Grêmio sem lateral pode mudar esquema tático

Silas pode optar por formação com três zagueiros

O técnico Silas pode recorrer ao esquema tático 3-5-2 para enfrentar o Cruzeiro, domingo, na Arena do Jacaré. O Grêmio poderá entrar com três zagueiros e o meia Hugo improvisado na ala-esquerda.

É que Neuton cumprirá suspensão e os outros laterais – Fábio Santos, Lúcio, Uendel – estão no departamento médico.

– É possível que eu recorra a isso – admitiu Silas.

Na última vez que ele usou o 3-5-2 – no primeiro tempo do jogo contra o Santos, pela semifinal da Copa do Brasil –, o resultado foi desastroso: Hugo não marcou, o Grêmio tomou dois gols e o ataque não funcionou. O rendimento só melhorou quando o time voltou ao 4-4-2 na segunda etapa, tanto que acabou vencendo por 4 a 3.

A outra alternativa é manter o atual esquema tático e improvisar um jogador na lateral-esquerda. Pode ser o volante Fernando, que foi lateral-direito contra o Vasco.

Para a partida em Sete Lagoas, o treinador terá de volta três titulares que cumpriram suspensão: o lateral-direito Edilson, o zagueiro Rodrigo e o meia Douglas.

Victor diz que Grêmio recuperou a pegada e pode superar o Cruzeiro

Goleiro reconheceu que foi traído pelo péssimo estado do gramado na partida contra o Vasco

Mesmo após o tropeço dentro de casa contra o Vasco, nesta quarta-feira, o goleiro Victor conseguiu fazer uma avaliação positiva da partida. O placar de 1 a 1 manteve o Tricolor na zona de rebaixamento do Brasileirão, em 17º lugar, mas, segundo ele, a falta de atitude nos jogos contra Vitória e Grêmio Prudente ficou para trás. Debaixo de uma forte chuva, que deixou o gramado do estádio Olímpico completamente alagado, os jogadores demonstraram raça e uma nova atitude.

– Os dois jogos anteriores serviram de alerta, conversamos bastante. Precisávamos mudar e essas mudanças já foram visíveis contra o Vasco – disse o camisa 1.

Em condições normais, o capitão tricolor afirma que o Grêmio sairia com a vitória sobre os cariocas. Mas o gramado pesado não permitiu que a bola rolasse em Porto Alegre. Com os pontos perdidos dentro de casa, o objetivo passa a ser a recuperação contra o Cruzeiro, no próximo domingo, em Minas Gerais.

– Comentávamos antes do treino que se o campo nos desse melhores condições, a vitória viria. Criamos oportunidades mesmo naquelas condições. Tenho certeza que no domingo, aliado a esse empenho, nossa equipe vai conseguir fazer melhor – frisou.

No gol do Vasco, Victor admitiu que foi traído pelo péssimo estado do gramado.

– Não temos que ficar justificando. Não só eu, como todo mundo foi traído. Aquela bola é defensável, mas bateu na poça, correu. Fui traído em outros lances. Fazer análise técnica é impossível – comentou.

Como o Mineirão está fechado para reformas para a Copa de 2014, o jogo contra o Cruzeiro será realizado em Sete Lagoas, no interior. Victor não conhece o palco onde será realizada a partida, mas sabe bem da força do adversário.

– Não conheço, mas parece que oferece boas condições. Em relação ao Cruzeiro, parece uma equipe rápida, com toque de bola. O que puder ser feito para diminuir a posse de bola deles, melhor – analisou.

Debaixo d’água, Grêmio e Vasco empatam no Sul e seguem no Z-4

Após primeiro tempo movimentado, equipes têm dificuldade de atuar na etapa final. Árbitro ignora pênalti a favor dos gaúchos no fim da partida

Debaixo de um forte temporal que castigou Porto Alegre na noite desta quarta-feira, Grêmio e Vasco empataram por 1 a 1, no Olímpico, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado manteve as duas equipes na zona de rebaixamento. Enquanto os cariocas continuam em ascensão após a pausa para a Copa do Mundo – dois empates e uma vitória – os gaúchos seguem sem vencer após a retomada da competição. No fim do jogo, Borges teve a chance de dar a vitória aos donos da casa, mas Titi, dentro da área, cortou a bola com o braço. O árbitro Heber Roberto Lopes ignorou a penalidade.

O resultado deu mais confiança ao Vasco para a sequência do Campeonato Brasileiro. No Grêmio, o técnico Silas está ameçado por conta da campanha irregular.

Com o empate, o Vasco chegou aos dez pontos e permaneceu na 18ª colocação. O Grêmio tem o mesmo número e está  uma posição acima. Os gaúchos ganham dos cariocas no saldo de gols (-3 a -5). Na próxima rodada, o Gigante da Colina vai enfrentar o Atlético-GO, no sábado, às 18h30m, em São Januário. O Tricolor pega o Cruzeiro, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, no domingo, às 16h.

Cariocas abrem o marcador, mas Tricolor deixa tudo igual dois minutos depois

//

Debaixo de forte temporal, as duas equipes fizeram o possível para tentar chegar ao ataque. E o primeiro tempo foi movimentado. Logo aos cinco minutos, Carlinhos cobrou falta da esquerda, Nunes subiu mais do que os adversários e cabeceou para o gol. A bola parou em uma poça na pequena área. No  lance seguinte, também em uma bola parada, o centroavante vascaíno aproveitou cruzamento na área para roçar de cabeça e colocar o Vasco em vantagem.

Não demorou para o Grêmio empatar a partida. Aos oito, Borges recebeu pelo lado esquerdo, tocou para Maylson, que rolou para Jonas na entrada da área. O atacante percebeu Fernando Prass um pouco adiatando e chutou colocado para igualar o marcador no Olímpico. Um minutos depois, após bobeada de Victor, que não saiu gol, Nilton quase marcou. O volante driblou o goleiro e chutou na rede pelo lado de fora.

E para quem achava que o jogo seria arrastado por conta do temporal se enganou. Aos dez, Hugo cruzou da esquerda e Jonas, dentro da pequena área, errou a conclusão por muito pouco. Dois minutos depois, Jonathan foi lançado, ganhou de um adversário e dividiu com o goleiro Victor. Na sobra, o apoiador tentou encobrir o camisa 1 tricolor, mas errou o alvo.

O Vasco teve a chance mais clara de ficar à frente do marcador aos 20. Jonathan cruzou para Fumagalli dentro da área. O meia dominou com o pé direito e chutou de primeira com a canhota. A bola explodiu no travessão do Grêmio. Um minuto depois, Borges passou por Titi, invadiu a área e finalizou por cima do gol de Prass.

Os donos da casa ainda tiveram uma ótima chance aos 40. Adilson chutou de fora da área e Fernando Prass defendeu em dois tempos. Apesar do temporal, os dois times mostraram qualidade para atuar debaixo d’água.

Temporal piora, e equipes não consegue bom rendimento na etapa final

//

O Vasco foi quem teve a primeira chance de desempatar a partida no segundo tempo. Aos sete, Jonathan recebeu ótimo lançamento, tentou driblar Victor, mas o goleiro deu um tapinha na bola para evitar o gol dos cariocas. A partir do lance vascaíno, o campo ficou carregado, cheio de poças visíveis e que dificultavam as ações dos jogadores de ambas as equipes. Era difícil das sequências às jogadas.

O Grêmio voltou a assustar aos 18. Fábio Rochemback bateu falta da direita na cabeça de Borges. O atacante subiu mais do que Dedé, mas errou o alvo. A bola passou por cima do gol de Fernando Prass. O Vasco assustou os donos da casa em  uma cobrança de falta de Léo Gago, aos 22. O volante chutou e a bola passou à direita de Victor.

A partida caiu muito de produção. As duas equipes tentavam chegar ao gol com chutões. E foi o Grêmio quem teve uma oportunidade clara de marcar. Aos 29, Maylson recebeu ótimo passe de Borges dentro da área. O jogador demorou a finalizar e a defesa do Vasco afastou o perigo.

Aos 43, Borges aproveitou bobeada da defesa do Vasco, driblou Fernando Prass e soltou a bomba. Na corrida, o zagueiro Titi, dentro da área, cortou a bola com o braço e evitou o gol da derrota vascaína. O árbitro Heber Roberto Lopes ignorou a penalidade (veja o lance no vídeo acima). No fim da partida, os torcedores gaúchos pediram a saída de Silas: “Adeus, Silas!”

GRÊMIO 1 X 1 VASCO
Victor; Fernando (Saimon), Ozeia, Rafael Marques e Neuton; Adilson, Fábio Rochemback, Maylson (André Lima) e Hugo (William Magrão); Jonas e Borges. Fernando Prass, Fágner (Jumar), Dedé, Titi e Carlinhos; Nilton, Rafael Carioca, Rômulo e Fumagalli (Léo Gago); Jonathan (Elton) e Nunes
Técnico: Silas Técnico: Paulo César Gusmão
Gols: Nunes, aos seis minutos, Jonas, aos oito minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Fernando, Neuton (Grêmio); Nunes (Vasco)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR-Fifa)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR)
Local: Olímpico, Porto Alegre (RS).