Ofensas racistas geram prisão de torcedor no Olímpico

Torcedores do Grêmio discutem e ofensor vai para delegacia


Uma prisão inusitada nas cadeiras do Olímpico, neste sábado, durante o jogo contra o Goiás: numa discussão entre dois torcedores do Grêmio, um deles fez ofensas racistas. O outro chamou a polícia, e a prisão foi feita em flagrante.

O torcedor foi levado ao Juizado Especial Criminal, que funciona no Olímpico e no Beira-Rio em dias de jogos. O juiz, porém, considerou que casos de racismo são de vulto maior e o agressor foi levado para a 2ª. Delegacia de Polícia.

Os juizados dos dois estádios costumam receber casos de posse de drogas e de agressões físicas – e julgam na hora. Caso de racismo, esse foi o primeiro.

No ano passado, uma cena de racismo explícito – bem mais grave – se verificou perto do Olímpico, depois de um jogo: integrante da organizada Geral do Grêmio deu um tiro na cabeça de um torcedor de outra organizada tricolor. Essa torcida exibira nas arquibancadas faixas com as figuras do ex-jogador Everaldo e do autor do hino do clube, Lupicínio Rodrigues – ambos negros.