Torcida aplaude Autuori no primeiro treino do técnico no Grêmio

Cerca de 200 gremistas movimentam Olímpico para conhecer o novo treinador tricolor. Atividade prioriza tabelas e cruzamentos


Ampliar Foto Alexandre Alliatti/GLOBOESPORTE.COM Alexandre Alliatti/GLOBOESPORTE.COM

Paulo Autuori durante o treinamento do Grêmio

O técnico Paulo Autuori foi aplaudido assim que pisou no gramado suplementar do Olímpico em seu primeiro dia como técnico do Grêmio. Cerca de 200 torcedores movimentaram o estádio tricolor na tarde desta segunda-feira para dar boas-vindas ao novo treinador. Houve engarrafamento na entrada do local. O profissional, cercado por dezenas de fotógrafos e cinegrafistas, deu um leve aceno à torcida, posicionada atrás de um dos gols.

No treinamento, Autuori priorizou jogadas de ataque, confirmado que ele está mais preocupado com a produção ofensiva da equipe do que com o rendimento defensivo. Ele treinou saídas em busca do gol. A bola partia da zaga, passava pelo meio, com tabelas, e chegava até as laterais, para cruzamentos. A cada gol, a torcida respondia com mais aplausos.

O novo técnico do Grêmio disse, na entrevista coletiva de apresentação, antes do treinamento, que prefere o esquema 4-4-2, mas o sistema não deve ser modificado tão cedo. O 3-5-2 provavelmente seguirá contra o Botafogo, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, e diante do Caracas, no dia 28, pelas quartas de final da Libertadores.

Autuori chega ao Grêmio e se diz pronto para as vaias

Técnico afirma preferir o esquema 4-4-2, mas analisará necessidade da equipe antes de mudar


Paulo Autuori foi apresentado e já treina na parte da tarde desta segunda-feira

Paulo Autuori foi apresentado e já treina na parte da tarde desta segunda-feira

Depois de mais de um mês sendo comandado pelo interino Marcelo Rospide, o Grêmio anunciou na tarde desta segunda-feira o técnico Paulo Autuori. Campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes pelo São Paulo, em 2005, Autuori volta para o Brasil pronto para enfrentar os gremistas mais críticos.

– Estou pronto para ser questionado e chamado de burro de vez em quando – comentou, explicando o motivo de ter aceito o convite do Grêmio para trocar o futebol do Qatar pelo gaúcho.

– É o clube certo pela grandiosidade, pela história, é o momento certo para exercitar toda a minha tolerância que tive no mundo árabe. Resolvi aceitar com todo carinho esse convite. Não foi um processo fácil, pois não dependia só de mim.

Sobre a mudança ou não do esquema tático – o Grêmio atua no 3-5-2, esquema aplicado pelo ex-técnico Celso Roth -, Autuori afirmou preferir o 4-4-2. No entanto, confessou que é preciso analisar as necessidades do grupo antes de mexer em alguma coisa.

– Não pode um clube estar refém de um profissional, ou técnico de futebol. Temos que ver a necessidade da equipe. Todos sabem que gosto do 4-4-2, é um esquema que dá mais variantes. O futebol brasileiro tem carência de laterais e meias. O 3-5-2 foi criado há muito tempo, porque o líbero chegava ao ataque. Aqui no Brasil os times jogam com três zagueiros mesmo – comentou.