Inter e Grêmio decidem vaga no Gaúcho

Internacional defende invencibilidade contra força máxima do Grêmio

LANCEPRESS!

Todos esperavam que o Gre-Nal fosse o jogo da decisão do segundo turno do Gauchão. Os dois grandes eliminariam seus adversários na quarta-de-final e na semifinal e se encontrariam para decidir essa fase (o Colorado, por ter conquistado o primeiro turno, seria declarado campeão com uma vitória). Mas a derrota para o Caxias, quinta-feira, por surpreendentes 4 a 0, deslocou o Grêmio do primeiro para o quarto lugar do Grupo 2, o que o obrigará a enfrentar o Inter, primeiro do Grupo 1, na quarta-de-final. O Gre-Nal 376, assim, acontecerá às 17h deste domingo, no Beira-Rio.

Se houver empate nos 90 minutos, cobranças de pênaltis decidirão quem irá para a semifinal, no fim-de-semana seguinte. O adversário sairá de Ulbra x Inter-SM, segunda-feira à noite, em Canoas.

Os reservas escalados por Roth atuaram mal além da conta contra o Caxias. Repetir a escalação de Caxias do Sul seria expor o clube ao risco de um vexame ainda maior. Por isso, a diretoria e o técnico Celso Roth optaram por força máxima no clássico, mesmo tendo jogo da Libertadores dois dias depois – contra o Aurora, no Olímpico. A liderança do Grupo 7 e a fragilidade do adversário boliviano facilitaram a tomada dessa decisão.

Mas o time atuará desfalcado de dois titulares: o ala-direita Ruy e o atacante Alex Mineiro, ambos com lesão muscular.

Para a vaga de Ruy, Roth tem Makelelê, uma espécie de curinga, que tem atuado na ala e no meio-campo. E com destaque: ele criou as jogadas dos dois gols da última vitória – sobre o São Luiz, segunda-feira passada, com titulares – e foi um dos poucos que se salvaram no desastre de Caxias do Sul.

Alex Mineiro recebeu críticas pela escassez de gols, apenas quatro na temporada. Mas pelo menos estava entrosado. As alternativas disponíveis não são animadoras, pelo que têm rendido. Os argentinos Herrera e Maxi López ainda não estão em plena forma e Reinaldo nunca se firmou. O provável parceiro de Jonas é Herrera, por ser o mais aguerrido dos três.

O Inter exibe uma reluzente invencibilidade no Gauchão, com 15 vitórias e três empates. Sua única derrota na temporada foi para o União, por 1 a 0, em Rondonópolis, MT, pela Copa do Brasil. Vai para este clássico como favorito também pelas vitórias nos dois confrontos anteriores pelo Gauchão, ambas por 2 a 1. Mas principalmente pelo momento: as jogadas fluem e a dupla de ataque, formada por Taison (14 gols, artilheiro do campeonato) e Nilmar (10 gols), tem dado trabalho às defesas adversárias.

O único desfalque, se é que se pode chamar assim, será D’Alessandro, em recuperação de lesão muscular na coxa direita. Substituído por Andrezinho ao longo do segundo turno, o argentino não deixou saudade, inclusive porque não reprisava as atuações de 2008.

Tite fechou os portões do estádio do São José, nesta sexta-feira (o Beira-Rio estava interditado para a festa do Centenário), faz mistério inclusive sobre D’Alessandro e, claro, esconde a escalação. Mas ela deverá ser a mesma dos últimos jogos. O volante Sandro, expulso contra o Juventude, cumpriu suspensão na rodada do meio da semana, quando na verdade todos os titulares foram poupados. E Kleber, de volta da Seleção, estará firme na lateral-esquerda.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL X GRÊMIO

Estádio: Beira-Rio (Porto Alegre, RS)
Data-hora: 05/04/2009 – 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba
Auxiliares: Altemir Hausmann e Júlio César dos Santos
INTERNACIONAL: Lauro; Bolívar, Indio, Álvaro e Kleber; Sandro, Magrão, Guiñazú e Andrezinho; Taison e Nilmar. Técnico: Tite

GRÊMIO: Victor; Leo, Réver e Rafael Marques; Makelelê, Adilson, Tcheco, Souza e Fábio Santos; Herrera (Reinaldo) e Jonas. Técnico: Celso Roth.