Grêmio enfrenta Boyacá por melhor campanha

Com vitória, Tricolor decidirá todos os jogos do mata-mata em casa

LANCEPRESS!

Dono da melhor campanha entre os 32 disputantes da Libertadores, o Grêmio quer manter essa condição ao disputar sua última partida pelo Grupo 7, contra o Boyacá Chicó, às 19,30h desta terça-feira, no Olímpico. Com uma vitória, saltaria dos atuais 13 pontos para 16. Os concorrentes são Boca Juniors e Libertad, ambos com 12 pontos.

Como primeiro colocado, o Tricolor garantiria o segundo confronto em casa até o final da competição, que entra no sistema de mata-mata já na próxima fase. E com uma vantagem: nas oitavas-de-final, pegaria o pior colocado (16º) na fase de grupos. O adversário será um destes quatro: Defensor, do Uruguai, Universitário, San Martín (ambos do Peru) ou San Luís, do México.

— O Grêmio cresce nas decisões da Libertadores, e desta vez não vai ser diferente – afirmou Tcheco, o capitão.

Tradicional disputante de Libertadores, com dois títulos (1983 e 1995) e outras duas finais (1984 e 2007), o Grêmio fez o que se esperava ao cair num dos grupos mais fracos: em cinco jogos, venceu quatro e empatou um – este, o do incrível 0 a 0 da estréia, em casa, quando criou 14 chances de gol contra o Universidad de Chile. E se em 2007, quando foi vice sob o comando de Mano Menezes, venceu apenas uma vez como visitante, este ano o Tricolor já ganhou as três que disputou fora de casa.

Das quatro vitórias, as duas últimas foram conquistadas sob o comando do técnico interino Marcelo Rospide, substituto do demitido Celso Roth – sobre o Aurora no Olímpico e o Universidad em Santiago. O que afastou qualquer resquício de crise.

O time vai completo para cima do Boyacá. Ruy se recuperou de lesão muscular e voltará a ocupar a ala-direita. Alex Mineiro, que tinha o mesmo problema, também já está à disposição. Mas ficará no banco de reservas.

— Jonas já tem algum entrosamento com Maxi López, e será importante usar isso – explicou Rospide, que pretende utilizar Alex Mineiro no decorrer do segundo tempo.

Titular absoluto do ataque, Maxi López cresce de produção a cada jogo. Mais confiante, ele projeta uma vitória sobre os colombianos. E nem leva muito em conta o fato de o Grêmio fazer os segundos confrontos no Olímpico.

— Para sair campeão, um time tem de ser o mesmo como mandante ou visitante. Não pode esperar para resolver as coisas em casa. O Grêmio está provando que é dessa estirpe – afirmou o argentino, que se impressionou com a grande presença de público no treino da manhã de domingo.

— Nunca vi disso antes – comentou.

O Boyacá Chicó tem uma pequena esperança de se classificar. O técnico Alberto Gamero projeta um empate, esperando que o Aurora vença o Universidad de Chile. A equipe vem confiante. No fim de semana, goleou o Cúcuta por 4 a 0 no campeonato nacional.

— Não acredito que o time fure a defesa do Grêmio. O ataque é fraco, falta um goleador nato – disse Andrés Galvez, da Radio Boyacá, que acompanhou a delegação colombiana a Porto Alegre.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO X BOYACÁ CHICÓ

Local: Estádio Olímpico (Porto Alegre, RS)
Data-hora: 28/04/2009 – 19,30h (horário de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Auxiliares: Pablo Fandiño e Miguel Nievas (URU).

GRÊMIO: Victor; Leo, Rafael Marques e Réver; Ruy, Adilson, Tcheco, Souza e Fábio Santos; Jonas e Maxi López. Técnico: Marcelo Rospide.

BOYACÁ CHICÓ: Velásquez; Pino, Tejera, García e Madera; Rada, Ramírez, Tapia e Núñez; Caneo e Pérez. Técnico: Alberto Gamero.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: