêmio em 145 jogos. Ele chegou ao Olímpico em 2007, ficou um ano, foi emprestado à Portuguesa, e retornou em 2009.

Grêmio passa pelo Botafogo por 3 a 0 e garante G4

Tricolor concretiza reação e espera pela Libertadores

Neste domingo, o Grêmio justificou mais uma vez o apelido de Imortal. Após figurar na parte inferior da classificação durante todo primeiro turno, o Tricolor reagiu na tabela de forma impressionante e garantiu o G4 do Brasileiro ao vencer o Botafogo por 3 a 0, comgols de André Lima, Jonas e Douglas, no Estádio Olímpico lotado. O placar levou o clube gaúcho aos 63 pontos e manteve vivo o sonho da vaga na próxima Libertadores.

Agora o Grêmio vai esperar até a próxima quarta-feira para saber o futuro. Se o Goiás faturar a CopaSul-Americana, sobre o Independiente, na Argentina, leva a classificação à Libertadores para a Região Centro-Oeste e o Grêmio fica com uma na Sul-Americana de 2011. Título do Independiente garante o clube gaúcho na principal competição do continente. No primeiro jogo da final, 2 a 0 favorável ao clube brasileiro. Pelo lado do Glorioso, que estacionou nos 59 pontos e acabou na sexta posição, restou a Copa Sul-Americana de 2011 e a Copa do Brasil.

PRESSÃO TOTAL

Com três volantes no time e Lucio Flavio no banco, o Botafogo viveu um início de sustos no Rio Grande do Sul. Aos dois minutos, Lúcio desceu pela esquerda e cruzou na cabeça de Jonas, que obrigou Jefferson a operar milagre. Dentro da pequena área, o artilheiro do campeonato mirou o chão e o camisa 1 alvinegroesperou o momento certo para afastar o perigo.

No minuto seguinte, Douglas bateu escanteio pela direita e Rafael Marques carimbou a trave, após bom cabeceio. Lances que sacudiram os 45 mil gremistas no estádio. Nervoso, o Alvinegro ainda sofreu com desmaio sofrido por Loco Abreu. O atacante uruguaio se chocou com Rafael Marques em disputa pelo alto e levou a pior, posteriormente apagado por dois minutos. Para sorte do Bota, o 13 se levantou e continuou no duelo.

Porém, a situação da Estrela Solitária ainda iria piorar. Aos 13, Joel Santana foi expulso pelo árbitro Sandro Meira Ricci depois de reclamar muito. Joel não se conformou e demorou cinco minutos para sair de campo. Depois de o técnico ir para o vestiário, o buraco ficou ainda maior.

Aos 20 minutos, André Lima e Jonas tabelaram na intermediária e o segundo chutou fortemente. Jefferson deu rebote e André Lima entrou na área para estufar a rede. Grêmio cada vez mais perto de garantir a quarta posição, enquanto Bota tenso e envolvido em brigas com o rival.

De concreto, a primeira chance alvinegra só aconteceu aos 33. Fahel cruzou da direta e Loco Abreu pegou firmemente, de fora da área, para defesa de Victor. No rebote, Caio mandou por cima do gol. Foi só isso, pois o Grêmio é que mandou na etapa e fez mais um antes do intervalo. Mais uma vez, toques da dupla André Lima e Jonas. Da meia-lua, Jonas bateu no canto direito de Jefferson e correu para a torcida, aos 38.

POUCO MUDOU

No Alvinegro, Edno entrou no lugar de Lucas Zen para tentar dar mais ofensividade ao time. Efeito pouco sentido no início da etapa complementar, marcada por muitas faltas. Tranquilo, o Grêmio só esperou para fazer mais um. Jefferson pegou errado e deixou a bola nos pés do ataque tricolor. Sem a presença da defesa, André Lima só rolou para Douglas, que tocou para a meta vazia, aos oito.

Daí, o Bota precisaria de quatro gols para ficar com o G4. Naturalmente o ânimo alvinegro baixou, enquanto o Grêmio controlou as ações e fez a alegria da arquibancada. Na base da vontade, Alessandro chegou a tentar duas vezes pela direita, mas a defesa gaúcha não cometeu vacilos.

Aos 24, Herrera entrou no lugar de Danny Morais e voltou aos campos após um mês afastado com lesão no ombro esquerdo. O argentino contagiou os companheiros com vontade, o que fez o Bota finalmente avançar. Antônio Carlos quase descontou em bate e rebate na área, mas parou na trave. Mas era dia do Grêmio, que fez a própria parte pela Libertadores.

FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO 3 X 0 BOTAFOGO

Estádio: Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data/hora: 5/12/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Sousa Santiago (Fifa-MG) e Marrubson Melo Freitas (DF)
Renda/público: R$ R$ 949.795,50 / 41.457 pagantes
Cartões amarelos: Fábio Rochemback, Douglas, Jonas, Adilson (GRE); Lucas Zen (BOT)
GOLS: André Lima, 20′/1ºT (1-0); Jonas, 38′/1ºT (2-0), Douglas, 8′/2ºT (3-0)

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Paulão, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback (Neuton, 24′/2ºT), Adilson, Lúcio (Gilson, 44′/2ºT)e Douglas; Jonas e André Lima (Diego Clementino, 29′/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

BOTAFOGO: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Danny Morais (Herrera, 24′/2ºT); Alessandro, Fahel, Lucas Zen (Edno, intervalo), Somália e Marcelo Cordeiro; Caio (Tulio Souza, 33′/2ºT) e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.