Na grama artificial ou no deserto, Renato Gaúcho se diz preparado

Técnico do Grêmio lamenta confirmação de partida no Estádio Passo D’Areia

Após a classificação do Grêmio à semifinal da Taça Farroupilha, o técnico Renato Gaúcho assumiu a linha de frente na briga para não jogar no gramado sintético do Estádio Passo D’Areia. Mas o Cruzeiro-Poa, adversário tricolor, fez questão de confirmar seu mando de campo para a casa do São José-Poa, no piso artificial.

A decisão, embora contrarie a ambição dos gremistas, é irreversível. Os titulares do Grêmio, às18h30m de sábado, terão de disputar na grama artificial uma vaga na decisão do segundo turno do estadual.

Para Renato Gaúcho não há problemas. Embora lamente a definição do local da partida, ele diz que o Grêmio está pronto para jogar, se preciso for, até no deserto.

– Está marcado lá, sem problemas. Meu grupo está preparado para enfrentar qualquer adversário em qualquer lugar. Não houve bom senso, mas vamos jogar lá, sem problema algum. Teremos um treino na sexta-feira. (…) A Federação Gaúcha de Futebol deveria ter informado ao Grêmio antes de combinar com o Cruzeiro e de dizer para a imprensa. Não houve bom senso. O Grêmio tentou de todas as formas jogar em outro lugar. Não era o Grêmio que seria beneficiado. O futebol seria beneficiado. Os jogadores do Cruzeiro também podem se machucar lá. Mas o Grêmio joga em qualquer lugar, se quiserem marcar a final no deserto, a gente vai.

O temor se justifica para o Grêmio. Na próxima terça-feira, devem iniciar para os tricolores as oitavas de final da Taça Libertadores. E, desde a vitória de 3 a 0 sobre o Porto Alegre – dia 20 de março, no Passo D’Areia – dois atletas recuperam-se de problemas físicos, segundo Renato, provocados pela grama artificial:

– Eu tenho dois jogadores – o Viçosa que jogou, o Romário que só treinou – que estão lesionados até hoje depois daquele jogo no gramado sintético. Não sou o dono da verdade. Fiquei triste com a lesão do jogador do Internacional (Sorondo). E foi por causa do gramado. Se acontecer uma lesão com o Grêmio, ou com algum jogador do Cruzeiro? Sou só um funcionário do Grêmio, mas eu joguei futebol, e tenho experiência. O Grêmio vai jogar, sem problema algum, mas o risco é grande.

Ao final da entrevista coletiva, Renato ironizou sobre a possibilidade de perder jogadores por lesão em partida de Libertadores.

– Mesmo que não tenha lesão, o jogador vai ficar com mais dor muscular para o próximo jogo. O Grêmio pode jogar na terça pela Libertadores. Mas, Libertadores parece que não é importante.

Grêmio lapida Borges mais forte com treino de Romário

Centroavante ganhou 5kg de massa muscular, e agora trabalha agilidade

Centroavante matador, Borges tem perdido gols que não costumava perder em seus tempos antigos. Dribla o goleiro, zagueiros, mas na hora de chutar no gol errava o alvo. Pois o mistério começa a tomar forma de solução no Estádio Olímpico com a revelação de que Borges ganhou cinco quilos de massa muscular desde que chegou ao Grêmio. Agora, treina para readquirir a mobilidade perdida com um trabalho realizado por Romário em 2005, no Vasco.

No clube gaúcho desde o início de 2010, o centroavante está mais forte. Com isso, perdeu sua agilidade. Já nesta terça, após diagnóstico conjunto entre o camisa 9 e o técnico Renato Gaúcho, o jogador iniciou treinamentos em separado para readquirir velocidade.

– Desde a minha chegada no Grêmio, ganhei cinco quilos de massa. Você fica mais forte, por isso que estava precisando dessa semana livre, para aproveitar para fazer trabalhos de agilidade. Assim que tivesse a semana, falei com o Renato e ele disse que me liberaria. Para que eu possa me desenvolver mais e ficar mais rápido dentro de campo – explicou Borges.

O comandante tricolor disseca o plano para Borges: se precisar liberá-lo inclusive de treinamentos táticos, vai o fazer.

– A gente tem feito finalizações até tirando o Borges de treinamento, fizemos isso semana passada com Borges e Escudero. Dou bastante conselhos de posicionamento. Conversamos na Bolívia e ele falou sobre o ganho de massa, e nós vimos que ele precisava de agilidade e mobilidade. Pedi para ele, e ele concordou, para fazer um treino específico para ele de piques curtos e de agilidade. Esse mesmo trabalho demos ao Romário e ele foi artilheiro do Brasileiro. Jogar ele sabe, e esperamos que ele volte a jogar tudo o que sabe – disse Renato.

Em 2005, comandado por Renato no Vasco da Gama, Romário acabou o Campeonato Brasileiro com 22 gols feitos. Foi o goleador isolado do Brasileirão, com 39 anos.´

Renato espera repetir o mesmo sucesso do trabalho do Baixinho. Nas últimas partidas, o centroavante gremista vem perdendo gols em sequência. Mas Borges nega que o rendimento tenha relação com o ganho de força física.

– Perder gol é natural, não podemos esquecer que não faço uma péssima temporada. Não comece a temporada com todos, alguns jogadores foram poupados de vários jogos. Temos dificuldade de repetir equipe. Em um contexto geral, a equipe não rende o que pode. Eu dependo de oportunidades, de toda a criação da equipe. Mudar o companheiro também atrapalha, são dois jogos, e a partir dessa semana as coisas vão voltar ao normal. Ninguém desaprende – defendeu-se Borges.

Com atenção já dada a Romário, Borges continua os treinamentos específicos durante a semana. Resta saber se o 9 gremista vai desandar a fazer gols no Gauchão e Libertadores.