Imbatível no Pacaembu, Grêmio pega o Corinthians

Corinthians pode chegar à segunda maior sequência de invencibilidade mandando jogos no estádio

Além de perseguir a liderança do Brasileirão, o Corinthians também busca alcançar um recorde neste sábado, contra o Grêmio, no Pacaembu. Se não for derrotada na partida, a equipe de Adilson Batista irá atingir a segunda maior sequência sem perder atuando no estádio, com 24 jogos. O maior período que já ficou sem derrotas foi entre 2 de agosto de 2008 e 6 de maio de 2009, quando, sob comando de Mano Menezes, o Timão ficou 26 partidas sem saber o que era derrota.

No primeiro turno deste Brasileirão, o Corinthians venceu todas as partidas em que foi mandante, algo inédito na História da competição disputada por pontos corridos. Na última partida, massacrou o Goiás com uma vitória por 5 a 1 no estádio.

Até mesmo Adilson Batista tenta entender o motivo de tamanha força corintiana atuando no Pacaembu.

– No Pacaembu, não sei se é a força da torcida, o conhecimento do campo ou o ambiente. Mas os jogadores se sentem melhor – disse o treinador, durante a entrevista coletiva na última sexta-feira, no Parque São Jorge.

Para conseguir atingir esse objetivo, Adilson mantém o mistério para escalar a equipe. Sem Dentinho e Chicão, machucados, e Alessandro, suspenso, Adilson manteve o suspense sobre Roberto Carlos e Ronaldo.

– Isso a gente tem conversado com o departamento médico, com os fisiologistas, os preparadores e também com os atletas. Ainda temos um tempo hábil para decidir se vão jogar ou não – afirmou Adilson ontem.

Mesmo na lista dos relacionados para a partida, a dupla ainda tem presença duvidosa. Ronaldo esteve me campo no ontem, no Parque São Jorge, mas Roberto Carlos apenas trabalhou na academia do clube.

Se o Grêmio derrotar o Corinthians, se livrará de mais uma gozação dos colorados: a de que estaria completando um ano sem vencer fora de casa no Brasileirão. A última vitória aconteceu em 13 de setembro de 2009: 2 a 0 sobre o Náutico, nos Aflitos, com gols de Souza e Jonas.

Os dois estarão em campo no Pacaembu. No caso de Souza, não se sabe qual será sua função – se a de meia, dividindo a armação com Douglas, ou a de segundo-volante, ajudando Adilson a carregar o piano.

– Só vou revelar o time pouco antes da partida – desconversou o técnico Renato Gaúcho na entrevista coletiva que se seguiu ao rachão da sexta-feira.

Souza,que gosta de jogar solto, foi volante na vitória de 2 a 0 sobre o Atético-GO, quarta-feira, no Olímpico. E se comportou com invejável disciplina tática: ficou recuado, fechando espaços. Depois, aprovou a ousadia de Renato, dizendo que é hora do sacrifício para tomar distância da zona de degola.

Todas essas dúvidas se devem ao desfalque de Fábio Rochemback, volante titular, com lesão no tornozelo esquerdo. Outros meio-campistas freqüentam o departamento médico: Willian Magrão, com lesão muscular, e Leandro, cortado da viagem para São Paulo devido a dores ciáticas.

O Grêmio está invicto há quatro partidas: empates com Atlético-PR e Botafogo fora de casa e vitórias sobre Guarani e Atlético-GO no Olímpico. Ocupa a 14ª posição, com 23 pontos.


FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS X GRÊMIO

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 10/9/2010 – 18h30
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Pedro Jorge Santos de Araújo (AL) e Guilherme Dias Camilo (MG).

CORINTHIANS: Julio Cesar, Moacir, Paulo André, William e Roberto Carlos (Leandro Castán); Ralf, Jucilei, Elias e Bruno César; Jorge Henrique e Ronaldo. Técnico: Adilson Batista.

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Adilson, Souza, Douglas e Roberson; Jonas e Borges. Técnico: Renato Gaúcho.

Douglas trata Corinthians com carinho, mas se diz feliz no Grêmio

No sábado, meia estará pela primeira vez diante da torcida corintiana desde sua saída do clube paulista, para onde pretende voltar no futuro

Douglas será um sujeito com o coração dividido no sábado. Ao ir a campo para o jogo contra o Corinthians e encontrar a Fiel pela primeira vez desde sua saída do clube paulista, o jogador do Grêmio precisará se equilibrar entre o saudosismo dos tempos em que vestia a camisa alvinegra e a necessidade de agora dar tudo pela vestimenta tricolor. Ele sabe que seu compromisso é com o clube gaúcho, mas não esconde que pretende voltar a defender o Corinthians no futuro.

No Timão, Douglas tinha a admiração da Fiel. No Grêmio, ele ainda convive com críticas. Mesmo assim, ele se diz feliz no Olímpico.

– Tenho uma admiração enorme pela torcida do Corinthians, pelo time, mas tenho contrato com o Grêmio. No futuro, posso voltar, posso jogar. Se fosse para voltar agora, não dependeria de mim. Mas estou feliz aqui, tenho um carinho enorme pela torcida do Grêmio, me sinto em casa. Devo muito ao Grêmio, que tem uma estrutura maravilhosa, que paga em dia. (…) Gosto das duas torcidas, me sinto em casa com as duas – disse o jogador.

Douglas, em seu perfil no Twitter, descontentou alguns gremistas ao manifestar o desejo de jogar novamente no Corinthians. Ele não viu problema na declaração.

– Só falei que no futuro gostaria de voltar ao Corinthians. Não tem nada de polêmico nisso.

O jogador acredita que viverá um momento especial ao reencontrar a torcida corintiana. Mas promete dar tudo pelo Grêmio.

– Vai ser legal, vai ser importante. O torcedor corintiano é fanático, me incentivou muito. Tenho só lembranças boas da torcida. Mas vou estar defendendo o Grêmio. A festa é antes e depois do jogo. Durante, vou defender o meu – disse ele.