Júnior Viçosa chega a Porto Alegre para acerto com o Grêmio

Atacante de 21 anos se reúne com dirigentes em hotel na tarde desta quinta

O novo reforço do Grêmio, o atacante Júnior Viçosa desembarcou em Porto Alegre na tarde desta quinta-feira, por volta das 13h20m, sendo recepcionado por um empresário que encaminha a negociação.

Uma reunião com dirigentes do Grêmio está marcada para o meio da tarde, em hotel não divulgado. Deste encontro, Júnior espera sair feliz, de contrato assinado, para servir ao time de Renato Gaúcho por três anos.

Júnior Viçosa tem 21 anos e pertence ao ASA-AL, clube pelo qual já marcou 20 gols nesta temporada. Tímido, o atacante faz uma breve descrição das características próprias:

– Tenho velocidade, habilidade, e sou bom no jogo aéreo.

Acompanhado de um ex-presidente do ASA-AL, Júnior prefere não falar sobre a negociação, e vai esperar o Grêmio anunciar oficialmente o acerto para se pronunciar. A cada pergunta, ele olhava para o companheiro de viagem, buscando uma silenciosa autorização para responder.

Na noite anterior, Júnior Viçosa assistiu pela TV ao empate entre Grêmio e Flamengo, no Estádio Olímpico. Para ele, o rubro-negro carioca teve sorte no gol que determinou o 2 a 2, com Petkovic.

– O Grêmio jogou bem, mas o Flamengo tem muita sorte – definiu.

Petkovic salva Flamengo de derrota para o Grêmio: 2 a 2 no Olímpico

Com gols de Douglas e Jonas, Tricolor encaminha vitória no Olímpico, mas sérvio garante empate nos últimos minutos

O alívio flamenguista é sinônimo para a decepção gremista. Um gol de Petkovic aos 41 minutos do segundo tempo evitou a derrota rubro-negra para o Grêmio na noite desta quarta-feira, no Olímpico. O Tricolor vencia o jogo e parecia confirmar, ao mesmo tempo, sua ascensão e os temores do adversário no Campeonato Brasileiro. Mas Pet salvou. O empate por 2 a 2 é um porção pequena para as duas equipes: melhor do que nada, bem pior do que elas queriam.

Douglas e Jonas marcaram para o Grêmio. Kleberson fez o primeiro do Flamengo no jogo que marcou o reencontro entre Silas (muito mais vaiado do que aplaudido) e a torcida tricolor. Com o resultado, os gaúchos subiram para 30 pontos, na décima colocação. Os cariocas, com 28, estão em 14º.

O Rubro-Negro volta a campo no sábado, contra o Palmeiras, no Rio de Janeiro. O Grêmio visita o Atlético-MG um dia depois.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

As falhas de uns são os acertos de outros: 1 a 1 no primeiro tempo

Não tem jeito: as falhas de uns influenciam nos acertos de outros. É bem verdade que o passe de Jonas, aos sete minutos do primeiro tempo, foi uma preciosidade. É impossível cegar para o fato de que a conclusão de Douglas, dentro da área do Flamengo, frente a frente com o goleiro rival, foi uma aula de classe, um pós-doutorado em frieza. Mas tudo poderia ter sido bem diferente se Ronaldo Angelim, entre o passe de Jonas e a conclusão de Douglas, não tivesse tropeçado nas próprias pernas. Desequilibrado, o zagueirão foi engolido pelo ataque tricolor. Falhas de uns, acertos de outros: falha de Angelim, gol do Grêmio (veja no vídeo acima).

Mas o tropicão de Ronaldo Angelim foi um lance isolado, uma fatalidade. Problema mesmo foi Fábio Santos. Não se faz com o pior inimigo aquilo que o ataque do Flamengo fez com o lateral-esquerdo do Grêmio. Os visitantes praticamente só jogaram por ali. Diogo e Léo Moura infernizaram a vida do camisa 6. E, quase sempre, levaram a melhor. O lateral-direito do Flamengo foi a melhor figura do primeiro tempo, em grande parte, porque o lateral-esquerdo do Grêmio foi a pior. E assim saiu o gol flamenguista.

Foi aos 33 minutos. Léo Moura avançou com a bola, passou por Fábio Santos e emendou o cruzamento. Kleberson, ágil, se antecipou a Rafael Marques e desviou para o gol (veja no vídeo ao lado). Falhas de uns, acertos de outros: a má noite do camisa 6 gremista coincidiu com a boa jornada do camisa 2 rubro-negro. E o Flamengo empatou…

Empatou, e foi justo. O Grêmio largou no jogo a mil por hora, fez o gol cedo, deu sinais de que jogaria muito. Mas o Flamengo logo cresceu. O problema para o time de Silas foi a falta de agudez. Mais rondou do que atacou. Rodrigo Alvim, em uma rara avançada pela esquerda, mandou cruzado, com perigo, para fora.

O Grêmio teve outra grande chance, tão clara quanto o lance do gol. Souza tabelou com Douglas e ficou em vias de marcar, dentro da área, olho no olho com Lomba. O chute do meio-campista tricolor foi espalmado pelo goleiro flamenguista. Quase.

Mais um para cada lado

Tem falha que não é exatamente uma tentativa errada. Tem falha que é falta de ação. A zagueirada do Flamengo pensou em qualquer coisa aos nove minutos do segundo tempo: as eleições de 3 de outubro, a paz mundial, a agonia dos mineiros soterrados no Chile… Qualquer coisa, menos em como cortar o cruzamento de Souza, menos em como evitar o desvio de André Lima, menos em como interromper a conclusão de Jonas. Jonas, sempre Jonas: toque na bola, bola no gol. Pela 12ª vez no Campeonato Brasileiro. Jonas é o goleador da competição.

Labaredas tomaram conta do jogo depois do gol do Grêmio. Esquentou muito. O Flamengo se jogou para o ataque. O Grêmio respondeu com perigo. Chances foram criadas de lado a lado. Os goleiros cresceram, fecharam o gol, evitaram gols claros. Virou jogão.

Só falta canonizar Victor. Ele tem milagres de sobra. A defesa que o guardião gremista fez aos 21 minutos não tem explicação lógica. O cabeceio de David foi na frente dele, à queima-roupa, no canto. O goleirão voou e salvou o Grêmio.

Victor de um lado, Marcelo Lomba de outro. Em pancada de André Lima e em conclusão de Jonas, o goleiro do Flamengo salvou. O artilheiro gremista perderia mais um, ao tocar por cima de Lomba e ver David salvar.

Em um jogo de risco, o Flamengo conseguiu o empate. Léo Moura fez o lançamento, Petkovic se enrolou com a bola, enganou Victor e teve o gol aberto para empatar. O alívio flamenguista é sinônimo para a decepção gremista. Empate no Olímpico.

Duelo de técnicos marca Grêmio x Fla

Renato Gaúcho e Silas tentam provar que foram boas escolhas

A dança dos técnicos é uma constante no Campeonato Brasileiro. Porém, um clube que troca de treinador nem sempre se dá bem. Tentando provar que foram boas apostas, Renato Gaúcho, do Grêmio, e Silas, do Flamengo, enfrentam-se nesta quarta-feira, às 22h, no Estádio Olímpico, pela 24ª rodada do Brasileirão. Ambos querem mostrar que suas equipes podem, sim, embalar na competição.

O curioso é que Renato assumiu o posto justamente no lugar de Silas, que deixou o Olímpico muito criticado pela torcida e, após um período sem clube, foi contratado pelo time da Gávea. Tudo isso coloca ainda mais fogo no duelo pessoal entre os técnicos.

Depois de perder em casa para o Palmeiras, por 2 a 1, o Tricolor vem de uma vitória fora de casa por 3 a 0 sobre o Avaí e espera conseguir uma sequência positiva a partir de agora. O mesmo quer o Rubro-Negro, que venceu o Grêmio Prudente na 22ª rodada e empatou com o vice-líder Fluminense em seguida.

Renato Gaúcho terá um único desfalque em relação ao último jogo, o volante Fábio Rochemback, que fará falta pelos lançamentos e cobranças em bola parada. Contudo, o substituto, Ferdinando, é elogiado pelo poder de marcação.

– Confio plenamente neste rapaz. A atuação dele na vitória sobre o Corinthians foi muito boa – disse Renato Gaúcho, prevendo um bloqueio maior dos contra-ataques do Flamengo.

Para o goleador Jonas, o alargamento da distância para a zona de rebaixamento, agora de oito pontos, aumenta a confiança do grupo.

– Sem aquela pressão, a gente joga mais leve, cria mais, e pode sonhar mais alto. Só não podemos esquecer o aqui, o agora – destacou o autor de dois belos gols no 3 a 0 sobre o Avaí, que o alçaram à liderança dos artilheiros, com 11.

No Flamengo, os desfalques são o lateral-esquerdo Juan, que ainda se recupera de lesão no tornozelo, e Willians, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Rodrigo Alvim será mantido na lateral. No meio, a tendência é a de que Correa entre ao lado de Toró, Kleberson e Renato. Existe ainda a possibilidade de Ronaldo Angelim ser poupado na zaga. Nesse caso, Jean deve ser o escolhido.

– Temos o Palmeiras com 29 pontos jogando em Prudente e esses dois últimos jogos nos favoreceram. Precisamos ajudar a tabela para ficarmos numa situação mais confortável – afirmou Silas.

O atacante Deivid, que desencantou no último domingo e marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra, confia em uma boa atuação fora de casa.

– Sempre disse que precisaríamos de tempo para nos entrosar. Agora é que estou conhecendo melhor o Diogo e o Léo Moura, por exemplo, que encostam mais lá na frente no ataque. Por isso os resultados começam a aparecer – explicou.

GRÊMIO X FLAMENGO

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 22/9/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa – DF)
Auxiliares: Enio Ferreia de Carvalho (DF) e Kleber Lucio Gil(SC)

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Ferdinando, Adilson, Souza e Douglas; Jonas e André Lima. Técnico: Renato Gaúcho.

FLAMENGO: Marcelo Lomba, Léo Moura, David, Ronaldo Angelim (Jean) e Rodrigo Alvim; Toró, Correa, Kleberson, Willians e Renato; Diogo e Deivid. Técnico: Silas.

Por vaga na Libertadores, Renato Gaúcho torce até pelo Inter

Maior ídolo e atual técnico do Grêmio lembra que sucesso do rival abre vaga extra na Libertadores. Ele também torce pelo Santos

Renato Gaúcho parado na frente de um televisor mandando toda sua torcida para… o Inter! É uma imagem no mínimo esquisita, mas acontece. Nesta terça-feira, o técnico do Grêmio, maior ídolo da história do clube, admitiu que torce para o sucesso do rival. Mas tem uma explicação: quanto melhor o time colorado for no Campeonato Brasileiro, maior a chance de abrir uma vaga extra para a Libertadores do ano que vem. É aí que entra a torcida do treinador.

O Inter, por ter conquistado a Libertadores de 2010, já tem vaga garantida na edição de 2011 do torneio continental. Assim, se ficar entre os quatro primeiros do Brasileirão, abrirá uma vaga ao quinto colocado – ou até ao sexto, se o Santos, campeão da Copa do Brasil, também ficar entre os quatro melhores do Brasileirão.

– Estou torcendo para o Internacional, sim. Ganhando, abre mais uma vaga. Torço para o Santos também. Quanto mais ganhar, mais ajuda. Se o Grêmio estivesse mais lá na frente, eu não torceria para o Internacional, mas não é o caso agora. Em 2007, quando ganhamos a Copa do Brasil, o Fluminense chegou em quarto e abriu mais uma vaga. Acho que o Cruzeiro foi beneficiado. Não vejo problema nenhum em o Inter chegar lá e abrir uma vaga. Todos torcem por isso – afirmou Renato.

Dependendo do resultado do jogo desta quarta-feira, contra o Flamengo, no Olímpico, o Grêmio pode ficar a seis pontos da zona de classificação para a Libertadores. Renato nutre a esperança de disputar o torneio continental, mas vai com calma nas previsões. Ele quer pensar jogo a jogo.

– Eu ficaria muito feliz se o Grêmio chegasse na Libertadores. Mas vamos degrau a degrau. O primeiro objetivo era sair da zona de rebaixamento, e saímos. Depois, era se distanciar, e conseguimos. Mas é muito cedo para falar em vaga na Libertadores. O Grêmio vem crescendo. Tem que manter. O Grêmio vem jogando bem. Daqui a pouco, vamos jogar de domingo a domingo, aí poderemos treinar mais – comentou o treinador.

O Grêmio recebe o Flamengo às 22h desta quarta-feira. Renato deve escalar o Tricolor com Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Ferdinando, Adílson, Souza e Douglas; Jonas e André Lima.

De León chega de helicóptero e dá largada às obras da Arena

Uruguaio chega ao terreno do futuro estádio com pedaço de gramado do Olímpico. ‘Cápsula do tempo’ é enterrada com mensagens de torcedores

O helicóptero só poderia ser azul. Por volta das 17h20m desta segunda-feira, quando ele pousou no terreno onde será construída a Arena do Grêmio, os mais de 5 mil gremistas presentes no local abriram os olhos para ver Hugo de León sair de dentro dele. O uruguaio, capitão do título mundial de 1983, carregou nos braços um pedaço do gramado do Olímpico, marco da mudança de casa do Tricolor.

De León levou a grama até o espaço onde ela seria depositada. Ali, foi enterrada também a chamada “cápsula do tempo”, um objeto recheado por mensagens de gremistas, escritas em papel. Ela será aberta no dia da inauguração da Arena, prevista para o fim de 2012. Em seguida, o uruguaio ajudou a pressionar o botão que fez a primeira máquina funcionar no local onde será erguido. Os gremistas vibraram como se fosse gol.

Baterias de fogos de artifício explodiram no céu de Porto Alegre enquanto dirigentes do Grêmio e Hugo de León observavam uma maquete da Arena. Foi o ponto final de um dia tricolor em Porto Alegre. No início da tarde, uma carreata saiu do Olímpico, invadiu algumas das principais avenidas da capital gaúcha e pintou a cidade de azul, preto e branco.

A partir de agora, o clube e sua empresa parceira, a OAS, prometem colocar mãos à obra. O novo estádio terá capacidade para 53 mil pessoas. O Olímpico só será demolido quando a Arena estiver de pé.

Com dois do artilheiro Jonas, Grêmio passeia em Floripa e vence o Avaí

Atacante chega à artilharia isolada do Brasileirão no dia em que o Tricolor gaúcho fez 3 a 0 e complicou a vida do time catarinense

O Grêmio teve a tranquilidade necessária para se aproveitar do desespero do Avaí. Com calma no frio do Estádio da Ressacada, em Florianópolis, o Tricolor gaúcho venceu por 3 a 0, neste domingo, em jogo válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado levou o time de Renato Gaúcho para mais longe da zona de rebaixamento e afundou o time catarinense, que chegou à nona partida seguida sem vitória (seis derrotas e três empates). O destaque foi o atacante Jonas, que marcou dois gols e chegou à artilharia isolada da competição, com 11.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Na próxima quarta-feira o Grêmio, que subiu duas posições e agora é o 11º colocado, com 29 pontos, recebe o Flamengo no Olímpico. Na quinta, o Avaí vai a Salvador enfrentar o Vitória ocupando a incômoda 16ª posição e com 25 pontos, a apenas quatro da zona de rebaixamento.

O frio no Estádio da Ressacada parecia exercer influência direta no desempenho das duas equipes. O jogo começou sem muita movimentação e, assim, poucas chances foram criadas. Aos poucos o Avaí conseguiu se sobressair na base da velocidade. O time da casa investia pelas laterais, principalmente a direita. No entanto, não mostrava competência nas conclusões ou esbarrava nas boas defesas de Victor.

O Grêmio inicialmente optou por ficar mais em seu campo de defesa. Mas diante da má pontaria do Avaí, começou a se arriscar no ataque. Principal homem de criação, Douglas começava a ter liberdade para criar e, assim, os gaúchos conseguiram equilibrar a partida.

No momento em que o Avaí tinha leve superioridade, o Grêmio, baseado em sua maior qualidade individual, achou o primeiro gol. Não com o cérebro Douglas, mas com o artilheiro Jonas. O atacante recebeu na entrada da grande área, driblou dois adversários e chutou rasteiro, no canto direito de Renan, abrindo o placar aos 35 minutos e marcando seu décimo gol no Brasileirão.

Com a vantagem, o Grêmio voltou para o segundo tempo disposto a segurar o ritmo da partida. Do outro lado, o técnico Antônio Lopes apostava na velocidade de jogadores como Eltinho e Marcelinho para vencer a defesa adversária. Os gaúchos apostavam nos toques e nas jogadas de bola parada. E foi assim que o Tricolor ampliou, aos 19 minutos. Douglas cobrou falta na área, e André Lima subiu sozinho para cabecear e fazer o segundo gol.

Se já estava fácil, a vantagem minou de vez o Avaí. A torcida protestava na arquibancada quando o Grêmio marcou o terceiro, e novamente com Jonas, aos 26 minutos. O atacante recebeu de Douglas e teve calma, tranquilidade e pouca marcação para dominar a bola e fazer o seu 11º gol no Brasileirão, assumindo a artilharia isolada.

Foi a deixa para a torcida do Avaí começar a deixar a Ressacada e, assim, os torcedores gremistas passaram a mandar no estádio. A partida se arrastou até o fim, tendo como trilha sonora o grito de “olé” dos gaúchos.

AVAÍ 0 X 3 GRÊMIO
Renan, Gabriel, Rafael (Sávio) e Léo San; Patric, Marcinho Guerreiro, Leandro Bomfim, Caio e Jéferson (Eltinho); Rafael Costa e Laércio (Marcelinho). Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Adilson (Ferdinando), Fábio Rochemback, Souza (Roberson) e Douglas; Jonas e André Lima (Lúcio).
Técnico: Antônio Lopes. Técnico: Renato Gaúcho.
Gols: Jonas, aos 35 minutos do primeiro tempo; André Lima, aos 19, e Jonas, aos 26 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Leandro Bomfim, Rafael e Patric (Avaí); Adilson e Fábio Rochemback (Grêmio).
Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 19/09/2010. Árbitro:Wilton Pereira Sampaio (DF). Assistentes:Ênio Ferreira de Carvalho (DF) e Marrubson Melo Freitas (DF). Público: 9.146 presentes. Renda:R$ 69.630.

Avaí e Grêmio se enfrentam para subir na tabela

Anfitrião amarga jejum de vitórias. Gaúchos querem a reação

LANCEPRESS!

Após o empate, em 1 a 1, fora de casa, contra o Vasco, na última quinta-feira, considerado pelo técnico Antônio Lopes e pelo restante da equipe catarinense como um bom resultado, o Avaí recebe o Grêmio, neste domingo, às 18h30, na Ressacada, para tentar voltar à parte de cima da tabela.

A partida contra o Tricolor Gaúcho é uma boa oportunidade para o Avaí melhorar a atual campanha ruim na Ressacada. Nas últimas três vezes em que jogou em seu estádio, o Leão da Ilha foi derrotado em todas as ocasiões, para Internacional, Atlético Paranaense e Cruzeiro. No entanto, foi também na Ressacada que o Avaí conseguiu sua última vitória no Brasileirão, contra o Corinthians, no dia 15 de agosto, pela 15ª rodada do campeonato. De lá para cá foram cinco derrotas e três empates, com apenas três pontos conquistados em 24 disputados. A má fase fez com que o time despencasse da terceira para a 15ª posição na tabela, a apenas quatro pontos da zona de rebaixamento.

O técnico Antônio Lopes ainda não definiu a equipe titular que entrará em campo no domingo, mas é provável que ele volte a usar o esquema 3-6-1, bem-sucedido no jogo contra o Vasco, em vez do 4-4-2, que vinha sendo utilizado até então. Expulso na última partida após cometer pênalti e receber o segundo amarelo no jogo, o zagueiro Emerson, suspenso, não enfrenta o Grêmio. Em seu lugar, Emerson Nunes deve ser titular na zaga.

Outro possível desfalque na equipe catarinense é o atacante Vandinho, que sentiu uma lesão muscular e saiu machucado na partida de quinta-feira, sendo substituído por Rafael Costa. Vandinho está em tratamento e sua presença entre os titulares será definida neste sábado pela comissão técnica do Avaí. Caso não jogue, Antônio Lopes deve escalar Rafael Costa ou Laércio no ataque da equipe.

Grêmio quer retomar a arrancada e voltar a vencer

Enquanto isso, o Grêmio precisa da vitória não só para continuar sua ascensão na tabela, como também para mostrar que a derrota para o Palmeiras, quarta-feria, no Olímpico, foi apenas um tropeço na arrancada gremista.

Os desfalques do Tricolor Gaúcho ficam por conta de Leandro, que sofre de lombalgia, e Borges, que, lesionado, está fora do Brasileirão e só volta a campo em 2011. Para seu lugar, o técnico Renato Gaúcho escalou André Lima. Por outro lado, Vilson volta a ser titular, após cumprir suspensão na última rodada.

Para o atacante Jonas, a lesão de Borges é uma grande perda para a equipe, mas André Lima tem condições de substitui-lo à altura:

– Ficamos muito tristes com a notícia. Ele se machucou muito neste ano. É um jogador muito importante, um goleador. Não adianta ficar elogiando o Borges, porque todo mundo o conhece. Vamos torcer para que ele se recupere o mais rapidamente possível. André é outro grande jogador. Cada um tem suas características. Borges se movimenta, faz a parede. André também faz, mas gosta mais da bola aérea. Temos de nos encaixar ao estilo de cada jogador. Não vai afetar muito, acho.

Desde que Renato Gaúcho assumiu o comando do time, o Grêmio venceu quatro partidas, empatou três e saiu derrotado em outras três oportunidades, mas, até o confronto contra o Palmeiras, o time gaúcho, que chegou a ficar na zona de rebaixamento, estava invicto há cinco rodadas.

FICHA TÉCNICA:

AVAÍ X GRÊMIO

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 19/09/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Enio Ferreira de Carvalho (DF) e Marrubson Melo Freitas (DF)

AVAÍ: Renan, Gabriel, Rafael e Emerson Nunes; Patric, Marcinho Guerreiro, Diogo Orlando, Leandro Bonfim, Sávio e Davi; Rafael Costa (Laércio) – Técnico: Antônio Lopes

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Adilson, Fábio Rochemback, Douglas e Souza; André Lima e Jonas – Técnico: Renato Gaúcho