Grêmio recebe Caracas de olho na semifinal

Tricolor adota 4-4-2 para seguir em frente na Libertadores


Num Olímpico lotado, revivendo os melhores tempos de Libertadores, o Grêmio tentará na noite desta quarta-feira chegar à semifinal da competição com uma vitória sobre o Caracas. Será o jogo da volta. No de ida, na capital venezuelana, houve empate em 1 a 1. Se o Tricolor passar, enfrentará na próxima fase o vencedor de São Paulo x Cruzeiro.

Embora vá pressionar o tempo todo, o Grêmio se classificará com um empate sem gols. Novo 1 a 1 levará a decisão para os pênaltis. E empate de 2 a 2 para cima classificaria o Caracas.

Com exceção do goleiro Victor, que serve à Seleção, o técnico Paulo Autuori poderá escalar força máxima. E na formatação tática inaugurada no 0 a 0 com o Fluminense, domingo, no Maracanã: o 4-4-2, que substitui o 3-5-2 da era Celso Roth.

Com quatro no meio-campo, o setor varia de forma durante o jogo, como gosta o técnico – do quadrado, com Adilson e Túlio mais atrás e Tcheco e Souza à frente, para a linha de quatro, com Tcheco aberto na direita e Souza na esquerda.

— O time passou a impressão de que já jogava nesse esquema havia muito tempo. Só precisamos ser mais agudos na parte ofensiva – elogiou Autuori.

Em Caracas, o Grêmio tomou gol de saída, sofreu sufoco, mas aos poucos equilibrou a partida e chegou ao empate. Os dois gols saíram de lances de bola parada. O gramado em péssimo estado impediu jogadas mais elaboradas.

— Tanto o Caracas quanto o Grêmio jogam mais do que apresentaram na primeira partida – constatou Tcheco. – No nosso campo, o nível dos dois vai subir. Mas precisamos continuar atentos ao jogo aéreo deles.

Impulsionada pela tradição do Tricolor, e pela teórica inferioridade técnica do Caracas, a torcida já dá a classificação como alcançada. É jogo jogado, diz-se. Os dirigentes e Autuori alertam sobre o perigo que isso representa e fazem de tudo para esse clima não chegar ao elenco. E estão conseguindo.

— Menosprezar o adversário é o caminho mais curto para a decepção. Até porque o Caracas não chegou até aqui à toa – disse o zagueiro Réver.

Réver, aliás, está de volta ao time, junto com o lateral-direito Ruy. Ambos cumpriram suspensão pelo Brasileiro contra o Fluminense. Com o fim do esquema de três zagueiros, quem sai é Rafael Marques. Mas Ruy, bom no apoio, poderá perder a posição para Thiego, bom de marcação, em jogos fora de casa.

Autuori continuará a apostar na dupla de ataque Maxi López-Alex Mineiro, que esteve infernal nos primeiros dez minutos contra o Fluminense. López criou jogada em que Tcheco acertou a trave e Alex Mineiro achou espaço para dois arremates perigosíssimos.

— Nosso entrosamento melhora a cada dia – afirmou o argentino.

O Caracas está em Porto Alegre desde sábado. Seus integrantes mostram altivez, e não consideram o Grêmio favorito. O técnico Noel Sanvicente afirma que seu time atuará com a naturalidade de quem se encontra em casa.. No treino de segunda-feira, no Beira-Rio, ele recebeu boas notícias: os atacantes Rentería e Castellín, o meio-campista Vera e o lateral Cichero recuperaram-se de lesões musculares e treinaram normalmente. Com isso, o time venezuelano terá força máxima. Em relação à equipe que atuou em Caracas, a única novidade é a entrada de Lucena no lugar de Piñango no meio-campo, por critério técnico.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO X CARACAS

Local: Estádio Olímpico (Porto Alegre, RS)

Data-hora: 17/06/2009 – 21,50 (horário de Brasília)

Árbitro: Carlos Torres (PAR)

Auxiliares: Rodney Aquino e César Franco (PAR)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Ruy, Leo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Souza; Alex Mineiro e Maxi López.

Técnico: Paulo Autuori.

CARACAS: Renny Vega; Romero, Rey, Barone e Cichero; Luis Vera, Lucena, Darío Figueroa e Gomez; Rentería e Castellín.

Técnico: Noel Sanvicente.

Praça na Venezuela terá telão para torcedores assistirem a Grêmio x Caracas

Site oficial do clube convida público a vibrar com o time, apesar da distância


Site do caracas convida a torcida para assistir ao duelo contra o Grêmio na Praça Miranda

Se os jogadores do Caracas mostram tranquilidade para o jogo desta quarta-feira, às 21h50m, contra o Grêmio, no Olímpico, a torcida também parece motivada. O clube venezuelano fez um convite no site oficial para os torcedores assistirem ao confronto, válido pelas quartas de final da Libertadores, em um telão que será colocado na Praça Miranda, em Sucre.

O convite é para que as pessoas cheguem cedo ao local:

– Se você não pôde ir a Porto Alegre, o Caracas leva a cidade até você. Esperamos que a capital vibre inteira com o grito de “Roooo, dá-lhe, dá-lhe Roooo!” – anuncia o site.

Cerca de 9,6 mil ingressos já foram vendidos para Grêmio x Caracas

Movimentação de torcedores é tranquila na manhã desta terça no Olímpico


A movimentação no Olímpico para a compra de ingressos para o jogo entre Grêmio e Caracas, pela partida de volta das quartas de final da Libertadores, é tranquila na manhã desta terça-feira. Até as 10h, haviam sido comercializados cerca de 9,6 mil bilhetes dos 15 mil colocados à disposição da torcida em geral.

A venda de entradas segue expectativa da direção do Tricolor gaúcho (ainda restam cerca de 5,4 mil bilhetes à venda):

– A procura está dentro da projeção. A tendência é que haja ingresso até a hora da partida. O público deve ser algo em torno de 35 mil pessoas – declarou o presidente da comissão de jogos no Olímpico, Luiz Moreira.

Mudança no horário da abertura dos portões

Após uma reunião na manhã de segunda-feira com o comando de policiamento, foi decidido que os portões do Olímpico serão abertos uma hora antes do estabelecido, às 18h50m. A partida contra o Caracas começa às 21h50m. O primeiro jogo, na Venezuela, terminou empatado em 1 a 1.

Torcida em geral:
Arquibancada – R$ 40
Cadeira lateral – R$ 60
Cadeira central – R$ 80

Sócio-torcedor: Arquibancada: R$ 20
Cadeira Lateral: R$ 30
Cadeira Central: R$ 40

Renato Abreu nega acerto com Grêmio e diz que cumprirá contrato com Al Shabab

Meia afirma que está totalmente adaptado aos Emirados Árabes e nega que tenha pedido indenização para deixar o clube que defende até julho de 2010


Depois da notícia de que o meia Renato Abreu, ex-Flamengo e Corinthians, estaria acertando sua transferência para o Grêmio e, para isso, queria receber uma indenização do Al Shabab, dos Emirados Árabes, o jogador negou a informação e afirmou que não fechou com o clube gaúcho.

Renato garantiu que ele e sua família estão adaptados aos Emirados Árabes e que pretende cumprir o contrato com o Al Shabab até o fim, que vai até julho de 2010.

– Gostaria de esclarecer tudo o que tem saído na imprensa e explicar que não tenho nada acertado com o Grêmio e também não pedi qualquer indenização para sair do Al Shabab. É claro que é uma honra ser citado para reforçar um clube de tanta tradição como o Grêmio, mas minha intenção é cumprir todo o meu compromisso nos Emirados, que vai até julho de 2010. Minha família está totalmente adaptada ao país e somos muito felizes lá – declarou o jogador, que passa as férias no Brasil.

O Grêmio pretendia contratar Renato Abreu ainda para a disputa da Taça Libertadores da América. O Tricolor está nas quartas de final da competição e, nesta quarta-feira, às 21h50m, enfrenta o Caracas, da Venezuela, no Olímpico.

Autuori alerta para jogo aéreo do Caracas

Técnico acredita que bolas alçadas na área podem levar perigo


Autuori demonstra preocupação com jogo aéreo dos venezuelanos

Autuori demonstra preocupação com jogo aéreo dos venezuelanos


No último trabalho para o jogo contra o Caracas, Paulo Autuori deu ênfase ao treino de bola parada defensiva. Depois, o técnico do Grêmio explicou que a bola aérea, em cobranças de falta, é a principal arma do adversário desta quarta-feira, pelas quartas-de-finais da Taça Libertadores da América.

— Com esse tipo de jogada, eles já nos causaram danos na primeira partida. E fizeram outros gols assim como visitantes. Quando não conseguem seus objetivos de outra forma, eles partem para a bola alta. Então, temos de estar alertas – disse Autuori em sua coletiva das terças-feiras.

Não basta, porém, treinar os zagueiros para tirarem a bola alçada sobre a grande área. Segundo ele, o Grêmio tem de marcar forte, mas evitando faltas desnecessárias perto da área.

Autuori disse esperar que seu time apresente um bom futebol, além de conseguir a classificação. Falou em “densidade”, que seria a relação entre “volume” e “intensidade”, e resumiu tudo com uma fórmula:

— O adversário, com a bola, é o melhor time do mundo. Se a bola é nossa, temos de mostrar confiança, acharmos que somos mesmo os bons.