Emoção não pode prejudicar o nível técnico, afirma Tcheco

Capitão diz que polêmica racista não vai atrapalhar o Grêmio

Tcheco afirma que o Grêmio tem que apresentar um bom futebol (Ricardo Rimoli)

Tcheco afirma que o Grêmio tem que apresentar um bom futebol (Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

Tomar as encrencas do jogo do Mineirão como motivação, mas sem esquecer de mostrar um bom futebol. Essa é a fórmula do Grêmio para reverter o 3 a 1 imposto pelo Cruzeiro no primeiro confronto e conquistar o direito de ir à final da Libertadores.

Ela foi exposta por Tcheco nesta segunda-feira, após o primeiro trabalho na semana para a grande decisão de quinta-feira, no Olímpico. O capitão revelou que a idéia de equilibrar os fatores emocionais e técnicos saiu de uma conversa do técnico Paulo Autuori.

— A gente está trabalhando em cima do que o Cruzeiro fez, naquela polêmica sobre racismo. Aquilo ultrapassou os limites. Mexeu com os nossos brios. Mas o Paulo enfatizou que essa energia não pode influir negativamente no principal, que é a necessidade de jogar bem. Só com bom futebol vamos alcançar a classificação, ele disse, e eu estou de acordo – contou Tcheco.

O problema, pelas entrevistas de Autuori e dos dirigentes, é que o Grêmio cria as chances mas não consegue convertê-las em gols. No Mineirão, também foi assim. Segundo o diretor de futebol Luís Meira, só na Libertadores foram 25 oportunidades desperdiçadas.

Então, com um ataque tão decepcionante, como resolver o problema? Tcheco garante que dessa vez será diferente.

— Estamos no topo da concentração, desde a semana passada. Então, se criarmos as chances, tenho certeza de que essa concentração vai nos ajudar a converter. Além do mais, de tanto que durou, sinto que está na hora de esse problema terminar.

Victor volta ao Grêmio e tem missão complicada pela frente

Goleiro foi campeão da Copa das Confederações com a Seleção

Victor volta para reassumir a camisa 1 do Grêmio na Copa Libertadores (Crédito: Paulo Sérgio)

Victor volta para reassumir a camisa 1 do Grêmio na Copa Libertadores

O goleiro Victor, campeão da Copa das Confederações pela Seleção, já está de volta ao Brasil e chega a Porto Alegre nesta segunda-feira. A missão do camisa 1 é reassumir a posição e ajudar o Grêmio no duelo contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira, pelo jogo de volta da semifinal da Copa Libertadores.

Depois de perder o primeiro jogo por 3 a 1, no Mineirão, o Grêmio fazer 2 a 0 para se classificar para a final da competição. Victor, que não atuou na África do Sul, está preparado para entrar em campo.

– Estou pronto. É um jogo importante e espero ajudar o Grêmio a conseguir a classificação.

Saída de Ruy seria por indisciplina

Lateral estava insatisfeito com a reserva no Grêmio

Ruy não estaria satisfeito com a reserva e deixa o Grêmio(Ricardo Rimoli)

Ruy não estaria satisfeito com a reserva e deixa o Grêmio(Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

Por que Ruy está deixando o Grêmio? Segundo o vice-presidente de futebol, André Krieger, o jogador e o clube chegaram ao consenso de que essa era a melhor solução. A rescisão de contrato foi feita nesta segunda-feira.

— O Ruy não estava satisfeito com a reserva. Nessas situações, é mesmo melhor o atleta tomar outro caminho. Houve consenso – disse Krieger.

Na verdade, a saída do lateral-direito, seis meses meses antes do final de seu contrato de um ano, pegou de surpresa até o seu empresário, Márcio Bittencourt.

— Ele até tinha comprado apartamento em Porto Alegre, dizia que gostava do clube e da cidade – disse Márcio.

Nos bastidores do Olímpico, comenta-se que o tal consenso só existe nas palavras diplomáticas dos dirigentes. Ruy teria criticado Paulo Autuori, pelo fato de este escalar o zagueiro Thiego em seu lugar, no jogo contra o Cruzeiro – e, segundo essa versão, suas palavras chegaram aos ouvidos do técnico.

Herrera: ‘Jogaremos até a morte para vencer o Cruzeiro’

Atacante pede entrega total na decisão por vaga na final da Copa Libertadores

Herrera garante que está pronto para ser escalado nesta quinta-feira (Crédito: Ricardo Rimoli)

Herrera garante que está pronto para ser escalado nesta quinta-feira

LANCEPRESS!

A derrota por 3 a 1 para o Sport, neste domingo, na Ilha do Retiro, parece ter motivado o Grêmio para o duelo decisivo contra o Cruzeiro, quinta-feira, pelo jogo de volta da semifinal Copa Libertadores. Pelo menos é o que transparece no discurso do argentino Herrera, que afirma que o time precisa jogar até a morte para avançar na competição.

– Tem que ter atitude. Tem que jogar até a morte, porque é um jogo decisivo. Temos que nos matar para conseguir a classificação – disse à Rádio Gaúcha.

Na primeira partida, no Mineirão, o Grêmio perdeu por 3 a 1. O técnico Paulo Autuori preferiu deixar o atacante no banco ao escalar a dupla formada por Maxi López e Alex Mineiro, que não marcava há 125 dias. Herrera garante que tem bom entrosamento com o também argentino Maxi López.

– A característica do Maxi é parecida com a minha. Nós sempre tentamos correr, sem desistir nunca das jogadas – disse, afirmando que está pronto caso seja escalado para iniciar o jogo no Olímpico.

– Estou sempre pronto. Não tive essa condição ainda de jogar cinco ou seis jogos em sequência. Estou sempre à disposição, sou muito profissional nisso, sempre treinando. Sempre quero jogar, treino para jogar os noventa minutos.