Grohe espera recuperar ritmo de jogo com sua nova chance no gol

Goleiro substituirá Victor na partida contra o Avaí nesta segunda-feira

Ritmo de jogo é importante para qualquer atleta, mas para o goleiro é fundamental. Com esse objetivo, Marcelo Grohe substituirá Victor pela segunda vez consecutiva na meta gremista, contra o Avaí nesta segunda, na Ressacada, pela última rodada da Copa da Hora.

Grohe comemora a oportunidade para mostrar serviço, visando a sequência do Brasileirão.

– É importante ter ritmo de jogo, principalmente o goleiro, que é uma posição tão difícil. É complicado estar jogando, porque o goleiro nem sempre é substituído por causa de lesão ou cartão. Tive a chance de atuar, pois o Victor está gripado. Vai ser importante para pegar um ritmo de jogo e estar pronto para o Brasileirão, a hora que precisar – destacou Grohe.

O lateral-direito Edilson também valoriza a competição, apesar de ela ser amistosa:

– É como nós encaramos. Ficamos chateados pelo primeiro jogo. Independente se formos campeões ou não do torneio, o importante é vencer a última partida e ter um entrosamento legal – salientou.

Edilson pode ser poupado nesta segunda para evitar desgaste físico. O Grêmio confirmou que Douglas cumprirá suspensão pelo cartão amarelo no primeiro jogo, diante do Vasco. Assim, Maylson deve entrar na equipe.

Jonas destaca que confiança aumenta após vitória sobre o Vasco

Atacante fez dois gols na goleada por 3 a 0 no Torneio de Florianópolis

 Autor de dois dos três dos do Grêmio na vitória sobre o Vasco na noite deste sábado, na Ressacada, o atacante Jonas ressaltou o crescimento da confiança do grupo após a fraca atuação do jogo anterior, contra o Coritiba. Com o resultado, o Tricolor se recuperou no quadrangular amistoso Torneio de Florianópolis somando os primeiros três pontos.

– Retomamos as vitórias, isso é importante, independente se é torneio amistoso ou não. Em uma semana e meia, mais ou menos, já começa o Brasileirão. A confiança aumenta – destacou.

Com os dois de hoje, Jonas já soma 24 gols na temporada. É o goleador do Grêmio. Ao lado de Borges, que tem 17, a dupla já soma 41.

– Essa parceria está dando muito certo, espero que até o fim do ano a gente continue ajudando o grupo a vencer. Estamos em busca do título, não só nós dois como o grupo todo – disse.

Jonas reconhece que contra o Coritiba a equipe foi muito mal e comenta que uma conversa com o grupo deu resultado.

– No primeiro jogo a equipe estava totalmente desconhecida. No segundo a gente conversou que ninguém veio para brincar, para passar vergonha. O Grêmio é muito grande e todos os jogos que a gente joga é para vencer – ressaltou.

Grêmio passeia sobre o Vasco na Ressacada e reage na Copa

Jonas e Borges marcam para Tricolor. Cariocas caem muito

 

Em um verdadeiro passeio na Ressacada, o Grêmio reagiu na Copa da Hora e goleou o Vasco por 3 a 0, na noite deste sábado, só com gols no primeiro tempo. Jonas, duas vezes, e Borges marcaram. Apático e errante na retaguarda, o Gigante da Colina foi o oposto do rival e mereceu o revés. Agora, ambos têm três pontos, mas o saldo de gols do Tricolor, que perdera por 2 a 0 na estreia, é melhor que o do clube carioca.

 O Tricolor Gaúcho volta a campo na segunda-feira, às 21h30, para enfrentar o próprio time de casa. Antes, Vasco e Coritiba medem forças. A decisão do título ficou mesmo para a última rodada.

 1º TEMPO

Desde o início da partida, o Grêmio fez o que faltou na primeira rodada: correu, fechou os espaços e desfilou sua qualidade, bem maior que a do time vascaíno, ainda em processo de ajuste, pois ambos passaram por uma série de mudanças. Os cariocas, por outro lado, estavam presos, com seríssima dificuldade para passar do meio de campo tocando bem a bola.

Não demorou, então, para que, após duas tabelas sem sucesso, o Tricolor abrisse o placar, com Jonas, em belo chute de longe. A defesa de PC Gusmão provou que ainda é preciso muito, mas muito trabalho para não fazer feio no Brasileirão, já que distribuía pancadas ou sobrava em pixotadas.

Logo, saiu o segundo e, em seguida, o terceiro. Fernando Prass falhou no gol de Borges e Jonas, de novo, praticamente fechou o caixão. Os jovens da equipe cruzmaltina, Romulo e Jonathan, sentiram a pressão e não produziram nada. Tanto que foram sacados no intervalo. Jeferson, cansado, também foi um dos que saiu, embora tenha sido o mais lúcido do Vasco, até com chute na trave.

2º TEMPO

A segunda etapa foi monótona. Sem precisar se esforçar, o Grêmio marcou corretamente e observou o rival se complicar nos próprios erros e desentrosamento. Houve oportunidades esporádicas, com Fumagalli e Pimpão, que retornou após muito tempo. Mas nada que ameaçasse a vantagem gaúcha, nem sequer alterasse o marcador final.

Em uma série de cruzamentos errados e bolas retomadas, o tempo passou e os torcedores do Avaí, sempre contra Silas, que foi treinador do clube, mas hoje é mal-visto, vaiaram os gremistas. Ao mesmo tempo, aqueciam-se na fria noite de Floripa para o jogo de fundo, talvez, mais equilibrado.

FICHA TÉCNICA:
VASCO 0 X 3 GRÊMIO

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 3/7/2010 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: José Acácio da Rocha (SC)
Renda/público: Não divulgados
Cartões amarelos: Fernando, Léo Gago e Dedé (VAS); Jonas, Ferdinando e Douglas (GRE)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Jonas, 13’/1ºT (0-1); Borges, 34’/1ºT (0-2); Jonas, 41’/1ºT (0-3);

VASCO: Fernando Prass, Cesinha, Dedé e Thiago Martinelli (Fernando); Elder Granja (Fagner), Rafael Carioca, Romulo (Léo Gago), Jeferson (Fumagalli); Jonathan (Allan) e Rafael Coelho (Rodrigo Pimpão); Técnico: PC Gusmão

GRÊMIO: Marcelo Grohe (Saimon); Edilson (Ferdinando), Mário Fernandes, Rafael Marques e Neuton (Uendel); Adílson, Fábio Rochemback, Douglas e Leandro (Fernando); Jonas (Roberson) e Borges (André Lima); Técnico: Silas