Grêmio festeja a eliminação do Boca Juniors

Técnico Paulo Autuori destoa e minimiza vexame dos argentinos


Boca Juniors perdeu por 1 a 0 para o Defensor e provoca o choro de Riquelme

Boca Juniors perdeu por 1 a 0 para o Defensor e provoca o choro de Riquelme (Crédito: EFE)


A eliminação do Boca Juniors da Copa Libertadores causou grande contentamento entre os dirigentes do Grêmio. Nesta sexta-feira, eles exibiam largos sorrisos ao se referirem à façanha do Defensor, do Uruguai, que na noite anterior vencera os argentinos dentro da Bombonera.

O vice de futebol, André Krieger, admitiu ter secado o Boca, “que tem muito mais camisa e tradição”.

O diretor de futebol Luís Meira lembrou que o Grêmio só toparia com o time de Riquelme numa eventual final. Mesmo assim, festejou a impossibilidade de repetição de 2007, quando o seu clube perdeu na Bombonera e no Olímpico e teve de se contentar com o vice.

Ao contrário deles, o técnico Paulo Autuori minimizou a situação.

– Não posso perder meu tempo torcendo para esse ou aquele time ser derrotado. Quem pensa em ganhar a Libertadores não pode escolher adversário – desdenhou o novo chefe.

Túlio também encarou a eliminação do Boca sem euforia.

– Não era o único adversário difícil da competição – avisou.

Grêmio recua e adia tentativa de liberar goleiro Victor da seleção

Clube entende que precisa primeiro garantir classificação na Libertadores


Victor durante um treinamento do Tricolor gaúcho

O Grêmio não deve enviar documento à CBF pedindo a liberação do goleiro Victor da seleção brasileira, pelo menos de imediato. Segundo a Rádio Gaúcha, o clube entende que é preciso primeiro garantir presença nas próximas fases da Libertadores. Nesta quinta, porém, o camisa 1 destacou a intenção de se firmar no time de Dunga.

– Espero ter uma sequência na seleção. Claro que respeitando os outros nomes. O Brasil está muito bem servido na posição, mas espero confirmar a boa fase até o meio do ano que vem, quando se realiza a Copa do Mundo – disse o goleiro.

A ausência de Victor obrigará o técnico Paulo Autuori a promover Marcelo Grohe a titular em até seis partidas. Uma delas depende da passagem à semifinal da Libertadores. O goleiro verá de longe o confronto com o Caracas, em casa, pela volta das quartas, dia 17. Se passar às semifinais, o Tricolor não terá seu goleiro no primeiro jogo, fora de casa, contra Cruzeiro ou São Paulo.